skip to Main Content
23 de abril de 2021 | 02:12 pm

Ô, LOUCO!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Na sua luta diária para esculhambar o presidente da Emasa, Alfredo Melo, o radialista Val CabraL, seu companheiro de Partido Verde, tem feito de tudo. Mas a de hoje, em seu programa “Língua Afiada”, na Rádio Difusora, vai dar o que falar.

No ar, o radialista – suposto aliado do governo Azevedo – disse que vai pedir a vereadores que providenciem rápido um teste de sanidade mental para o prefeito, Capitão Azevedo. A justificativa para o tresloucado comentário: só um louco teria coragem de manter o presidente Alfredo Melo na direção da Empresa Municipal de Água e Saneamento Ambiental.

Como diria o bordão aquele personagem do saudoso Francisco Milani, no humorístico global Zorra Total: “equilibrados, somente nós. O resto, só tem tantã… Com um aliado tão radical, em breve Azevedo vai estar adorando a oposição.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Zelão diz: – Macaco sabe em que galho sobe

    Se não estivesse “respaldado”, seria muito difícil Val Cabral, ter tanta coragem ou ousadia. Não é essa a primeira vez que Val faz referências desairosas a figura do “capitão prefeito”. De uma outra feita, disse que se o capitão não demitisse o seu desafeto Alfredo Melo, da Embasa “era um bunda mole.” Ai o prefeito ficou “arretado” e chamou Val para uma “audiência no gabinete”. Esperto, sabendo que o “homi tava espumando”, Val, precavido, fazendo o estilo “morde e assopra”, levou um pote de 1Kg de doce-de-leite (o preferido pelo prefeito) e assim, adoçou aquele que seria um esporro homerico.

    Val, que recebeu pelos “bons serviços prestados para a eleição do prefeito” dois cargos no governo; um para a sua esposa e outro para a irmã, que rendem a “bagatela mensal” de 9,8 mil reais (segundo afirmações do próprio Val Cabral), não seria “tão estúpido” a ponto de arriscar perder a “boquinha”, desafiando o prefeito. Das duas uma: – Ou é tudo um jogo de encenação combinado, para que o prefeito tenha motivos para demitir Alfredo Melo, ou então, Val, está defendendo “intere$$es maiores” de grupos que querem se apossar da Embasa e que garantem a Val, uma justa recompensa pelos serviços vendidos e que compensem a perda dos cargos no governo.

  2. Não entendo como a mídia dá moral a Val Cabral !!!
    Quem é ele ?
    Louco , prosa ruim , enrolado , chato , puxa-saco qdo tem interesse , e demais atributos . . .
    Eleé um nada e consegue os holofotes em Itabuna não sei porque . .

  3. Essa pessoa nem merece ser chamado de radialista, porque
    ninguem falava da outra gestão, que tinha muito come come
    Tão querendo voltar os esquemas na Emasa e para isso tem que
    derruba Alfredo, sou concursado da Emasa e sei que é come come
    q2ue eles querem…

  4. Zelão, você se esqueceu da filha de Val Cabral Fernanda Barros Souza, ela trabalha na Central de Regulacao no DSTAIDS. Seu cargo é Monitor de Projetos salário de R$ 900.00 nada mal.

  5. Zelão, você está por dentro. Brilhantes e, pelo visto, baseadas em fatos as suas declarações.
    Em suma, o radialista pode ser um lobbista robusto de algum grupo desagregador, poderoso, conturbado e, ao mesmo tempo, medíocre, sem pudores, interesseiro, antiitabuna, antiético… usei adjetivos por ironia ao radialista que gosta de usar os predicados para expor os seus desafetos a constrangimento público.
    Evidentemente, o radialista é um homem visivelmente rancoroso e de baixa autoestima que se locupleta falando impropérios de outras pessoas.
    Como sugestão ao pseudorradialista, sugiro que utilize o seu tempo para sugerir soluções para o despreparo da administração municipal e outros assuntos. Contudo, não custa melhorar o vocabulário e respeitar mais os ouvintes, evitando impor seus pensamentos à base do medo.

    Estamos de olho…

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top