skip to Main Content
5 de agosto de 2020 | 01:04 am

GS, VELOSO E AS VERBAS INDENIZATÓRIAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Na Câmara dos Deputados, o assunto da semana são as verbas indenizatórias, aquelas que os deputados pegam de volta quando apresentam uma relação de gastos do próprio bolso durante a atividade parlamentar. E como andam os nossos representantes em Brasília, Geraldo Simões e Raymundo Veloso, em relação a essas verbas?
No mês de março Geraldo Simões gastou R$ 13.413,23. Foram R$ 4,5 mil com combustíveis e lubrificantes, outros R$ 8 mil com a divulgação da atividade parlamentar e mais R$ 913,23 com locomoção, hospedagem e alimentação. A informação é do próprio deputado à Mesa Diretora da Câmara, que divulga os gastos dos parlamentares no portal eletrônico www.camara.gov.br.
Já o deputado Raymundo Veloso foi mais comedido: gastou ‘apenas’ R$ 9.217,74, divididos entre aquisição de material de expediente (R$ 3.025,08), combustíveis e lubrificantes (R$ 2.492,66) e divulgação da atividade parlamentar (R$ 3.700,00). Vale lembrar que o mês nem bem começou e o nobre deputado Veloso já emplacou notas no valor de R$ 630,03 de combustíveis e lubrificantes nesses primeiros dias de abril.
O que chama a atenção nas duas declarações? Veloso tem o cuidado de incluir mais centavos em suas contas, enquanto Simões prefere os números fechados.

Esta publicação possui 7 comentários
  1. Essa diferença na prestação de contas dos dois (vocês só conseguem anotar o ponto “negativo” de Veloso já ter gasto mais de 600 reais com combustível) pode ser um sinal muito claro de que Veloso, de fato, fez a despesas das quais prestou contas, daí os centavos, presentes em quase todas as despesas que quase todos os brasileiros fazem.
    Já GS, como vocês chamam o deputado petista carinhosamente, apresenta valores redondos, muito mais próximo de serem resultado do famoso expediente de fazer a nota para fechar a conta. Vamos ficar de olho, sem torcida, caros jornalistas. Esse blog cresceu por crtedibilidade, não pela parcialidade.

  2. Gorby,
    não cremos que o senhor seja um “inocente”. Por isso, recomendamos uma releitura da postagem, caríssimo. Não deixe que o passado lhe cegue os olhos – e a mente.
    Abraços,

  3. Ofereço para os 300 picaretas, foi o Lula que falou a bela música do grupo Originais do Samba: Se gritar pela ladrão, não fica um meu irmão”

  4. Dá no mesmo!
    Conta com ou sem centavos. Td a mesma merda. Vc´s se enganam fácil. Coisa mais boba do mundo, é não arredondar os centavos. Acorda meu povo.
    Um deputado gastar em mês R$2.492,66, tomando a gasolina a R$2,80, então temos 890,23 litros de GASOLINA, se miseravelmente ele andar a uma média de 12km/l, o nobre deputado andou em Brasília 10.682km(não é de Brasília, rs), em 30 dias seria uma média de 356km, mas como sabemos que pelas bandas de lá, trabalha-se de terça-feira a quinta-feira, pegue um km total e divida por 14(caso nosso nobre deputado, tenha sido fiel ao seu horário de trabalho), teremos uma média de 763km por dia,,,,,,ufa,,,,,como nosso deputado respeita as leis de trânsito, ele num faz 763km em menos de 8horas de percurso. Então, quando é que ele tem tempo pra trabalhar msm??????
    Se o dia dentro de um carro????
    GS tb não é diferente.
    Acorda povo!!!

  5. Passado? Referem-se a alguma relação com GS? O meu ou de vocês?
    Ok.Pimentas, não se ofendam, tenho respeito pelo trabalho de vocês e esse debate faz parte do jogo. Digamos que vocês não tenham tido a intenção de serem mais leves com o amigo Geraldo Simões do que com o deputado ilheense que vocês já mostram como fraco em vários posts passados, mas, releiam vocês mesmos o post em discussão. Quem é tratado com condescência?
    Comecemos pela informação de que o deputado de Itabuna prestou contas à Mesa Diretora. Um cuidado bastante oficial de vocês. O de Ilhéus o fez para quem?
    [b]A informação é do próprio deputado à Mesa Diretora da Câmara, que divulga os gastos dos parlamentares no portal eletrônico http://www.camara.gov.br.[/b%5D
    Uma pessoa não inclui centavos em sua prestação de contas. A soma das despesas, comprovadas por nota fiscal é que apresenta os centavos. Se a nota tem centavos, Veloso não pode “preferir” retirar os centavos. Mas, Geraldo “consegue” as notas dele depois, aí, sim, ele escolhe os valores arredondados.
    [b]Veloso tem o cuidado de incluir mais centavos em suas contas, enquanto Simões prefere os números fechados.[/b]
    Veloso usa o dinheiro e presta contas imediatamente, porque gasta com o que descreve. Por isso nós já sabemos que ele gastou R$ 630,03 de combustíveis e lubrificantes em abril. E com centavos. De Geraldo vocês só saberão o total, arredondado porque ele, provavelmente, ainda não sabe quanto vai pedir de nota.
    [b]Vale lembrar que o mês nem bem começou e o nobre deputado Veloso já emplacou notas no valor de R$ 630,03 de combustíveis e lubrificantes nesses primeiros dias de abril.[/b]
    Essa prestação de contas do tal do GS não resiste à mínima auditoria. Pode apostar e postar o que deu digo para ver mais à frente, nada de passado, mas futuro.
    Uma informação ao caro Marcos: essas despesas são relativas a despesas que os deputados fazem em sua “base”, ou seja, no estado e na região onde atuam. E não se restringem a deslocamentos do deputado, mas, também, se for o caso, de seus assessores, porque a verba indenizatórias cobre as despesas do “funcionamento do mandato do parlamentar em sua base de origem”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top