skip to Main Content
28 de setembro de 2020 | 08:45 am

MEMBRO DO CONCIDADES PROPÕE TREM DE PASSAGEIROS NA FERROVIA OESTE-LESTE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Linha amarela mostra traçado da ferrovia em território baiano

Linha amarela mostra traçado da ferrovia em território baiano

Pelo projeto original, a ferrovia Oeste-Leste, que ligará Figueirópolis, no estado de Tocantins, ao município de Ilhéus, na Bahia, será apenas utilizada por trens de carga. Produtos como soja e minério de ferro estão entre os principais que serão transportados.

Mas uma ideia diferente está em discussão no Conselho Estadual das Cidades, o Concidades Bahia. O conselheiro Edson Gomes, que representa o Litoral Sul, encaminhou proposta para que a ferrovia também seja utilizada no transporte de passageiros.

“Isso será muito importante para a Bahia, pois vai contribuir para aumentar as opções no deslocamento entre diversas regiões do estado, reduzindo o movimento e os acidentes nas rodovias”, argumenta Gomes.

A deliberação final sobre a proposta vai ocorrer no próximo mês. Caso o conselho a aprove, ela será encaminhada aos governos do Estado e Federal.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Creio que para ser interessante – relevante – para o transporte de passageiros, necessitaria passar em Vitória da Conquista, Itabuna e Ilhéus, cidades com maior fluxo de pessoas, mais populosas, nas regiões sudoeste e sul da Bahia, mas ao observar o mapa, pelo menos Vitória da Conquista e Itabuna ficaram de fora, …!!!

    Sendo assim, eu pergunto: Comi iria se tornar uma alternativa? Como iria reduzir o fluxo de psssoas nas rodovias, se não passa pelas principais cidades, as mais populosas onde, naturalmente, há mais pessoas com disposição para viajar, …?!?!?!

    Se alguém puder esclarecer, eu agradeço, …!!!

  2. Quando criança ouvia uma estória semelhante a essa. Um pobre agricultor ganhou um casal de pintinhos. Dai chamou o filho e disse: Vamos alimentar estes pintinhos, eles crescerão, reproduzirão; dai os venderemos e compraremos um casal de porquinhos; os alimentaremos, eles crescerão, reproduzirão; daí venderemos tudo e compraremos uma égua. Daí o filho retrucou: Eita que vou montar nessa égua o dia todo; O pobre agricultor irritado pegou o filho e deu uma surra dizendo: Não estrompa minha égua não seu sujeito!

  3. Taí, o Pimenta poderia pesquisar o e-mail dos envolvidos nessa deliberação final e das pessoas encarregadas nos órgãos estatais, para que os leitores, incentivados pelo próprio site, enviassem e-mails a todos eles, seja para pressionar, seja para opinar (isso é democracia…) sobre quanto seria benéfico para toda a comunidade, o transporte de passageiros pela ferrovia.

  4. O problema não é passar, ou não, apenas por Itabuna, mas se irá transportar passageiros, teria que passar pelas maiores cidades, incluindo Vitória da Conquista e Itabuna, …!!!

    No mais, só restarão abobrinhas de quem não sabe o que diz, …!!!

  5. Esse argumento de que o traçado é importante para diminuir o valor da obra não justifica. O progresso exige desafios e homens ousados. Não entendo porque deixaram de fora uma cidade do porte de Vitória da Conquista (com seus mais de 319.000 habitantes) e Itabuna (com 210.000 habitantes) – é pensar pequeno. Tenho a maninia de pensar grande. Precisamos romper as barreiras da limitação, mesmo que isso vá de encontro até com nossas crenças religiosas. Acho-me um homem, cujos olhos, têm a maldita sede por horizontes. O Brasil é pequeno de idéias mesmo sendo um gigante territorial. Sabem o por quê? É porque enquanto não tirarmos essa velharia, esses inúteis, esses medíocres que ocupam o congresso nacional, não vamos chegar a lugar algum.

  6. Inúteis, mediócres, safados, corruptos, limitados em visão política, econômica e geográfica…
    – É a velha história de sempre. O país precisa avançar para o lugar que por direito há muito já devia ter ocupado e somente é retardado porque esses “cidadãos” continuam achando que salvam o Brasil. No mundo civilizado as ferrovias interligam cidades, estados e países. Além da produção industrial, agropecuária, mineral. Entre outros, são de fundamental importância no transporte de pessoas por ser econômico e seguro que leva o desenvolvimento por onde “passa” proporcionando integração.
    Como aqui é diferente, vimos o estreitamento neoliberalista destruir o nosso Sistema Ferroviário entregando o que ainda funcionava para a iniciativa privada quando deveria promover sua devida reabilitação. Ainda que antes disso, daqui de Salvador eu vi a “desintegração” quando em várias localidades do estado as pessoas simplesmente ficaram desprovidas do seu único meio de transporte simplesmente porque “deixou de ter trem”. Daí que, se a Leste Oeste (ou V/V) entre outras projetadas e em funcionamento, não levar e deixar de trazer gente vai ser de triste memória. Vamos continuar sendo os campeões mundiais de Morte na Rodovia.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top