skip to Main Content
30 de novembro de 2020 | 08:05 am

NA MARCA DO PÊNALTI

Tempo de leitura: < 1 minuto

Segundo fonte do Centro Administrativo Firmino Alves, o veterinário José Carlos Cardoso continua ocupando (interinamente) a chefia da Vigilância Sanitária, mas a interinidade está mesmo próxima de se encerrar.
O cargo é reivindicado pela diretora do Departamento de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, Márcia Falcão, que deseja entregar o comando da Vigilância Sanitária a Valdemar da Fonseca.
A fonte nega que o nome de Valdemar conte com o apoio do secretário de Administração Gilson Nascimento. Afirma que Gilson nem morre de amores pelo indicado que, entre outros “desvios”, teria cometido o de militar contra a candidatura do Capitão Azevedo a prefeito.
Valdemar fez campanha aberta e declarada para o peemedebista Fábio Santana, o desistente.

Esta publicação possui 6 comentários
  1. Saudades de Valdemar, hein? Por que será? Será que vai ser mesmo nomeado? em nome de apoio do outro Capitão Fábio Fujão?
    Isto está esquisito, técnico mandando no político? Indicação de concorrente para cargo comissionado? Lembrei da música “Samba do crioulo doido”. Vai entrar para a história das Anarquias.
    Não vai dar,não…

  2. ACORDA VIEIRA, O SEU POVO SÓ QUER PODER, TRABALHAR QUE É OBRIGAÇÃO NADA.
    José Carlos e Marcia Falcão, deveriam se preocupar com o perigo dos focos do mosquito da dengue, ao invés de brigar por poder, já que eles fiscalizam os imovéis dos outros, esquecem de fiscalizar os imóveis sob a responsabilidade da prefeitura, em especial da secretária municipal de saúde, podemos citar o grande foco de criadouro do bairro castália se encontra no imóvel onde funciona o CAPS, com piscina sem manutenção, sem cobertura ( sendo um risco de acidente e ou de vida também para os usuários), sem falar nos jarros de cerâmicas ornamentais espalhados por todo o jardim. TÁ POUCO OU QUER MAIS!

  3. Tenho informações do pessoal da dengue de que foi a D. Márcia Falcão junto com o Sr Valdemar q deram recesso aos agentes a partir de 19 de dezembro. Q loucura, deixar este povo sem trabalhar e o mosquito a proliferar até o retorno em 14 de janeiro.
    Eles tb tem q ser responsabilizados pelo agravamento da situação por negligenciar as ações técnicas, ou será q não?

  4. Pois é, a mansidão em que eles se encontravam dá para entender porque querem refazer… o Dr. Valdemar só se preocupava com o dia de receber o dinheiro, nestes dois anos não se via cabelo dele em nenhum movimento anti-mosquito ou coisa assim; a sua auxiliar, sempre nervosa e compulsiva, ficava como escudeira e manda-chuva.
    Ele ia era cuidar dos bois de Fernando,e a população? Ah, que se dane.
    Como se sentem? teráo uma angústia pelo q não fizeram? Isso nunca vamos saber, já quem sofreu as mazelas da doença e as perdas jamais se esquecerão.
    E são estes os “novos” indicados? Façam-me ofavor

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top