skip to Main Content
30 de novembro de 2020 | 05:49 pm

SÓ FALTAVA ESSA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Depois de penar para conseguir autorização de exames laboratoriais, pacientes da rede pública de saúde de Itabuna ainda enfrentam outros problemas depois que conseguem atendimento. Os ‘sortudos’ que são encaminhados ao laboratório do Hospital de Base reclamam de negligência e descaso com a clientela.

O laboratório perdeu os exames de uma dona de casa, moradora do Parque Boa Vista, e simplesmente deixou de realizar metade dos procedimentos autorizados de outra, esta moradora do Conceição.

Depois de dormir na fila do posto de saúde Alberto Teixeira Barreto (Califórnia), a dona de casa do Parque Boa Vista disse que pensou até em procurar a justiça. “Mas a gente sabe que isso não dá em nada. Tive que remar tudo de novo para ter meus exames”, lamenta.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Não é o unico lugar em que isso acontece!

    Foi marcado para eu fazer um exame oftalmologico na Policlinica de Itabuna dia 14/07 as 14:30. No dia marcado, apos atender umas 25 pessoas, as 17:50h,o tal medico pediu para remarcar os clientes que ainda não haviam sido atendidos (que eram 5) para o dia 30/07 com a dsculpa de que o equipamento não havia cooperado e que na data marcado somente esse clientes seriam atendidos, ou seja, desconsideraram todo o tempo aguardado e a pupila que ja estava dilatada!
    No dia marcado,haviam umas trinta pessoas para o mesmo medico e quem havia sido remarcado teve que aguardar, mas se ele não havia atendido 30 pessoas que é a cota na 1ª data marcada , imagina se ele iria atender 35 pessoas?
    Ao ser questionado o funcionario que por sinal era o mesmo que havia dado a pessima noticia dia 14, nem mesmo olhou para mim, e simplismente falou: Vai ter que aguardar, existem outras pessoas marcadas para hoje!
    Pensava que era um caso isolado, que era a primeira vez que isso acontecia, mas estou vendo que ja se tornou uma pratica dos laboratorios ligados a Prefeitura de Itabuna: a falta de consideração para com a População!

  2. No tempo de Geraldo Simões os postos medicos tinha dois pediatra, no Creadh tinha Dr Gentil como Neurologista. A Policlina atendia 40 especialidades. Geraldo informatizou todos os postos medicos.
    Nessa época tinha atendimento para pacientes com prevenção a cancer, o CEPRON.
    No tempo de Geraldo a Saúde foi referencia na Bahia

  3. Parece que em Itabuna só quem vem conseguindo ser atendido nas unidades de saúde são os deficientes, mas isso os que são assistido, acompanhados por uma “AGP”, eu presenciei essa equipe jogando duro em defesa dos deficientes… Deus abençoe a vocês. Porque se os “normais” não conseguem nada imagine os deficientes se não fosse a intervenção de vocês.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top