skip to Main Content
28 de setembro de 2020 | 11:07 am

REMÉDIO AMARGUÍSSIMO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em post abaixo, relatamos a insatisfação dos fiscais do município de Itabuna com a perda de alguns direitos trabalhistas.  Pois a situação tende a piorar e não apenas para os  servidores da fiscalização.

Em um almoço com empresários, no Hotel Tarik, o secretário de Administração Gilson Nascimento desfiou um rosário de problemas decorrentes da queda na arrecadação. Segundo Gilson, os gastos com o funcionalismo já estão em 52%. Isto é, bem próximos do limite constitucional de 54%.

Nos próximos dias, a Prefeitura deve anunciar medidas drásticas para reduzir o peso da folha. Entre as ações previstas, estão a proibição do pagamento de horas extras e a extinção das chamadas funções gratificadas, que ajudam a melhorar o salário de alguns servidores.

O secretário admite que haverá choro e ranger de dentes, mas afirma que não tem jeito. E se a situação não melhorar, o governo pode até adotar medidas ainda mais impopulares para estabelecer a harmonia entre o que se arrecada e o que se gasta.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. ESSE SECRETÁRIO ADORA FAZER TERRORISMO QUANDO NÃO TEM ARGUMENTOS QUE JUSTIFIQUEM SUAS ATITUDES,É FESTIVAL DE FG NESTE GOVERNO E TODO DIA NOVAS NOMEAÇÕES,E AINDA AFOLHA TÁ ULTRAPASSANDO O LIMITE CONSTITUCIONAL, BAIXE SEU SALÁRIO DE 9.000,00 e do prefeito 18.000,00
    É MUITO DINHEIRO PARA ADMINISTRAR A RETIRADA DE DIREITOS DOS FUNCIONÁRIOS

  2. … e ainda na mesma reportagem no site da PMI, dizem q o prefeito valoriza o funcionalismo público. Ele faz isso retirando direitos trabalhistas q a CF garante , imagine se não valorizar…
    Óleo de peroba neles!!!!

  3. Exinção da função gratificada?

    Isso é uma piada…Tem funcionários ganhando o dobro do salário de função gratificada…Quer ver exemplo: basta ir aos postos médicos que não tem administradores concursados, como o do bairro São Caetano, Novo Horizonte e Santo Antonio…Ali estão os afilhados que recebem uma boa grana de função gratificada para engordar o salário.

    Aí, vem falar em extinção de função gratificada…ka…ka…ka..ka…ká…

    Os servidores da fiscalização podem até perder seus direitos pois são concursados, mas os cargos de confiança jamais.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top