skip to Main Content
28 de outubro de 2020 | 11:05 pm

A CIVILIDADE ACIMA DE TUDO…

Tempo de leitura: 2 minutos

Juliana Burgos já viveu momentos mais tensos na Câmara

Um segundo de silêncio foi percebido na sempre barulhenta sessão plenária da Câmara Municipal de Itabuna. Foi hoje à tarde, quando o presidente da Casa, Clóvis Loiola, convidou para compor a mesa a procuradora-geral Juliana Burgos, durante a instalação da sessão solene que marcou o início dos trabalhos legislativos em 2010.

Nem ela acreditou, quando ouviu seu nome, mas depois, relaxou e sentou ao lado do presidente. Juliana, há até bem pouco tempo, foi o pivô de uma queda de braço entre os poderes – ‘harmônicos’ – Executivo e Legislativo, devido ao fato de ser filha do secretário da Fazenda, Carlos Burgos.

A Câmara não aceitou o nome da moça, entendeu que era, se não um caso clássico de nepotismo, pelo menos uma imoralidade, já que a família Burgos ocupava três importantes cargos na estrutura do governo – na época, o diretor de Tributos era Octaviano Burgos, filho do secretário e irmão da procuradora. Em seguida o prefeito Azevedo reagiu e disse que não precisava da aprovação do Parlamento para indicá-la procuradora, e bancou sua permanência.

Tudo isso marcado por incessantes ataques, de ambos os lados. Hoje, porém, a harmonia parece ter voltado a reinar entre os dois poderes. Havia até a expectativa de que fosse ela, Juliana, a encarregada da leitura da mensagem do Executivo na Casa. Mas aí viram que seria demais e ficou-se com o chefe de gabinete do prefeito, Ivann Montenegro.

Mas Juliana, Roberto de Souza e Ricardo Bacelar, além de Loiola, estavam lá, na mesa. Todos irmanados no axé de Azevedo.

Esta publicação possui 7 comentários
  1. Jú ,com a competência que tem, deveria fazer concurso público, se estabilizar na vida e sair debaixo do invólucro asqueroso que é a política local, estadual e nacional.
    Sai dessa, moça linda!

  2. Eu queria saber, porque esses vereadores, principalmente, Loiola, Roberto, Wenceslau Ricardo e o próprio Vane, não mexem nessa questão do lixo de Itabuna que em Ilhéus (população maior que Itabuna), a mesma empresa (Ecolimpe) cobra preço DIFERENCIADO!!!! E que diferença? De 500 mil, para UM MILHÃO E QUINHENTOS! “É quanto mesmo”? Posso perguntar? É ridículo! É um absurdo! E nnguém se preocupa com esta situação!!!!

    V e r e a d o r e s ! ! !

  3. Será que a Câmara tem fermento? num rápido olhar percebe-se que a obsidade anda beirando a casa. Quanto a civilidade, acredito que a presença de Dra. Juliana provocou aumento de pressão em alguns vereadores, especialmente, o Rei berto, pois, além de derrotados na justiça, ainda tiveram que amargar e recepcionar a moça falando em nome do Prefeito. Competência pura!

  4. Essa amabilidade toda tem nome, interesse$$! Depois do escândalo denunciando a contratação de mais de 220 cargos comissionados pela câmara de vereadores, a corda apertou para Loiola. Como explicar a contratação de mais de 200 cabos eleitorais? Cadê o ministério público para dar um basta nesta farra? A justiça é realmente cega?
    Esses são os vereadores que a cidade merece. A imprensa necessita cobrar e investigar tudo isso. esperamos que os homens e mulheres de bem desta terra acorde logo. Chega de farra e orgia com o dinheiro do povo!

  5. É minha gente, pegou mal pra câmara de vereadores a denuncia de contratação de mais de 200 “pessoas” somente em cargos comissionados. Ricardo Barcelar, Roberto de Souza, Vane do Renascer, Wenceslau Jr. tem que cobrar de Loiola uma explicação e solução para essa crise. Caso a justiça venha investigar de fato essa denuncia, vai achar contratação fantasma e todo tipo de corrupção. Essa desordem e irresponsabilidade tem que ter um fim. Chega de mazela e estupro com o dinheiro dos nossos impostos. Fora corrupção…!!!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top