skip to Main Content
10 de julho de 2020 | 03:20 pm

BASSUMA PUNIDO – OLHAR SOBRE A DECISÃO DO PT

Tempo de leitura: 2 minutos

Adylson Machado

Não somente lamentável a atitude do Partido dos Trabalhadores. Antes de tudo, não fora o autoritarismo travestido de decisão democrática, a prevalência do posicionamento alimentará profundos prejuízos eleitorais ao PT. Ou ele imagina que a maioria da população aplaude o abortamento?

Fechar questão, como partidária, tendo como objeto um tema de tamanha carga polêmica, beira a insanidade, sustentada, talvez, na idéia megalomaníaca da eternidade dos que chegam ao topo e se deslumbram com a visão como se fora criação sua.

Para um partido que nasceu não somente no seio do movimento sindical, mas também amparado nos sonhos do cristianismo que se organizara em torno da Teologia da Libertação que os punha em prática através das Comunidades Eclesiais de Base, da Igreja Católica de Dom Hélder Câmara e Dom Paulo Evaristo Arns, não deixa de demonstrar, com a atitude que atinge o respeitado Deputado Bassuma, não somente um desrespeito aos cristãos que o ampararam em tempos difíceis, mas uma evidente negação de princípios elementares à Democracia, que é o do respeito às convicções filosóficas que alimentam as mais diversas manifestações de Fé, inclusive amparados constitucionalmente como Direitos e Garantias Fundamentais.

Cremos que os desdobramentos não se limitarão apenas ao Deputado Bassuma, mas ao próprio futuro do PT que crescia com o exercício do Poder e tende – e pode ser profético o que dizemos – a se tornar pequeno, atendendo aos limites de algumas tendências internas, que nunca foram além de “tendências”.

Imagine o leitor o grande rol de igrejas cristãs que apoiaram o PT através de lideranças diante da postura do Partido de agora em diante. Caminho para debandada, lamentavelmente.

Do velho PT somente restará o “novo” Lula, que será sua única muleta eleitoral, porque, com críticas ou não ao seu Governo, fez por merecer algum respeito.

A propósito, o que dizem sobre o fato o Deputado Geraldo Simões e o Diretório local?

Adylson Machado é professor de Direito Municipal na Uesc

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Professor Adylson Machado, o Sr. está equivocado nas suas posiçoes sem fundamento,faz um relato de que não conhece o Partido dos Trabalhadores,no partido os temas são debatido com muita profundidade com varias reunioes para se chegar a um consenso,e o que não é a minha posição ou a sua.
    Mas a da maioria,depois de meses ou anos de debates o que a pessoa defende foi vencido pela maioria, ele vota com as suas conveniencias, aparti desse momento não é a decisão das tendencias, que gracas a Deus exitem no nosso partido,que é respeitar o diferente a diversidade, porem definição do PT e se ele votou contra o partido infelismente deve ser punido.

  2. Louca e discriminadora a posição do partido. Diante desta postura do partido resta a mim protesta a arrogancia de uma maioria autoritaria que baseia suas ações em ótica equivocada de uns poucos eloquente em sua falações na defesa de ideias egoistas.
    Quem defende o aborto levantas contra a vida, e pior contra a vida indefesa, totalmente dependente e sem voz.

  3. Companheiro Renato, não devemos deixar o nosso querido PT perder o seu maior patrimônio que é a pluralidade, essa mistura de idéias e opiniões sempre foi muito bonito no PT.
    Concordo com o Deputado bassuma e já enviei minha solidariedade a ele, não entro no mérito do tema mas na defesa da posição e da opinião. O Deputado bassuma foi eleito com essa base que agora espera uma posição dele.

    Adylson, apesar de considerar algumas de suas colocações equivocadas acho que muita coisa colocada tem razão.

    Precisamos do nosso PT ativo e forte para poder promover as mudanças que o nosso país precisa. Estamos na luta para mudar o País e não para ver o PT mudar.

    Abraços

  4. Zelão diz: – É a face oculta do poder

    Esqueçam os saudosistas do PT que um dia conheçeram. Esqueçam da pluralidade, quase anarquica, que movimentava as infindáveis reuniões, que quase sempre não chegavam a conclusão alguma. Esqueçam a liberdade de expressão e de pensamento, que permitia vez e voz – em questões de ordem – para todas as formas de manifestações do pensamento – O PT chegou ao Poder!

    Com o poder surgiram as “lideranças”, que se julgaram responsáveis pelo sucesso e passaram a comandar com mão-de-ferro o botim do poder. Impuseram aos sonhadores o “poder da caneta” que garante o emprego de carterinha. Colocaram mordaça na boca dos mais afoitos. Fecharam as portas das assembléias, por não mais confiarem na imprensa que antes fora a sua principal aliada e por fim, expulsaram os recalcitrantes, para não continuarem ameaçando o poder, que agora pertence a uns poucos.
    Mas, se as lembranças ainda forem fortes,busquem recordar, foleando o velho album de fotografias, onde apareciam velhos companheiros enrolados na bandeira vermelha com a estrêla no centro, outrora o maior símbolo da militância petista. Busque no armário do quarto ou no baú, a velha e desbotada camiseta com a foto de Che Guevara, para sentir o cheiro do suor, lágrimas e sangue derramados nas praças e avenidas, nas memoráveis lutas pela democracia.
    Sintam saudades. Lembrem e até chorem. Mas, o PT das lembranças, morreu. Foi vítima do poder, que voces ingenuamente ajudaram a conquistar.

  5. A postura do partido dos trabalhadores já há muito não é novidade. O comportamento do Sr. Geraldo Simões e do Diretório local já era de se esperar visto que o primeiro se deteriorou e arrastou o o segundo, controlando-o a seu belprazer.

  6. É uma pena que isso aconteça dentro de um partido que abrigava o que o Brasil tinha de melhor, em termos de intelectualidade, de ética, de diversidade… Mas desde 2002 o PT não sabe o que são essas coisas, não é verdade?

    A Bassuma todo o meu respeito, toda a minha honra de fazer parte da mesma convicção e crença religiosa, além de ter feito campanha para ele. Farei sempre! São dos poucos quadros que o PT tinha e que faz a gente lembrar de tempos idos…

    Parabéns Adylson pela explanação.

    Abraços,

    Gustavo A. Haun

  7. Há males quem vêm pra bem…
    e malas que vão pra Belém também.
    Bassuma, Marina Silva, Heloísa Helena e outros que já saíram,
    outros que sairão, serão um sinal de que a peneira do bom senso não está furada. Isto deve nos trazer um certo alívio quando vemos pessoas com coragem de romper com que há de ruim na política brasileira. Só espero que eles tenham força suficiente para se manter na linha onde quer que estejam.

  8. Zelão, seu comentário foi muito feliz. Brilhante.

    Esse debate não é simples quanto parece. Não é ser a favor ou contra a vida. Ou contra ou a favor do aborto. Não existe nenhum grupo no Brasil que pregue o aborto como metodo contraceptivo. O debate é a respeito da criminalização ou não. O problema é de saúde pública.
    Mulheres que tem dinheiro recorrem a clinicas particulares, são assistidas por médicos e fazem seus abortos coma garantia da vida, enquanto as mulheres pobres tomam citotec e quando (quase sempre) precisam ir a um hospital são humilhadas e criminalizadas, e algumas chegam ao óbito por medo da criminalização. Merecem a morte?

    Com relação ao PT o problema maior está na falta de transparência e autoritarismo das suas decisões, pois mesmo defendendo a legalização do aborto eu acredito que um partido precisa respeitar as posições divergentes, coisa que o stalinismo petista não permite. Até porque ninguém nunca soube qual era a posição oficial do partido a respeito de coisa nenhuma.

  9. Para temas tão profundos como MORTE-VIDA, não são debates minúsculos, ocorridos no Partido que irão responder de forma consensual aos questionamentos da Sociedade. Lembrem-se… A você que debateu, pergunte-se dessa forma sobre o ABORTO: E se fosse “EU” A NASCER” ?

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top