skip to Main Content
1 de dezembro de 2020 | 02:19 am

CAI O HOMEM DA ARRECADAÇÃO EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Otaviano Burgos.

Otaviano Burgos.

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), não realizou a reforma administrativa prometida para dezembro passado, mas teve que exonerar Otaviano Burgos do cargo de diretor do Departamento de Tributos.

Nada a ver com uma decisão político-administrativa. O prefeito foi obrigado a acionar a caneta, por determinação do Ministério Público Estadual, que está jogando duro contra o nepotismo na gestão de Azevedo.

A exoneração foi assinada pelo chefe do Executivo ainda ontem à noite. Otaviano caiu porque responde diretamente ao secretário de Fazenda, Carlos Burgos. O sobrenome já indica parentesco, nepotismo. Trata-se do pai do exonerado.

Na prefeitura, ainda há a advogada Juliana Burgos, que comanda a Procuradoria-Geral do Município. Ela é filha do secretário e irmã de Otaviano. Mas Juliana, por decisão do Tribunal de Justiça da Bahia, fica. Pelo menos, até segunda ordem. Leia mais sobre a exoneração no blog Políticos do Sul da Bahia.

Esta publicação possui 28 comentários
  1. EM TERMO DE COMPETENCIA Ñ TEM NADA QUE CONDENE OCTAVIANO …
    SUPER COMPETENTE… PRESTATIVO… TODAVIA A I]VIDA É ASSIM..NINGUEM É ETERNO EM NADA…
    QUE SEJA BEM VINDO O DR GENISSOM, GAROTO, PRESTATIVO E OPERANTE…
    QUE FAÇA VALER O APRENDIZADO…
    BOA SORTE A TODOS DO TRIBUTOS E QUE A HUMILDADE SEJA MANTIDA.

  2. Caiu…. Caiu …… Um Burgos.. mais quem derrubou ele? Gilson?… Vieira….? Loiola… ?

    Com muita luta, mesmo a passos de formiga e sem muita vontade a população ver um pouco de atitude dos órgãos responsáveis pela fiscalização.

    Não ao Ne-burguismo.

  3. É lamentavel que a lei seja cumprida às avessas. Otaviano vinha desempenhando um excelente papel na arrecadação do municipio. Tanto assim que o Azevedo dispunha de divisas para realizar alguma obras no minicipio por conta propria. O melhor seria o Promotor concentrar sua caneta aonde deveria. Por exemplo: a omissaão da secretaria de saúde no caso das medicações (já esquecida?), falta de atendimento, desvios, etc. Aí sim, caberia ação por crime.

  4. Era melhor ter tirado Carlos Burgos e deixado Octaviano, dificil encontrar um diretor tão prestativo quanto ele na prefitura de Itabuna, quem perdeu foi o comercio e a classe contábil já que octaviano da uma atenção sempre especial ao problemas de tributos municipais.

  5. Sem Octaviano ou com Octaviano, com nepotismo ou não, sei que como contribuinte é preciso reformar o setor de tributos de Itabuna.
    1) O sistema de nota fiscal eletronica é horrível, cada vez que você entra no site o mesmo alega que você deve algum tipo de tributo, mesmo estando quitado 2) Se você precisar de uma certidão negativa de debito da prefeitura, com validade para 60 dias, tem que pagar quantia alta, levar copia de IPTU e Alvara quitados, ir ao setor de protocolo para ser – DATILOGRAFADO – o pedido, espera um dia para saber se não aparece debito, para depois em um papel timbrado da prefeitura espera assiantura do todo poderoso OCTAVIANO.

    Pergunto: pra que sistema de emissão de nota se a prefeitura utiliza maquina datilografica ? Além, que o futuro secretário Genisson, precisa treinar melhor as pessoas do setor – fazer sorrir, todos de cara feia, o ambiente feio e sujo, etc. Claro q existem servidores fora da citação. Porém, passei para o capitão este relato a quase 30 dias passados e o mesmo garatiu que iria ter mudanças….. Bom Prefeito, fico feliz em saber que o Senhor quer acertar……

  6. Uma pena…

    Uma pessoa honesta, competente e que trata muito bem as pessoas.
    Entende muito de tributação, de arrecadação municipal, etc. Tem soluções rápidas para diversos problemas. Antes ter tirado o pai dele, que é arrogante e quer mandar na prefeitura toda.
    Uma baixa muito grande nesse governo de Azevedo.

    Sorte ao novo diretor, tarefa muito difícil pela frente.

  7. Zelão diz: – Não foi por incompetência ou roubo

    Os comentários acima, comprovam que Otaviano Burgos, foi demitido da direção de tributos, não foi por incompetência ou por malservação do dinheiro público.

    Otaviano, foi vítima da “guerra suja pelo poder,” que se estabeleceu no “desgoverno” do capitão prefeito. Primeiro tentaram abater a procuradora geral, Juliana Burgos, e não conseguiram. Depois investiram contra o titular da secretaria de finanças, Carlos Burgos. Finalmente conseguiram atingir um elo mais fraco da família Burgos, e conseguiram a demissão de Otaviano.

    A “guerra suja”, que agrupa na trincheira contra os Burgos, o secretário de administração, o secretário de planejamento, o secretário de obras, comandados a distância pelo ex-secretártio Josias Miguel (representado no governo pelo atual secretário de comunicação), que lideram outros secretários sem maior expressão.

    A guerra teve início, quando o governo abandonou a procuradora geral, Juliana Burgos, à própria sorte, na luta contra a câmara que queria vê-la longe do governo. Se intensificou, quando Carlos Burgos, barrou interêsses econômicos dos que queriam se locuptar das finanças do governo (meter a mão). O Ministério Público foi utilizado como meio para atingir os objetivos do grupo.

    Se existe nepotismo, o mesmo teria que atingir também ao prefeito (por empregar irmão na diretoria da Emasa e outras coizitas mais).

  8. Zelão diz: – Não foi por incompetência ou roubo

    Os comentários acima, comprovam que Otaviano Burgos, foi demitido da direção de tributos, não por incompetência ou por malservação do dinheiro público.

    Otaviano, foi vítima da “guerra suja pelo poder,” que se estabeleceu no “desgoverno” do capitão prefeito. Primeiro tentaram abater a procuradora geral, Juliana Burgos, e não conseguiram. Depois investiram contra o titular da secretaria de finanças, Carlos Burgos. Finalmente conseguiram atingir um elo mais fraco da família Burgos, e conseguiram a demissão de Otaviano.

    A “guerra suja”, que agrupa na trincheira contra os Burgos, o secretário de administração, o secretário de planejamento, o secretário de obras, comandados a distância pelo ex-secretártio Josias Miguel (representado no governo pelo atual secretário de comunicação), que lideram outros secretários sem maior expressão.

    A guerra teve início, quando o governo abandonou a procuradora geral, Juliana Burgos, à própria sorte, na luta contra a câmara que queria vê-la longe do governo. Se intensificou, quando Carlos Burgos, barrou interêsses econômicos dos que queriam se locuptar das finanças do governo (meter a mão). O Ministério Público foi utilizado como meio para atingir os objetivos do grupo.

    Se existe nepotismo, o mesmo teria que atingir também ao prefeito (por empregar irmão na diretoria da Emasa e outras coizitas mais).

  9. Tem tantos casos de nepotismo naquela prefeitura e sobrou logo para o pobre do Octaviano Burgos. Pessoa séria e compromissada com o município. O próprio prefeito tem parentes empregados, como seu genro que ocupa o cargo de diretor de informática do CPD.

  10. É pai, é filho, é concubina do sogro, é amante do amante, tem pra todoo mundo…

    Vejam se o Promotor Dr. Clodoaldo tem algum parente por aí?!

    O problema não é competência, de quem quer que seja, o problema é o nepotismo exacerbado e explícito praticado pelo sr. carlos Burgos, eterno e vitalício na Prefeitura. Lembremos que existem muitos anõnimos competentes, também. O próximo a deixar a prefeitura deve ser esse poderoso Carlos Burgos; que deixem a Juliana, esse velho Burgos já “comeu” demais!!!

  11. carlos burgos com certeza ja armou alguma arapuca e azevedo ja caiu. igualzinho como ele fez com fernando. é o rabo com certeza já estar preso!!

  12. É preciso esclarecer de uma vez por todas nepotismo é nepotismo e acabou-se, pouco importa se o Octaviano é essa maravilha toda que estão pintando. Moralizar a máquina pública não é fácil e nem agradavel mas tem que ser feito. É preciso parar de pensar que só porque um individuo foi eleito ele é dono da prefeitura, nada disso.
    Sei que muitos devem estar sentindo a saida de Octaviano mas se o prefeito achasse que ele era imprescindivel no setor de tributos teria exonerado o Secretário Carlos Burgos e não o filho.
    Vale a pena salientar que a cunhada de Octaviano, a senhora Gabriela também foi defenestrada do cargo que ocupava também no setor de tributos.
    Se é pra mostrar mudança, estamos começando bem, acabando com o nepotismo, doa a quem doer. Até onde sei esta limpeza foi exigida pelo ministério público estadual ou seja qualquer um com um pouco de iniciativa poderia ter feito a denúncia, então vamos denunciar e se nada acontecer vamos botar na midia, pois ninguém gosta de escândalos, é preciso mudar de verdade.

  13. A LIMPEZA NO SETOR DE TRIBUTOS JÁ COMEÇOU A SER FEITA… FALTA CONCLUIR A LIMPEZA NO SETOR DE RECURSOS HUMANOS QUE ESTÁ UMA VERGONHA A HISTÍRIA DOS CONTRACHEQUES ADULTERADOS!

  14. Se Octaviano era uma pessoa boa devria ir trabalhar em uma igreja e não na prefeitura, Vejamos, o pai é secretário, a irmão procuradora (tem a função de uma secretaria), a esposa de Octaviano é diretora da emasa e sua cunhada diretora de arrecadação. Com tantos cargos assim, não faltou quase nada para os outros nepostistas nomear ou lotear a tão “sofrida” prefeitura. Azevedo foi que realmente gostou, sobraram os cargos de Octaviano para ele nomear mais parentes, amantes e se sobrar, alguns esquecidos amigos.

  15. Anonimo disse que Gabriela foi “defenestrada” do cargo que ocupava…

    Pelo Aurélio:
    Defenestrar= Ato de atirar algo ou alguém pela janela.

    Ela se machucou? Coitada! Conheço Gabriela desde quando ela trabalhava no SAC, e sempre foi competente e prestativa… mas a fila anda, né?!

    Boa sorte pra ela!

    Da Redação: Agamenon, o senhor esqueceu de citar o sentido figurado do termo: “Que foi afastado ou demitido (político defenestrado)”. Ou seja, “Anônimo” está correto. É a língua-mãe, sempre dinâmica.

  16. Octaviano vai fazer falta. Quando Juliana recebeu o parecer favorável a ficar no cargo, era de se esperar que o próximo alvo de Wenceslau seria Octaviano. Mas isso tudo é pra atingir o pai dele, Que está longe da imagem truculenta que tentam fazer. Como Zelão disse ele dá uma freiadinha nos impulsos ferozes de alguns secretários que o querem bem longe dali. Mas se o Capitão entregou a chave do cofre para Burgos ele sabe que pode confiar. E além disse Carlos Burgos tentou tirar a gordurinha que vai para a Câmara (duodécimo), aí a briga ficou feia….

  17. já que a palavra levantou polêmica, aí vai uma crônica bem legal.

    Agamenon, obrigada pela solidariedade, mas ainda não fui “defenestrada”.

    Defenestração – Luis Fernando Veríssimo

    Certas palavras tem o significado errado. Falácia, por exemplo, devia ser o nome de alguma coisa vagamente vegetal. As pessoas deveriam criar falácias com todas as suas variedades. A Falácia Amazônica. A misteriosa Falácia Negra.
    Hermeneuta deveria ser o membro de uma seita de andarilhos herméticos. Onde eles chegassem, tudo se complicaria.
    – Os hermeneutas estão chegando!
    – Ih, agora que ninguém vai entender mais nada…
    Os hermeneutas ocupariam a cidade e paralisariam todas as atividades produtivas com seus enigmas e frases ambíguas. Ao se retirarem deixariam a população prostrada pela confusão. Levaria semanas até que as coisas recuperassem o seu sentido óbvio. Antes disso, tudo pareceria ter um sentido oculto.
    – Alo…
    – O que é que você quer dizer com isso?
    Traquinagem deveria ser uma peça mecânica.
    – Vamos ter que trocar a traquinagem. E o vetor está gasto.
    Plúmbeo deveria ser barulho que um corpo faz ao cair na água.
    Mas, nenhuma palavra me fascinava tanto quanto defenestração.
    A princípio foi o fascínio da ignorância. Eu não sabia o seu significado, nunca me lembrava de procurar no dicionário e imaginava coisas. Defenestrar deveria ser um ato exótico praticado por poucas pessoas. Tinha até um certo tom lúbrico. Galanteadores de calçada deveriam sussurrar ao ouvido de mulheres:
    – Defenestras?
    A resposta seria um tapa na cara. Mas, algumas… Ah, algumas defenestravam.
    Também podia ser algo contra pragas e insetos. As pessoas talvez mandassem defenestrar a casa. Haveria, assim, defenestradores profissionais.
    Ou quem sabe seria uma daquelas misteriosas palavras que encerram os documentos formais? “Nesses termos , pede defenestração..” Era uma palavra cheia de implicações. Devo até tê-la usado uma ou outra vez, como em?
    -Aquele é um defenestrado.
    Dando a entender que era uma pessoa, assim, como dizer? Defenestrada. Mesmo errada era a palavra exata.
    Um dia, finalmente, procurei no dicionário. E aí está o Aurelião que não me deixa mentir. “Defenestração” vem do francês “Defenestration”. Substantivo feminino. Ato de atirar alguém ou algo pela janela.
    Ato de atirar alguém ou algo pela janela!
    Acabou a minha ignorância, mas não minha fascinação. Um ato como esse só tem nome próprio e lugar nos dicionários por alguma razão muito forte. Afinal, não existe, que eu saiba, nenhuma palavra para o ato de atirar alguém ou algo pela porta, ou escada a baixo. Por que então, defenestração?
    Talvez fosse um hábito francês que caiu em desuso. Como o rapé. Um vício como o tabagismo ou as drogas, suprimido a tempo.
    – Lês defenestrations. Devem ser proibidas.
    – Sim, monsieur le Ministre.
    – São um escândalo nacional. Ainda mais agora, com os novos prédios.
    – Sim, monsieur lê Mnistre.
    -Com prédios de três, quatro andares, ainda era possível. Até divertido. Mas, daí para cima vira crime. Todas as janelas do quarto andar para cima devem ter um cartaz: “Interdit de defenestrer”. Os transgressores serão multados. Os reincidentes serão presos.
    Na Bastilha, o Marquês de Sade deve ter convivido com notórios defenestreurs. E a compulsão, mesmo suprimida, talvez ainda persista no homem, como persiste na sua linguagem. O mundo pode estar cheio de defenestradores latentes.
    – É essa estranha vontade de jogar alguém ou algo pela janela, doutor…
    – Humm, O Impulsus defenestrex de que nos fala Freud. Algo a ver com a mãe. Nada com o que se preocupar – diz o analista, afastando se da janela.
    Quem entre nós nunca sentiu a compulsão de atirar alguém ou algo pela janela? A basculante foi inventada para desencorajar a defenestração. Toda a arquitetura moderna, com suas paredes externas de vidro reforçado e sem aberturas, pode ser uma reação inconsciente a esta volúpia humana, nunca totalmente dominada.
    Na lua-de-mel, numa suíte matrimonial no 17º andar.
    -Querida…
    – Mmmm?
    -Há uma coisa que preciso lhe dizer…
    -Fala amor.
    -Sou um defenestrador.
    E a noiva, na inocência, caminha para a cama:
    – Estou pronta pra experimentar tudo com você. Tudo!
    Uma multidão cerca o homem que acaba de cair na calçada. Entre gemidos, ele aponta para cima e balbucia:
    – Fui defenestrado…
    Alguém comenta:
    – Coitado. E depois ainda atiraram ele pela janela.
    Agora mesmo me deu uma estranha compulsão de arrancar o papel da máquina, amassa-lo e defenestrar essa crônica. Se ela sair é porque resisti.

  18. TUDO E UMA PALHACADA IDENTICA A COMPRA DE VOTO E OS REMEIOS NO ZOONOZES.PROMESSAS DA BOLSA FAMILIA , PREFEITURA MOVEL E ETC , CHUPADORES DE PESCOÇO KKKKKKKKKKKKKKKKKK
    NADA DE DEMISSAO FOI SO AFASTADO E JA ESTA NA EMASA.
    É UMA PALHACADA COM A ORQUETRA DOS JUIZES E MINISTERIOS PUBLICOS LOCAIS FEDERAIS E ETC. A JUSTIÇA E FEITA PARA OS POLITICOS E SEUS APADRINHADOS.KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  19. Vixe, Maria!Vamos ver:
    O pai é secretário (eterno e vitalício na Prefeitura), a irmã procuradora, a esposa de Octaviano é diretora da emasa e sua cunhada diretora de arrecadação.É pai, é filho, é concubina do sogro, é amante do amante, tem pra todoo mundo…
    Vejam se o Promotor Dr. Clodoaldo tem algum parente por aí?!
    Se tiver que ficar um Burgos, que deixem a Juliana, esse velho Burgos já “comeu” demais!!!
    Mas para a “famosa” panelinha” não tem problema não. Eles se arrajam logo em outro “cargo.” E nós aqui, de PALHAÇOS.

  20. Nepotismo por nepotismo, entao vamos tirar todos da prefeitura, porque se contabilizarmos os parentesco nas secretarias todos da prefeitura vai ficar sem nenhum funcionario.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top