skip to Main Content
6 de abril de 2020 | 11:53 am

FERROVIA OESTE-LESTE TEM R$ 1 BILHÃO PARA COMEÇAR

Tempo de leitura: < 1 minuto
Ferrovia tem R$ 1 bilhão para começar.

Ferrovia tem R$ 1 bilhão para começar.

Sancionado pelo presidente Lula nesta semana, o Orçamento Geral da União (OGU) assegura R$ 1,046 bilhão para o início das obras da ferrovia Oeste-Leste, que interligará Ilhéus (BA) e Figueirópolis (TO). A ferrovia terá extensão de 1.516 quilômetros, dos quais 1,1 mil em terras baianas.

A ferrovia será utilizada para exportação de grãos e minérios e, também, poderá transportar passageiros. Uma das empresas que utilizarão a estrutura será a Bahia Mineração. O minério de ferro extraído em Caetité pela companhia será transportado para Ilhéus pela Oeste-Leste, até o porto Sul, tendo como destino o mercado externo.

De acordo com fontes ouvidas pelo Pimenta, a notícia significou alívio para as empresas interessadas em investir na Bahia atraídas pela Oeste-Leste. Até mesmo a Bahia Mineração temia por maiores atrasos na liberação de recursos e início das obras, antes previstas para novembro de 2009 e adiadas para maio próximo.

Esta publicação possui 11 comentários
  1. Este negócio de estar no orçamento não significa ue a verba sairá, …!!!

    Melhor rezar um pouco mais, …!!!

    Sempre, após o orçamento, aparecem os cortes, ..!!!

    Por falar no Presidente Lula, ele que só pratica o “levantamento de copo” como esporte: Quase, quase, …!!!

    Cancelou até mesmo a viagem a Davos, …!!!

  2. SOU REPRESENTANTE DAS EMPRESAS DO GRUPO WEG NA REGIÃO DE CAETITÉ E GOSTARIA DE ME INTERAS SOBRE A MINERADORA QUE SERA INTALADA NESTA REGIÃO, PARA TANTO SOLICITO A POSSIBILIDADE DE INFORMAR:

    DATA PREVISTA PARA INICIO DAS OBRAS
    EMPRESAS DE ENGENHARIAS RESPONSAVEIS PELO PROJETO (ESTADO E CIDADE)
    ENDEREÇO DA BAHIA MINERAÇÃO.

    DESDE JÁ AGRADEÇO

    CORDIALMENTE

    Edson V. Schumacker
    Consultor Comercial WEG
    Fone:(79)3259-9969
    Fone/fax:(79)3259- 9811
    Celular:(79)9972-2471
    Email:schumack@infonet.com.br

  3. Seu pimenta me responda, por favor: quais as cidades que essa ferrovia irá passar?
    Como seria bom se o ser humano fosse valorizado e não apenas as cargas (minérios e grãos para os gringos). Seria interessante se passasse também por Conquista e Itabuna (as duas maiores cidades do eixo oeste-sudoeste-sul). Não me digam que é por causa das características do relevo de Conquista, porque existem engenheiros para resolver esses problemas – aliás, em outros países ainda são mais complicados. Contudo, há vários trens transportando pessoas para todos os lados.

  4. Mais um obra que vai demorar pra sair do papel, temos coisas mais importantes como (saúde,segurança,educação) mais urgentes que não vivemos sem elas!!! acabe pelos menos o centor de convenções de itabuna, ja era um começo.

  5. CANSADO, COMPRE UMA CAMA E DEITE, UM DIA QUEM SABE, O “centor de convenções”, SERÁ CONSTRUIDO PARA SATISFAZER A FERNANDO CUMA E SUAS VIÚVAS.
    SERGIO CUMA OLIVEIRA, ALEM DE LEVANTAR COPO O LULA TAMBEM FAZ CAMINHADAS.

  6. Saúde, educação, segurança… incluindo a alimentar… são direitos fundamentais que dependem do nível de desenvolvimento econômico de um lugar.

    Por isso, a construção de infra-estrutura na nossa região é urgente!

    E temos aí saíndo do papel: Complexo Porto Sul (aeroporto, porto of-shore, centro administrativo e de prestação de serviços), gasoduto (GASENE), ampliação da BA-415 (com a interligação dos dois lados do Rio Cachoeira por pontes-viadutos), Ferrovia Oeste-Leste (liga Ilhéus (BA) a Alvorado (TO), o trecho da BA-001 (Canavieiras-Belmonte) ligando Salvador-Cidades do Baixo-Sul-Ilhéus-Itabuna-Una-Canavieiras a Porto Seguro, pelo litoral e, provavelmente (a depender da viabilidade econômica para se firmar uma PPP), a ponte Salvador-Itaparica conjugada com a duplicação da BA-001 na região do Baixo Sul.

    Ah, faltou dizer, Itabuna e Ilhéus formarão uma ZPE (ZONA DE PROCESSAMENTO DE EXPORTAÇÃO) – Áreas de livre comércio com o exterior, destinadas à instalação de empresas voltadas para a produção de bens a serem comercializados no exterior.

    Acham pouco!?

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top