skip to Main Content
16 de fevereiro de 2020 | 11:00 pm

SENADOR DEFENDE MULTA DIÁRIA DE R$ 50 MILHÕES NA GUERRA CONTRA FAKE NEWS

Tempo de leitura: 2 minutos

O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News (CPMI das Fake News), senador Angelo Coronel (PSD-BA), defende punição rigorosa para as plataformas que hospedam as contas e os usuários que espalham boatos via redes socais. Na última quinta-feira (30), o parlamentar participou, em Itabuna, como palestrante, de um seminário sobre o tema. O evento foi promovido pelo Sindicato dos Jornalistas da Bahia.

O senador está propondo aplicação de multas pesadas contra as plataformas. Ele entende que deve ser aplicada multa de R$ 50 milhões por dia contra as empresas que, depois de notificadas, mantiverem boatos no ar. “Em países como a Alemanha essa multa chega a R$ 500 milhões. Outra medida que defendemos é que as plataformas tenham representantes legais no Brasil para facilitar a punição”, disse ao PIMENTA.

Angelo Coronel acredita que os trabalhos da CPMI já geraram resultados práticos, pois as plataformas passaram a fazer um filtro mais rigoroso e tirar do ar mensagens falsas. Também estão sendo retiradas do ar as contas abertas com CPFs falsos, segundo o parlamentar.

PROJETO DE LEI PREVÊ MEDIDAS SEVERAS

O senador informou que um projeto de lei para combater os boatos nas redes sociais, com medidas severas, deve ser aprovado pelo Congresso Nacional. “Com aprovação da lei, para abertura de contas, o usuário vai precisar comprovar ser o dono do CPF ou CNPJ. Além disso, ele terá que ir à loja para habilitar o chip do telefone. São medidas que ajudam a evitar que pessoas usem CPFs falsos para abrir contas telefônicas e criar perfis no WhatsApp para sair por aí depreciando seus alvos”.

O presidente da CPMI adiantou que, neste mês de fevereiro, os representantes de todas as plataformas e operadoras de telefonia devem ser ouvidos. “Essa parte será a mais importante, porque, na verdade, esses meios de comunicação também são responsáveis pela disseminação dos boatos”.

O senador defende a realização de campanhas para alertar a população sobre o perigo e as consequências causadas pela divulgação de boatos. De acordo com ele, as pessoas precisam entender que as redes sociais são para socializar e que não deve ser usada para fake news. As ferramentas não devem ser usadas para espalhar mentiras, principalmente em ano de eleição”.

PERTO DA CONCLUSÃO DA CPMI

Angelo Coronel explicou que é difícil identificar o autor de boatos que partem de whatsApp, mas não é impossível. O senador baiano destacou que os representantes do aplicativo têm colaborado na localização das pessoas que espalham mentiras.Recentemente, conforme o parlamentar, o aplicativo forneceu as 100 maiores contas que disseminaram mensagens falsas em 2018. “Houve o afunilamento para 24 contas. Vamos identificar os responsáveis por essas contas e propor punições severas”.

De acordo com o parlamentar, existe uma participação intensa nos trabalhos da CPMI e um debate acirrado sobre o assunto. Segundo ele, um grupo ligado ao presidente Jair Bolsonaro parece preocupado com que pode ser descoberto. “ Acho que eles têm medo de se chegar aos ocorridos em 2018, onde existem denúncias de uso irregular das redes sociais para impulsionar a então candidatura do atual presidente da República”, avaliou.

DATAFOLHA: METADE DOS BRASILEIROS DEIXA DE FALAR DE POLÍTICA EM GRUPOS DE WHATSAPP

Tempo de leitura: < 1 minuto

WhatsApp é evitado por 51% dos brasileiros para comentar política

Mais da metade dos brasileiros desistiu de comentar om compartilhar conteúdos de política no aplicativo de mensagens WhatsApp, neste ano, para evitar brigas na família ou com amigos, revela pesquisa Datafolha. Exatos 51% tomaram essa decisão, conforme o instituto. A pesquisa foi divulgada pela Folha hoje (24), mas a pesquisa foi feita nos dias 5 e 6 de dezembro.

O percentual sobe para 61% se a pessoa em questão for funcionário público. Estes deixaram de debater política no aplicativo. Outros 59% dos entrevistados com ensino superior também fizeram o mesmo. Já 60% das donas de casa disseram que não desistiram de comentar o assunto, apesar do acirramento de ânimo cada vez maior.

Entre os entrevistados, 27% saíram de algum grupo para não discutir. Outros 19% deixaram de seguir ou bloquearam o perfil de um amigo, familiar ou até de empresas por discordar de suas posições políticas. A pesquisa Datafolha ouviu 2.948 pessoas em 176 municípios e tem margem de erro de 2 pontos percentuais.

ÁRVORE DE NATAL DE 8 METROS DA BURITI É ATRAÇÃO NA AVENIDA JURACY MAGALHÃES

Tempo de leitura: < 1 minuto

Árvore de Natal de 8 metros de altura é atração na Juracy Magalhães

Uma árvore de Natal de 8 metros de altura rapidamente está se transformando em atração da filial das Lojas Buriti na Avenida Juracy Magalhães, no Alto Maron, em Itabuna, antes mesmo de ser concluída a montagem. A árvore está sendo montada e decorada no estacionamento da loja e ainda tem a Casinha de Papai Noel. O trabalho deve ser concluído neste domingo (9).
O diretor comercial das Lojas Buriti, Mauro Ribeiro, diz que a árvore e o espaço ambientado foi pensado para envolver o comércio de Itabuna e região no clima natalino, época que aquece as vendas e favorece as confraternizações.
– Nós somos responsáveis pela cidade e região que vivemos, e pensamos em fazer a nossa parte. A árvore está ficando linda e gigantesca. Proporcionaremos um Natal com mais beleza e esperamos que seja um espaço visitado por todas as famílias. O clima do Natal, por si, já é contagiante – destaca Mauro.
Nas redes sociais, a árvore é um dos assuntos neste domingo. Quem passa em frente à loja, fotografa, filma e compartilha em mídias digitais como o WhatsApp ou mesmo Facebook e Instagram.

BB INICIA SERVIÇOS DE TRANSAÇÕES FINANCEIRAS PELO WHATSAPP

Tempo de leitura: 2 minutos

Correntista do BB poderá fazer transações pelo WhatsApp

Clientes do Banco do Brasil (BB) agora podem fazer transações financeiras por meio do WhatsApp. Ao todo, 11 tipos de serviços podem ser realizados pelo aplicativo de mensagens. O banco está liberando a novidade para cerca de 500 mil clientes a cada semana, mas a ferramenta estará disponível a todos os correntistas nas próximas semanas.
De acordo com o BB, as seguintes transações estão disponíveis por meio do WhatsApp: transferências, consulta do código Iban (que indica o número de conta internacional), recarga de celular, liberação de cartão, saldo de conta-corrente, extrato de conta-corrente, saldo de poupança, extrato de poupança, extrato de fundos de investimento, rastreio de cartão e emissão de fatura de cartão.
Desde junho, o banco oferece consultas pelo WhatsAp e pelo Twitter. Agora, a ferramenta foi expandida para transações financeiras. Todas as operações são executadas por meio de um sistema de inteligência artificial. Segundo o Banco do Brasil, as transações são seguras porque são criptografadas de ponta a ponta.
Para acessar o Banco do Brasil no WhatsApp, é necessário apenas salvar o telefone (61) 4004-0001 no celular e iniciar uma conversa. No caso de consultas, o banco envia um código de confirmação por meio de notificações push ou por SMS. Para as demais transações, o cliente também deverá digitar a senha, antes de receber uma resposta em texto confirmando a transação. Se houver necessidade de atendimento humano, o cliente será encaminhado a um funcionário do banco.

COMO O WHATSAPP MOBILIZOU CAMINHONEIROS, DRIBLOU O GOVERNO E PODE IMPACTAR ELEIÇÕES

Tempo de leitura: 2 minutos

A convocação e os cards para a mobilização dos caminhoneiros || Fotomontagem BBC Brasil

Da BBC Brasil
A greve dos caminhoneiros, que interditou milhares de trechos de rodovias em todo o país ao longo de dez dias, é a maior mobilização mundial já feita pelo WhatsApp, dizem Yasodara Córdova, pesquisadora da Escola de Governo de Harvard, nos Estados Unidos, que estuda como os governos lidam com a Internet, e Fabrício Benevenuto, professor de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pioneiro na pesquisa de conteúdos compartilhados em grupos de WhatsApp. “A mobilização ocorre por motivos sociais. As redes dão uma vazão a esses sentimentos”, diz Yasodara.
“Na quarta-feira antes da greve, o (preço do) diesel aumentou. Desci para Santos para levar carga. Quando voltei, o diesel já tinha aumentado. Na sexta, aumentou de novo. A galera se comunicou no WhatsApp e falou: não está dando mais”, lembra o caminhoneiro Moisés de Oliveira, que ficou parado na Rodovia Régis Bittencourt, em São Paulo, onde ajudou a organizar um grupo de grevistas, sempre com o celular à mão.
A essência do trabalho do caminhoneiro é circular. Isso facilitou que as mensagens se espalhassem rapidamente por diferentes pontos do Brasil. “A gente viaja o Brasil inteiro e vai conhecendo outros caminhoneiros. Quando chega no posto para dormir, a gente conversa, troca o (número de) WhatsApp. Aí, quando chegou a greve, já havia vários grupos montados e a gente distribuiu a informação”, diz Oliveira, de 40 anos, 22 anos deles passados atrás do volante do caminhão.

A greve dos caminhoneiros atingiu todo o país || Foto Agência Brasil

“O Whatsapp facilitou demais a nossa comunicação. Antes, a gente era desconhecido (um do outro). Agora, o pessoal faz um vídeo e, em dois minutos, já espalhou pelo Brasil”, completa. “A gente não é envolvido com partido político nenhum. Mas a gente tem a nossa logística”.
Na última quinta-feira, apesar de já não haver mais pontos de interdição nas estradas, segundo a Polícia Rodoviária Federal, os apelos pela continuidade da greve não haviam parado de circular pelo WhatsApp. Eram desde pedidos para caminhoneiros irem até Brasília, para que ficassem parados em casa, até convocações de protestos nas cidades. Confira íntegra da reportagem da BBC.

BANDIDOS USAM NOME DO DETRAN-BA PARA APLICAR GOLPE VIA WHATSAPP

Tempo de leitura: < 1 minuto

Detran alerta para golpe por meio de aplicativo

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran)  informou, nesta segunda-feira (26), que a sua Ouvidoria  registrou denúncias de usuários que receberam mensagens via whatsApp, em nome de pessoas se passando por funcionários públicos. Durante o contato, os bandidos apresentam oferta de vantagens na realização de procedimentos de trânsito, mediante o pagamento em dinheiro.
Segundo a direção do Detran-BA , trata-se de um golpe praticado por uma quadrilha que atua também em outros estados.  A autarquia alerta que não entra em contato com o cidadão por meio das redes sociais, e-mail, whatsApp ou ligação telefônica, para oferecer facilidades em serviços, como a liberação de veículos removidos em blitzen.
O departamento comunicou o crime à Secretaria de Segurança Pública (SSP), que está investigando o caso. O Detran  alerta para que os cidadãos busquem os serviços do órgão somente por meio dos canais de comunicação oficiais.
O usuário tem à disposição o call center, pelo telefone (71) 3535-0888, portal na internet, o aplicativo para smartphones Detran.BA Mobile e WhatsApp, que funciona com respostas automáticas, pelo número (71) 9 9978-4858. Em caso de dúvidas, a pessoa deve se dirigir às unidades de atendimento do órgão, na capital e no interior.

"É CILADA, BINO": GOLPE NO WHATSAPP PROMETE CUPOM DE DESCONTO NO BURGER KING

Tempo de leitura: < 1 minuto

Novo golpe pelo WhatsApp promete cupom de desconto no Burger King

Um novo golpe com um cupom de desconto para a rede de fast-food Burger King circula no WhatsApp. A mensagem propagada no aplicativo promete um suposto desconto de 50 reais e leva as pessoas a uma página falsa de cadastro para capturar os dados pessoais das vítimas.
Após o preenchimento do formulário, como em diversos outros golpes semelhantes, uma mensagem aparece pedindo que a promoção falsa seja compartilhada com 10 amigos ou três grupos para que o desconto seja liberado.
Um golpe semelhante a esse já circulou pelas mensagens do WhatsApp em 2016.
De acordo com a companhia de segurança digital PSafe, o golpe já atingiu 350 mil brasileiros.
Se você procura cupons de desconto, vale notar que o próprio Burger King tem um app (Android e iPhone) para isso e outras empresas, como a Cuponeria, oferecem apps com descontos baseados em geolocalização.
Para evitar golpes como esse relacionado ao Burger King, a empresa de segurança digital Eset recomenda o seguinte:
– Use uma solução de segurança no smartphone;
– Não clicar em links estranhos ou suspeitos recebidos por mensagem;
– Não fornecer dados pessoais a fontes não confiáveis;
– Não instalar apps de fontes não oficiais;
– Não compartilhar mensagens suspeitas.
Da Exame

GUIA ENSINA A VENDER MAIS PELO WHATSAPP

Tempo de leitura: 2 minutos
Guia ensina a vender mais pelo WhatsApp.

Guia ensina a vender mais pelo WhatsApp.

O potencial de vendas pelo WhatsApp se revela nos números de usuários da plataforma que, só no Brasil, supera 100 milhões, ou seja, 1 a cada 2 brasileiros faz uso dele. Pensando em orientar os empreendedores diante desse modelo a mais de oportunidade, as Unidades de Mercados do Sebrae Bahia e do Rio Grande do Norte desenvolveram o guia virtual “Como vender mais pelo WhatsApp, disponível aqui.

Uma das dicas para garantir sucesso no uso do aplicativo é solicitar dos clientes o contato de celular e, em seguida, elaborar um pedido gentil para adicioná-lo no WhatsApp de uso exclusivo para a empresa e, então, desenvolver estratégias de como conquistar sua atenção.

Analista da Unidade de Acesso a Mercados do Sebrae, Bahia Diógenes Silva orienta a oferta de atendimento personalizado. “Educadamente, o vendedor ou pessoa responsável pelo canal WhatsApp se apresenta ao cliente e se identifica, oferece produtos de acordo com a última compra realizada pelo cliente e encaminha um código para que ele tenha pequenos descontos”, detalha. “Dependendo da resposta do cliente, é possível que, com o tempo, seja criada uma relação de confiança”.

Outra possibilidade com o WhatsApp é, segundo ele, a divulgação do lançamento de novos produtos e eventos. No caso de produtos com giro baixo, pode ser uma promoção para clientes de uma lista específica, visando fidelizá-los. “É importante ter cuidado com a qualidade das fotos e vídeos, utilizar fundos adequados, posições claras que tornem o produto visível e valorizado. Também é recomendado que o conteúdo utilizado seja objetivo e curto, para que a atenção do cliente não seja dispersada”, acrescenta Diógenes.

Divulgar o número do WhatsApp em outras redes sociais e em cartões impressos é uma boa alternativa para donos de pequenos negócios, pois clientes com interesse em consumir o conteúdo da empresa adicionam o contato de forma espontânea. “Uma sugestão é pedir que, ao adicionar o contato da empresa, os clientes se apresentem com algum código promocional de um certo produto, pois, dessa forma, a empresa tem controle dos clientes que têm seu contato”, explica o analista.

O empreendedor pode criar também a Listas de Transmissão, um recurso que enviará a mesma mensagem individual para todos os contatos selecionados, sem que os destinatários sejam revelados. Segundo Diógenes, uma das vantagens desse recurso é a possibilidade de segmentar os clientes de acordo com o perfil de cada um ou tipo de relacionamento. “Assim, sempre que a empresa quiser lançar, por exemplo, uma promoção para quem visitou a loja uma única vez, ela pode acessar uma lista. Ou sempre que quiser mandar promoções de produtos femininos, pode segmentar as mulheres”, conta.

Uma dica essencial está no tempo de resposta aos clientes. Por ser uma ferramenta de mensagem instantânea, o ideal é ser hábil no intervalo de interação com o público, mas sem enviar muitas mensagens, evitando, assim, ser desagradável e comprometer a imagem da marca. Nesse quesito, o WebWhatsApp pode contribuir, já que é possível acessar todas as mensagens do WhatsApp por um notebook ou desktop.

BOMBANDO NA REDE

Tempo de leitura: < 1 minuto

IMG-20170128-WA0025
Foragido da Justiça e fichado pela Interpol, Eike Batista bomba nas redes e mídias digitais estampando embalagem de escondidinho daquela marca famosa. A montagem é de autoria desconhecida.

PRESIDENTE DO STF DERRUBA BLOQUEIO DO WHATSAPP

Tempo de leitura: < 1 minuto

lewandowskiO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, decidiu derrubar a decisão da Justiça do Rio de Janeiro que suspendeu o serviço do aplicativo de troca de mensagens WhatsApp. O aplicativo deve voltar a funcionar após as operadoras de telefonia serem notificadas da decisão. O pedido liminar, feito pelo PPS, foi encaminhado para o presidente da Corte devido ao período de recesso de julho no tribunal.

Na decisão, Lewandowski entendeu que a suspensão do serviço do aplicativo viola o princípio constitucional da liberdade de expressão e de comunicação. Além disso, o ministro também cita que intimações judiciais são emitidas por meio do aplicativo.

O bloqueio do WhatsApp foi determinado hoje (19) pela juíza Daniella Barbosa Assumpção de Souza, da 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias. Na decisão, a magistrada alegou que o aplicativo descumpriu decisão judicial de interceptar mensagens postadas para uma investigação criminal. Essa é a terceira vez que o WhatsApp é suspenso no país.

Após a decisão, Facebook, que é proprietário do aplicativo WhatsApp, alegou que não poderia cumprir a decisão porque as mensagens são criptografadas e, portanto, não acessíveis. Desde abril deste ano, o WhatsApp começou a adotar o recurso de segurança chamado criptografia de ponta-a-ponta. Com informações da Agência Brasil.

Back To Top