skip to Main Content
5 de março de 2021 | 03:54 am

DEMITIDOS QUEREM ANTECIPAR AUDIÊNCIA COM PREFEITO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A diretoria do Sindae (Sindicato dos Trabalhadores de Água e Esgoto da Bahia) já tinha agendado audiência com o prefeito Capitão Azevedo para discutir a campanha salarial dos funcionários da Emasa. Seria no dia 10 de junho, conforme ficou marcado na última quarta-feira (27).
O problema é que, de lá pra cá, a situação na Emasa se agravou de modo imprevisto, inclusive com a demissão arbitrária de sete servidores concursados, por terem participado de uma caminhada de protesto na Avenida do Cinquentenário.
Nesta segunda-feira (1°), o coordenador-geral do Sindae,  Adilson Bomfim, encontrou-se com o secretário de Administração do município, Gilson Nascimento, e solicitou que a audiência com Azevedo fosse antecipada. O secretário prometeu viabilizar o atendimento da solicitação.
Com relação às demissões dos funcionários, o Ministério Público do Trabalho já recebeu uma representação contra o presidente da Emasa, Alfredo Melo.

Esta publicação possui 5 comentários
  1. Que presidente da Emasa burro, não se pode demitir funcionário concursADO SIMPLISMENTE POR PARTICIPAR DE GREVE.eLE TEM QUE AVALIAR A ASSIDUIDADE, MORALIDADE,E OUTRAS COISAS EM RELAÇÃO O TRABALHO DO SERVIDOR. OS FUNCIONÁRIOS QUE RECORRERAM TEM QUE PEDIR TB INDENIZAÇÃO.

  2. esse alfredo é um ditador pensa que somos legos que não sabemos nossos direitos ele não quer aceitar a representação do sindae pois teme a descoberta das falcatruas dentro da empresa

  3. Eu trabalhei na Emasa e era um lugar em que todos trabalhavam harmoniazamente, com vontade de trabalhar, eu acredito que voltou o tempo da ditadura. E ainda tem gente que fala mal de “Izaias”, manisfetar é direito de todos, mas me parace que o Sr. Alfredo é leigo, ele é o patrão! Fazer o que! Mas acredito ser meio burrinho e incompetente, sabe por que seu Alfredo? Todos vão voltar, o que vc fez é incostitucional e ainda vai pagar uma teteazinha.
    Acorda! vc deve ta tempo da pedra!

  4. Pablo, concordo com vc, mas devo dizer que ele realmente está se sentindo patrão, e patrão ele não é. Se ele fosse patrão ele até poderia demitir mesmo os funcionários. Talvez ele não saiba o que significa a expressão servidor publico. E mais que isso, vale ressaltar, que ele tem toda uma corja por traz dele, que não só apoia seus atos deliberados, mas também segue o exemplo. Esses comissionados da Emasa estão todos bons de vazar.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top