skip to Main Content
29 de fevereiro de 2020 | 12:13 am

‘SOLENE CORNO’, DIZ JUIZ SOBRE MARIDO TRAÍDO

Tempo de leitura: 2 minutos

Do G1

‘Solene corno.’ Essas e outras expressões, no mínimo curiosas, foram usadas por um juiz numa sentença da Justiça do Rio. A decisão foi dada em um processo em que um marido traído acusa o amante de sua mulher de calúnia e ofensa à honra e pede indenização por danos morais.

Segundo a ação, o caso começou quando o marido, um policial federal, descobriu que a mulher o traía. Ele, então, resolveu telefonar para o amante para cobrar explicações e exigir seu afastamento. O policial teria feito ameaças ao rival.

Assustado, o amante recorreu à corregedoria da PF, onde denunciou as ameaças. Não houve, no entanto, sigilo no processo administrativo e o marido, sentindo-se ultrajado pelo deboche de colegas de trabalho, decidiu entrar na Justiça pedindo danos morais ao amante.

CINQUENTÃO NEM TÃO VIRIL

Antes de anunciar sua decisão, o juiz devaneia e faz uma comparação entre o homem e a mulher de meia idade e seus motivos para trair e ser traído.

“Alguns homens, no início da ‘meia idade’, já não tão viris, o corpo não mais respondendo de imediato ao comando cerebral/hormonal e o hábito de querer a mulher ‘plugada’ 24hs, começam a descarregar sobre elas suas frustrações, apontando celulite, chamando-as de gordas (pecado mortal) e deixando-lhes toda a culpa pelo seu pobre desempenho sexual”, diz, na sentença, o juiz Paulo Mello Feijó.

SEXO COM MAIOR FREQUÊNCIA

Em contrapartida, o juiz afirma no documento que as mulheres na fase pré-menopausa “desejam sexo com maior frequência, melhor qualidade e mais carinho – que não dure alguns minutos apenas”. Mulheres nessa situação, diz o magistrado, têm dois caminhos: ou se fecham deprimidas ou “buscam o prazer em outros olhos, outros braços, outros beijos (…) e traem de coração”.

Nesses casos, o pensamento é, segundo Feijó: “Meu marido não me quer, não me deseja, me acha uma ‘baranga’ – (azar dele!) mas o meu amante me olha com desejo, me quer – eu sou um bom violino, há que se ter um bom músico para me fazer mostrar toda a música que sou capaz de oferecer!!!!”

EUNICE E ENEDINA NA TELINHA

Tempo de leitura: < 1 minuto

No Dia do Professor, 15 de outubro, o principal telejornal do Brasil prestou homenagem aos educadores brasileiros usando um exemplo baiano de revolução pela educação. Dona Enedina, itabunense que está aprendendo a ler e escrever aos 100 anos, e a sua alfabetizadora Eunice Côrrea.

Enedina vive há um bom tempo em Ilhéus. É marisqueira e tem na sala de aula um colega especial, o filho Rosivaldo Pereira, 61 anos. Acompanhe a homenagem a quem ensina ao não perder a vontade de aprender – mesmo sendo uma feliz centenária.

Clique aqui e acompanhe a história de vida de Dona Enedina, a aluna que ensina sempre.

NO DIA DO PROFESSOR, UNESCO APONTA CENÁRIO “PREOCUPANTE”

Tempo de leitura: < 1 minuto

Problemas na formação continuada dos professores e até mesmo na formação inicial, além da baixa remuneração, compõem um cenário “preocupante”, de acordo com o consultor em educação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil, Célio Cunha.

Ao comentar o estudo Professores do Brasil: Impasses e Desafios, lançado pela Unesco na semana passada, Cunha lembrou que os professores representam o terceiro maior grupo ocupacional do país (8,4%), ficando atrás apenas dos escriturários (15,2%) e dos trabalhadores do setor de serviços (14,9%). A profissão supera, inclusive, o setor de construção civil (4%).

O especialista destaca, entretanto, que é preciso “elevar o status” do professor no Brasil. A própria Unesco, ao concluir o estudo, recomenda a necessidade de “uma verdadeira revolução” nas estruturas institucionais e de formação.

FALTA MOTIVAÇÃO

Dados da pesquisa indicam que 50% dos alunos que cursam o magistério e que foram entrevistados disseram que não sentem vontade de ser professores. Outro dado “de impacto”, segundo Cunha, trata dos salários pagos à categoria – 50% dos docentes recebem menos de R$ 720,00 por mês.

O estudo alerta para um grande “descompasso” entre a formação teórica e a prática do ensino. Para Cunha, a formação do docente precisa estabelecer uma espécie de “aliança” entre o seu conteúdo e um projeto pedagógico, para que o professor tenha condições de entrar em sala de aula.

Como recomendações, a Unesco defende a real implementação do novo piso salarial e a política de formação docente, lançada recentemente. Cunha acredita que esses podem ser “pontos de partida” para uma “ampla recuperação” da profissão no Brasil.

Leia mais

CANTANDO NO TERREIRO ALHEIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Bahia Notícias

ACM Neto - Foto: Max Haack

ACM Neto caindo de boca numa rabada - Foto: Max Haack

Aparentemente com pouca coisa para resolver na Corregedoria da Câmara, o deputado federal ACM Neto (DEM) resolveu tomar as dores da bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Ele pretende unificar a conduta dos parlamentares da ala em relação à contestada Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que quer conceder aposentadoria infinita aos ex-governadores que cumpriram pelo menos metade mais um dia do mandato.

A matéria recebeu assinatura de membros do seu partido, como Clóvis Ferraz, Gildásio Penedo, José Nunes e Luiz de Deus. O presidente da legenda na Bahia é Paulo Souto, mas embora seu tio tenha promulgado medida semelhante há 15 anos, Neto decidiu comprar a briga. “Não podemos permitir que essa imoralidade siga adiante. Temos que trabalhar para impedir que o projeto sequer entre em votação”, declarou.

O democrata se reuniu nesta quinta-feira (15) com o líder do bloco contrário da AL-BA, Heraldo Rocha, que prometeu empenho para reverter a divergência entre seus comandados e classificou o projeto como uma “mordomia”.

PAU BRASIL RECEBE FÓRUM DE EDUCAÇÃO INDÍGENA

Tempo de leitura: < 1 minuto

De hoje até o próximo sábado (15, 16 e 17) o município de Pau Brasil recebe a 1ª reunião ampliada de 2009 do Fórum Estadual de Educação Indígena. O evento reúne educadores, representantes da secretaria da Educação e da Direc-7, além de representantes das 14 etnias presentes na Bahia.

O encontro discute temas como formação inicial e continuada de professores, gestores e pessoal de apoio da educação escolar indígena, licenciatura intercultural, sistema de cotas entre outras demandas.

“A Bahia agrega 14 etnias indígenas, o que suscita desafios como a criação da categoria professor indígena e concurso público específico e diferenciado, entre muitos outros. Daí a importância desse fórum”, afirma a diretora Miralva Moitinho, da Direc-7.

A CARTA E A RESPOSTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário municipal da Saúde, Antônio Vieira, que além de vice-prefeito também é médico, distribuiu hoje, via assessoria, uma carta aberta aos médicos itabunenses (leia aqui). Uma linda homenagem, sem dúvidas.

Mas os doutores que trabalham para o município dizem que preferem a parte deles… em dinheiro. Veja no post logo abaixo ou clique aqui.

PREGUIÇA BAIANA: PRECONCEITO E RACISMO

Tempo de leitura: < 1 minuto
.

Quem nunca ouviu dizer que baiano é malemolente, que  tem preguiça até para comer – muitas vezes pelos próprios baianos? Não se assuste, porém, se você também já se pegou dizendo isso. Provavelmente é só mais uma vítima do enraizamento do discurso preconceituoso e racista da classe dominante, que por 500 anos incute em nossa cabeça que somos verdadeiros bichos-preguiça.

É o que defende uma tese de doutorado, defendida pela antropóloga Elisete Zanlorenzi, da PUC-Campinas. A tão famosa – às vezes até poética – preguiça do povo baiano foi desmascarada na pesquisa de Elisete. A conclusão, após quatro anos: o povo baiano é tão ou mais eficiente no trabalho quanto qualquer outro trabalhador brasileiro.

Outro mito, de que o baiano só vive em festa, também cai por terra. Como, segundo a pesquisa, 51% dos trabalhadores baianos vivem na informalidade, sempre que tem uma festa ele está lá, batalhando. “Mas quem se diverte é o turista”, sustenta a antropóloga.

Preguiçoso e festeiro? O amigo cordeiro de bloco no carnaval de Salvador aí da foto prova o que diz a antropóloga: a turista é quem está se acabando, enquanto ele rala. Peraí, olhando bem, parece que ele também está se divertindo… Ah, doutora, ninguém é de ferro. Nem os baianos.

O ALVO É ORLANDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moacyr Leite, o presidente da Amurc, diz ter ficado surpreso com uma postagem a seu respeito publicada há uma semana aqui no Pimenta. A  nota diz que Moacyr acionou a metralhadora giratória contra os ex-presidentes da Amurc, aos quais atribui ações pouco responsáveis, como a de transformar a associação em um cabide de empregos.

Moacyr não nega a indignação, mas deixa claro que suas críticas têm endereço certo: o ex-prefeito de Buerarema, Orlando Filho, que comandou a Amurc até o ano passado.

O presidente isenta a gestão de Pedro Jackson Brandão (Pedrão), encerrada em 2006. Ou seja, Moacyr diz que não há metralhadora giratória, pois o alvo da crítica é única e exclusivamente o seu antecessor imediato.

TENSÃO E GREVE NA SAÚDE DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os pacientes do SUS de Itabuna já não conseguem marcação de exames e consultas especializados e vão enfrentar mais uma dor-de-cabeça pela frente. Nesta manhã, o secretário municipal de Saúde, Antônio Vieira, teve discussão áspera com um grupo de médicos e representantes da categoria.

Vieira foi alertado para os baixos salários pagos pelo município. Nem o estipulado vem sendo pago. O profissional que atua em unidades básicas recebe apenas R$ 1.700,00.

Os médicos itabunenses se reuniram ontem à noite, na Santa Casa de Misericórdia, e decidiram cruzar os braços na quinta-feira, 22, numa paralisação de advertência contra os baixos salários. E anunciaram a Vieira que vão protestar em frente ao centro administrativo Firmino Alves, no dia 22. Os profissionais da saúde exigem reajuste de 30%.

Back To Top