skip to Main Content
10 de abril de 2020 | 04:42 pm

CELEBRAÇÃO DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

A bela Ilhéus nas lentes de José Nazal.

Gustavo Felicíssimo

Hoje a minha querida cidade de Ilhéus, onde nasceram e residiram tantos escritores, tantos poetas, comemora 476 anos de história, posto que foi uma das capitanias hereditárias do Brasil, e 129 de emancipação política. Bela, histórica e hospitaleira, está imortalizada nos romances de Jorge Amado e Adonias Filho, nas adaptações das suas obras para teatro e cinema, bem como em poemas de Sosígenes Costa, o poeta grego da Bahia, segundo Gerana Damulakis. Ainda Gil Nunesmaia, um dos primeiros haikaístas brasileiros é natural de Ilhéus, assim como Abel Pereira.

Em Ilhéus tenho grandes amigos, trabalho e estudo. E pela cidade, há muito tempo, sou completamente apaixonado. Por isso mesmo venho preparando um livro com poemas em sua homenagem, cujo título ainda não está definido, mas que pretendo publicar no próximo ano. A obra é composta por um poema longo, dividido em dez partes, e outros que versam sobre personagens e lugares da cidade.

Publico abaixo dois trechos de Saudação a Ilhéus, o poema longo ao qual me referi anteriormente, e outro, sobre um local e personagem bem conhecido do povo da cidade, o bom e velho Conde Badaró e sua barraca de praia.

SAUDAÇÃO A ILHÉUS

I

Ilhéus, de onde estou agora
abriga aurora e poente
encontro de rios que rasgam a terra
e o fragor do mar
o silêncio que se expande
a sinestesia de todas as cores
o segredo do ócio
o rumor de todas as águas
o cantar de todos os pássaros
a força do vento na vela
a tarde e a primeira manhã
montanha por montanha ao seu redor
onde paira a noite morna
as luas alvas, madrugadas
voando alto
a convergir todas as coisas
enquanto consagro horas à inutilidade
e escrevo versos para te saudar.

V

Sobre a tua superfície
uma imagem de água e de poder
em voltas que descrevem a história
que irrompe da lembrança mais longínqua
por onde navegam barcos ancestrais
com seus remos inquietos
a girarem no mesmo compasso
enquanto as ondas se afastam
e se aproximam, descompassadas
em rumores cada vez mais altos
cada vez mais exatos
por que na memória estão as águas recurvadas
o silêncio da alvorada
o nascer do sol à hora exata
à hora que mais esplende a vida
com todas as suas arcadas
enquanto afiro o peso da lucidez
e escrevo versos para te saudar.

Gustavo Felicíssimo é poeta e diretor de projetos da Fundação Cultural de Ilheus (Fundaci).

Esta publicação possui 13 comentários
  1. Poema para Felicíssimo:

    “Só porquê fiz eminência de ir e não fui, você apodereou-se da minha flor. Vou lhe dar uma Rosa de Horoxima!”

    Fernando Caldas

  2. Realmente temos de celebrar uma data tão importante, da nossa querida Ilhéus, nossa Rainha, mãe da nossa civilização grapiuna. Bela por natureza, maltratada pelos politicos para nossa tristeza!

  3. Parabéns linda Ilhéus… aí passei uma das melhores fases da minha vida e vai ser sob seu manto celeste, que me despedirei dela.

    Abraços a todos os amigos ilheenses.

  4. É nisso que dá fazer de conta que vai e não ir…
    Outro vai e se apodera da Estrela. Muita gente está nessa.
    Aí chega um Felicíssimo…

  5. Ilhéus 476 anos,dia de feriado municípal, nada a comemorar!Nenhuma obra para ser inaugurada, nem mesmo um parque de diversão, uma quadra de esportes.Nos 5 anos e meio da gestão de Vandrê e Newton Lima, Ilhéus nunca ficou tão triste como nesta data.Nenhuma obra, a cidade esta um caos, ruas a muito tempo não são varridas, por falta de garis,por tamanho descompromisso do gestor municípal de Ilhéus e seus Secretários, descompromissados com poder a eles outorgados pelos eleitores.Hoje fui a centro da cidade, nenhuma alma perdida encontrei passeando,comemorando o aniversário de Ilhéus.Pobre e triste Ilhéus,que outrora foi a majestade do sul da Bahia, e hoje vive momentos de tristesa.A tarde fui a Itabuna, vi uma cidade cheia de gente caminhando de uma lado para outro, o comércio abundantes, lojas cheias, o shoping Iguatemi, cheio , gente comprando e gastando, vi tantas pessoas de Ilhéus em Itabuna, que pensei que estava em Ilhéus.Depois ficam reclamando que o pessoal de Ilhéus não valoriza o comércio local, desloca até a vizinha cidade de Itabuna para fazer compras.Mas comprar o que em Ilhéus!Se temos um comércio forte e abundante em Itabuna, melhores preços,O Hiper Itão, inagurado onde foi o antigo Messias, super lotado, gente que não cabia mais no estabelecimento, saindo de sacolas cheia de compras.Fazer o que!Aguentar mais um ano e meio do des(governo), que Ilhéus tem e mereçe.Cada povo tem o governo que mereçe e povo mereçe este governo de Newton Lima, ára que na próxima eleição, saiba escolher o mandatário que vai gerir o município pelos quatros anos seguintes.Fico triste e amargurado de ver a cidade , jogada as baratas, ratos e ratazanas, roedores de cofres públicos e manipular as verbas Federal e Estadual, recebidas todos o meses e não vejo onde o dinheiro é aplicado.Prefeito e Secretários, governando Ilhéus, como se ali fosse a extenção do quintal de sua casa.
    Pobre Ilhéus, tão linda e tão maltratada!
    Kalif Rabelo

  6. Aprefeitura de ILHEUS CONCEDEU UMA AUTORIZAÇÃO PRA CONSTRUÇÃO DE 22 APTO EM FORMA DE VILAGEM ,EM 2 ANDARES ,NUMA AREA DE 1297.2 METROS QUADRADOS,SEGUNDO A PLANTA ORIGINAL DA SICRA S/A:NA AV ITACANOEIRA ,NO BAIRRO SAVOIA .A NOSSA CIDADE´´POBRE ILHEUS,TÃO LINDA E TÃO MALTRATADA1!´´KALIF RABELO. AINDA IREI FALAR DESTE IMOVEL ,QUE DEVERÁ ENTRAR EM AREA DA MARINHA ,PQ AO FUNDO TEM O RIO IGUAPE.A PREFEITURA TEM A PLANTA DO LOTEAMENTO DO SAVOIA.SEGUNDO FICAMOS SABENDO SÃO APTO DE 2 E 3 QUARTOS

  7. tem Itabunense fingindo que é ilheense e postando rasgados elogios a sugismunda politica e administrativamente cidade itabunense e fingindo não vê a diferença entre a administração de Ilhéus e a horrível administração de Itabuna. E administração nada tem a ver com comércio forte, comércio forte, como foi dito esdtá relacionada com a localização privilegiada de Itabuna e não com administração.

  8. Ontem a noite estive na Av. Itacanoeira, bairro Savóia.Vou verificar essa informação ainda esta semana e voltamos ao assunto.
    Abs,
    Kalif Rabelo

  9. Muitas cidades praianas no Brasil, sao mais limpas e mais civilizadas. Ilhéus é o fim do mundo. Eu fui uma vez para Ilhéus, super sujo, os restaurantes com aquelas cadeiras baratas para se sentar. O dia em que ficar mais civilizada e menos suja, com restaurantes mais bonitos eu com certeza visitarei novamente. Nao obrigado…

  10. olá boa noite
    estive no evento no ultima dia no domingo,o publico foi pouquíssimo,além da chuva que incomodou muito o publico havia também a estrutura do evento,o parque de exposição não tem estrutura para um show como esse,acharia bom investigar se houve embolso do aluguel,ali parecia mais um chiqueiro as pessoas voltaram para casa com os pês atolados de lama.Lembrando que o transporte coletivo foram encerrados antes do ultimo artista se apresentar,quem ficou até o final teve que voltar andando para suas casas ou pegar um taxi ou até mesmo esperar o dia amanhecer e os transportes coletivos voltarem a circular.
    Mais uma vez nosso excelentíssimo sr. prefeito mostrou que estamos realmente entregues aos porcos! Parabéns ilhéus.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top