WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘volei’

ADEUS A UM MONSTRO DO VÔLEI MUNDIAL

Após deixar as quatro linhas, Bebeto comandou Brasil e da Itália || Foto Gazeta Esportiva

Paulo Roberto Freitas, o Bebeto de Freitas, diretor de administração e controle do Atlético (MG), morreu após sofrer um parada cardiorrespiratória no centro de treinamento do clube, a “Cidade do Galo”, em Belo Horizonte, na tarde desta terça-feira (13). Uma ambulância e até um helicóptero chegaram a ser deslocados para o local, mas o dirigente e ex-atleta de 68 anos não resistiu.

Mais cedo, antes de passar mal, Bebeto havia participado do lançamento do time de futebol americano do Atlético. Em nota, a direção do clube confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias.

GERAÇÃO DE PRATA

Bebeto de Freitas foi jogador de vôlei e disputou as Olimpíadas de Munique, em 1972, e Montreal, em 1976. Mas foi como técnico da seleção brasileira que o ex-jogador fez hisória: ele dirigiu a equipe duas vezes vice-campeã olímpica de 1984, em Los Angeles, em 1988, em Seul, time que ficou conhecida como “Geração de Prata”. Depois, Bebeto assumiu o comando da seleção da Itália, conquistando a Liga Mundial de 1997 e o Mundial de 1998.

Em nota, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) expressou consternação com o falecimento do ex-atleta e treinador, considerado pela entidade “um dos grandes ícones do voleibol e do esporte brasileiro”. A entidade lembrou ainda da homenagem recebida por Bebeto em 2015, quando ele entrou para o Hall da Fama da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). De acordo com a CBV, a Superliga Cimed masculina e feminina e o Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia irão respeitar um minuto de silêncio antes de cada partida até o próximo domingo (18). :: LEIA MAIS »

JOGOS ESTUDANTIS

Cerca de 1,1 mil alunos das redes pública e privada de ensino participarão da 38ª edição dos Jogos Estudantis de Itabuna. A abertura do evento esportivo será nesta terça (20), às 15h, na Vila Olímpica de Itabuna. A competição terá 74 equipes nas modalidades basquete, futsal, handebol, vôlei, natação e judô.

As finais estão previstas para o dia seis de outubro, conforme tabela divulgada pela Associação dos Professores de Educação Física (Apef), promotora dos jogos. Confira a tabela completa e os critérios da competição clicando no “leia mais”.

:: LEIA MAIS »

VOLEIBOL EM DEBATE NA UESC

Estudantes do 5º semestre do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) promovem o Seminário Voleibol e Variantes, sábado (20).

O seminário discutirá o voleibol em Itabuna e Ilhéus, a relação mídia e voleibol e a Era Bernardinho. O evento começará às 8h no auditório Jorge Amado, no campus da Uesc.

Inscrições podem ser feitas pelo email inscricaoseminario@hotmail.com ou no colegiado do curso de Educação Física.

Confira mais detalhes e informações do evento

SESI BATE O CRUZEIRO E LEVA SUPERLIGA

O paulista Sesi consegue seu primeiro título da Superliga (Foto Victor Schwaner/Vipcomm).

O Sesi bateu o Sada Cruzeiro por 3 sets a 1 (25×19, 19×25, 27×25 e 25×17) e conquistou seu primeiro título de campeão da Superliga de Vôlei. O jogo foi disputado no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte, lotado por 18 mil torcedores.

Comandado pelo ex-jogador Giovane Gavio, o Sesi teve, em quadra, a força do melhor jogador do mundo, Murilo, e do atacante Wallace, além do líbero Serginho. Murilo foi escolhido o melhor jogador da partida.

Giovane se tornou o primeiro brasileiro a conquistar a Superliga como atleta e técnico. A edição 2010/2011 foi encerrada, além da entrega de medalhas, com a premiação aos melhores em cada fundamento. Abaixo:

Sidão (Sesi) – melhor saque da Superliga
Acácio (Cruzeiro) – melhor bloqueador
Murilo (Sesi) – melhor recepção
Serginho (Sesi) – Melhor defesa
William (Cruzeiro) – Melhor levantador

BRASIL VIRA E DECIDE MUNDIAL CONTRA A RÚSSIA

O Brasil conseguiu uma virada emocionante pra cima do Japão e carimbou o passaporte para a final do Mundial de Vôlei Feminino, disputado em terras japonesas. A seleção venceu o jogo por 3 sets a 2. O Japão impôs dois sets de frente, mas as brasileiras, comandadas por Fabiana e Sheila – e a vibrante Sassá, imprimiram ritmo diferente no demais sets e arrancaram uma vitória histórica.

O título será decidido neste domingo, às 8h30min (horário de verão). O Brasil pode conquistar um título inédito – e de forma invicta, pois bateu todos os 10 adversários neste mundial. Agora, a missão é detonar a forte Rússia, para quem perderam em 2006.

VENCEDORES

Seleção comemora o tricampeonato mundial de vôlei (Foto IG).

O Brasil não teve dificuldades para promover um massacre pra cima dos cubanos em Roma, na Itália, e levar o tricampeonato mundial de vôlei, há pouco.

Após perder para Cuba, por 3 sets a 2 na segunda fase do torneio, a Seleção Brasileira se impôs e levantou o caneco. Bateu o emergente selecionado cubano com um sonoro 3 sets a 0.

EDUCAÇÃO E RESPEITO

Um exemplo de civilidade que os brasileiros precisam copiar:

Há pouco, no início da decisão do Mundial Masculino de Volei entre Brasil e Cuba, respeitou-se um minuto de silêncio em homenagem a quatro soldados italianos mortos no Afeganistão. O campeonato acontece na Itália.

Durante o minuto de silêncio, toda a arquibancada – com mais de 10 mil pessoas – permaneceu em mudez total. Algo que jamais se viu no Brasil, onde os “minutos de silêncio” são sempre entrecortados por gritos, berros, buzinas, entre outras presepadas.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia