skip to Main Content
13 de julho de 2020 | 01:07 pm

GILBERTO GIL CRITICA PRECONCEITO RELIGIOSO EM JEQUIÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Gil, em Jequié, faz crítica a preconceito religioso (Foto Divulgação).

Vera Rabêlo

Em tom professoral e apropriadamente indignado, Gilberto Gil mandou um recado para evangélicos de Jequié durante show no palco principal do São João, sábado (26), dia do seu aniversário de 68 anos.

Os religiosos haviam protestado contra o nome da festa “São João Xangô Menino”, homônimo de uma música de Caetano Veloso, pela clara alusão a um dos orixás do Candomblé. No final do show, parabenizando os organizadores do evento, Gil, adepto da religão afrodescendente, devolveu o protesto:

– Isso é uma ignorância, um preconceito inconcebível. Essa gente precisa aprender a respeitar a religião alheia. Deus já existia antes de todas as religiões. É Uno. É Todo Poderoso. E não uma parte para uma minoria preconceituosa se dizer dona dele. Vocês chegaram com Deus agora no mundo é?

Gil foi aplaudido com entusiasmo, até mesmo pela improvável presença de evangélicos no meio do “furdunço”, já na madrugada do domingo (27). E completou: “Muito antes de nós termos nascido, Xangô já era São João nesta terra”. Acompanhe em vídeo parte da cutucada do músico baiano:

Esta publicação possui 31 comentários
  1. LEIAM, E TIREM VOSSAS CONCLUSÕES
    Daniel 3:10 Tu, ó rei, baixaste um decreto pelo qual todo homem que ouvisse o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da cítara, do saltério, da gaita de foles e de toda sorte de música se prostraria e adoraria a imagem de ouro;
    Daniel 3:11 e qualquer que não se prostrasse e não adorasse seria lançado na fornalha de fogo ardente.
    Daniel 3:12 Há uns homens judeus, que tu constituíste sobre os negócios da província da Babilônia: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego; estes homens, ó rei, não fizeram caso de ti, a teus deuses não servem, nem adoram a imagem de ouro que levantaste.
    Daniel 3:13 Então, Nabucodonosor, irado e furioso, mandou chamar Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. E trouxeram a estes homens perante o rei.
    Daniel 3:14 Falou Nabucodonosor e lhes disse: É verdade, ó Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que vós não servis a meus deuses, nem adorais a imagem de ouro que levantei?
    Daniel 3:15 Agora, pois, estai dispostos e, quando ouvirdes o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da gaita de foles, prostrai-vos e adorai a imagem que fiz; porém, se não a adorardes, sereis, no mesmo instante, lançados na fornalha de fogo ardente. E quem é o deus que vos poderá livrar das minhas mãos?
    Daniel 3:16 Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego ao rei: Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos de te responder.
    Daniel 3:17 Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei.
    Daniel 3:18 Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.
    Daniel 3:19 Então, Nabucodonosor se encheu de fúria e, transtornado o aspecto do seu rosto contra Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, ordenou que se acendesse a fornalha sete vezes mais do que se costumava.
    Daniel 3:20 Ordenou aos homens mais poderosos que estavam no seu exército que atassem a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e os lançassem na fornalha de fogo ardente.
    Daniel 3:21 Então, estes homens foram atados com os seus mantos, suas túnicas e chapéus e suas outras roupas e foram lançados na fornalha sobremaneira acesa.
    Daniel 3:22 Porque a palavra do rei era urgente e a fornalha estava sobremaneira acesa, as chamas do fogo mataram os homens que lançaram de cima para dentro a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.
    Daniel 3:23 Estes três homens, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, caíram atados dentro da fornalha sobremaneira acesa.
    Daniel 3:24 Então, o rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa, e disse aos seus conselheiros: Não lançamos nós três homens atados dentro do fogo? Responderam ao rei: É verdade, ó rei.
    Daniel 3:25 Tornou ele e disse: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses.
    Daniel 3:26 Então, se chegou Nabucodonosor à porta da fornalha sobremaneira acesa, falou e disse: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, saí e vinde! Então, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram do meio do fogo.
    Daniel 3:27 Ajuntaram-se os sátrapas, os prefeitos, os governadores e conselheiros do rei e viram que o fogo não teve poder algum sobre os corpos destes homens; nem foram chamuscados os cabelos da sua cabeça, nem os seus mantos se mudaram, nem cheiro de fogo passara sobre eles.
    Daniel 3:28 Falou Nabucodonosor e disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois não quiseram cumprir a palavra do rei, preferindo entregar o seu corpo, a servirem e adorarem a qualquer outro deus, senão ao seu Deus.

    Da para perceber que Deus não é um Deus de maioria, mais sim um Deus que salva os que lhe obedecem e o amam asima de tudo !

  2. Corretíssimo o Gil. Mas essa intolerância é fruto das pregações acaloradas e freneticamente preconceituosas de alguns “pastores” e “bispos”, que usam os balcões de suas igrejas, não somente para vender Jesus no atacado e no varejo mas, sobretudo, para tentar desmoralizar e satanizar as outras correntes religiosas, visando unicamente a migração dos fîèis para lotar os bancos dos seus anfiteatros.

    Cadê o Ministério Público e a Justiça que não agem com rigor contra esses fanáticos xiitas?

    A Constituição prevê a liberdade de culto, não a esculhambação do culto.

  3. Reação previsvel, depois da grosseria que o velho Gil protagonizou semana passada, contra uma fã desavisada que tentou se aproximar dele, e foi tratada com grosseria. Pura jogada de marketing. Precisvava diminuir o mal estar. De bobo ele não tem nada; sem salário de ministro, precisa garantir uns “trocados”, já que com renda de shows vai ter dificuldade de pagar o leite dos netos.

  4. eu quero dizer que nao foram so os evangelicos que nao gostaram do tema,foram os cristao de um modo geral,pois ele foi vaiado pelo povo que estavam na festa e evengelicos nao vao a festa profana e quem faltou respeito com o povo de jequie foi ele,mas para o povo nao foi supresa pois ele é mau educado,é so ver o que ele fez com uma fá ,que o esperava no hotel la em senhor do bomfim para pega um autografo o modo como ele a tratou,em relaçao o que aconteceu em jequie ele nao tinha que da palpite,pois ele nem daqui é,e isso aconteceu porque o povo nao foi consultado a respeito do tema da festa,e dizem que ele se sentiu no direito de fala o que falou porque ak nao tem prefeito capaz de administrar os recursos,e ai foi preciso fazer um acordo com ele ,ele conseguiria uma verba federal e em troca a prefeitura o contrataria,usado ai a politica do toma la e da ca.abs

  5. E digo mais:

    Os piores “evangélicos” são aqueles que aprontam a vida toda e, depois de receberem uma lavagem cerebral, ficam chatos, insuportáveis, inconvenientes, se achando os donos da verdade, …!!!

    Gostei do Gilbertto Gil, …, ainda mais numa terra de pluralidade racial, religiosa, de tanta riqueza cultural como é a Bahia, …!!!

  6. A questão é que além de respeitarmos o direito da liberdade de culto, previsto na nossa Constituição, é precido que entendamos que o candomblé, assim como outras religiões que não pertencem ao leque judaico-cristão, não é melhor nem pior é apenas diferente. E o que precisamos é aprender a respeitar as diferenças. Aprender a aprender com o diferente. Se nós ditos cristãos agíssemos como o nosso Mestre, respeitaríamos e muito todos que não comungassem das nossas idéias. Afinal Ele assim o fez durante o curtíssimo tempo que passou entre nós.

  7. Giball, entrei nos comentários pra falar o que vc, em sua fala, contemplou o que penso sobre esse cantor, que eu inclusive adoro. Tem se comportado muito mal também, assim como os preconceituosos a que ele se refere.

  8. Existe em Jequié um grupo político, que paga a um punhado de desocupados para vaiar qualquer coisa que venha através da Prefeitura. O Prefeito Luiz Amaral amarga uma rejeição muito grande, pela incompetente e inconcebível administração que vem fazendo, o que facilita esse tipo de ação condenável contra o município. Imaginem que esses caras tiveram o displante e a ousadia de vaiarem o Prefeito na Procissão de Santo Antonio. Não acredito que Evangélicos tomem esse tipo de atitude. Daí entender que o movimento contra o Tema do São João, foi muito mais político que um preconceito religioso.

  9. A TODOS OS PRECONCEITUOSOS – Intolerancia Religiosa é Crime.

    Sr’s Leitores

    Meu nome é Guilherme S Gomes, Filho de Olóògùn (O Feiticeiro de Erinlê)
    Maravilhoso Sr Gilberto Gil, sabio. Se vocês leigos e evangelicos querem entender o que significa Orixa Leia.

    História da África – Cronológica

    EXTRAÍDO DOS LIVROS “DICIONÁRIO YORUBÁ-NAGÔ-PORTUGUÊS”, “DICIONÁRIO ANTOLÓGICO DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA” E “ZUMBI DOS PALMARES, A HISTÓRIA DO BRASIL QUE NÃO FOI CONTADA” DE EDUARDO FONSECA JÚNIOR.

    DATA HISTÓRIA

    5000 à 4000 a.C.
    Os negros ocupavam a África, até então habitada pelos prováveis ancestrais dos atuais pigmeus. Encontramos, na Núbia, relevos rupestres.

    3000 à 2000 a.C.
    Invasão egípcia à Núbia. Exploração das minas na Núbia. Exploração da baixa Núbia pelos governadores de Elefantina. Pepi I faz esculpir na Núbia os obeliscos para Heliópolis.

    2000 à 1800 a.C.
    Entrada de ODÙDÚWA na África Negra. Pacto entre Jeovah e Abraão. Pacto entre OLODUMARÉ e Nimrod (Oduduwá). Início de dinastia Yorubana.

    1558 à 1400 a.C.
    Fundação de ILÊ-IFÊ e OYÓ. Aparecimento de OKANBI, ORANIAM, AJAKA E XANGÔ. Expansão egípcia até o Sudão. Criação no Sudão do Culto à DEUSA SERPENTE. Dados históricos de um chefe branco (Oduduwá), comandando um exército de negros. Fundação da província de KUS. Advento de Amenofis I. Introdução do cavalo no Egito pelos Hycsos. Reina Tutmes I. Reino da Rainha Hatashepsut (corresponde à 18ª dinastia).

    Séc. XIV/XVIII
    Fundação do Templo de Amon em Soleb. Reina Amenofis IV no Egito em 1372 a.C.

    1354 à 1346 a.C.
    Reina Tutankamon. Restabelecimento do culto a AMON.

    Séc. XIII/XII
    Êxodo dos judeus do Egito.

    1301 à 1235 a.C.
    Introdução de estranho metal (aço) no Egito.

    Séc. VII/VI até IV
    Aparecimento da civilização NOK. Artesanato em terracota, que persistirá até o primeiro século a.C.

    605 à a.C.
    Rei Necau II é derrotado por Nabucodonosor.

    505 a.C.
    Egito é conquistado pelos Persas.

    Séc. II/II/I
    Divisão das artes helênicas.

    332 a.C.
    Conquista do Egito por Alexandre, o Grande.

    143 a.C.
    Destruição de Cartago pelos romanos.

    Anno Uno ou -5
    Nascimento de Jesus Cristo em Belém, Judéia.(consoante ao Calendário Gregoriano -5 anos na Era Cristã)

    Até o Séc. IV
    Fundação da primeira dinastia de Ghana com 44 soberanos. Infiltração do cristianismo na Arábia do Sul. Fundação da Meca, que se transforma em um grande centro comercial.

    550
    Viagem do legendário monge irlandês São Brandão às ilhas Madeira e Canárias.

    660
    Primeira exploração das minas de ouro no alto Senegal. Primeiro reinado Nupe. São descobertos os tesouros faraônicos no Egito.

    790
    Assassinato do príncipe regente de Ghana, que passa o domínio para Kaya Maghan, rei de Uagadu.

    890
    Os Djermans impõem seu domínio. Islamização da África Oriental. Introdução pelos árabes do caurí (búzios), moeda corrente que domina todo o interior da África. Descoberta das torres e tumbas de pedras, em Angola. Desabrochar da cultura do bronze na Nigéria. Cultura Ifé imposta em cerâmica, bronze e quartzo.

    990
    Princípio da emigração dos Bantos da África Central para a África Austral. Tomada de Ghana por Audaghost.

    Séc. XI
    Soberano de Gambaga estende sua influência por todo Alto Volta.

    1010
    Os Djermas transladam a capital de Sonrhai para GAO. O soberano dos Djermas se converte ao Islamismo. O historiador árabe El Bekri faz a primeira descrição histórica da África, situando a capital de Ghana.

    1050
    Chefe da província do Mendes se converte ao islamismo. Primeira monção por El Bekri do Império de Bornu.

    1061 à 1075
    Um chefe almoravita empreende uma guerra a Ghana, que se desmantela.

    1083
    Uma Embaixada de negros é enviada à China ante o Imperador Cheun-Tsung.

    1086
    Conversão do soberano do Bornu ao Islamismo. Na Europa o Papa Gregório VII prepara sua primeira cruzada. Os árabes iniciam o comércio de porcelanas e moedas.

    Séc. XII
    Formação dos reinos Mossi na cabeceira do rio Niger. Fundação da primeira cidade Haussa. Dinastia totalmente muçulmana em Bornu. Construção de Zimbabwé.

    Séc. XIII
    Formação dos reinos de Gongo. Instalação do Império do reino Dagon à margem do Rio Bandiagara. Assassinato pelo imperador dos Sossos de um príncipe de Mendes e seus onze filhos; o décimo segundo filho Sundiata, se salva e reúne um exército restabelecendo a autoridade.

    1234
    Sundiata devasta Tinkisso, ataca os Bambara do leste e entra em Dieriba, a capital.

    1235
    Derrota do imperador dos Sossos. Durante o reinado de Sundiata, desabrocha a economia de Mali.

    1255
    Morre Sundiata.

    1275
    Estando a dinastia de Ifé em seu apogeu os Yorubá dominam Nupe. Formação do artesanato de bronze de Benin por um artista chegado de Ilê-Ifé. Morte de São Luiz em Tunis.

    1291
    Genovês Vivaldi na costa ocidental da África.

    Séc. XIV
    Conversão dos príncipes Haussas ao Islamismo. Descoberta na África Negra, de máscaras, adornos e jóias de ouro de dinastias extintas. Reinado de Kan-Kan (Congo)

    1324
    Kan-Kan provoca miséria em seu povo, pelos seus gastos excessivos em ouro.

    1375
    Kan-Kan se transforma em Imperador dos Mandingas.

    Séc. XV
    Os Messi, os Tuareg e os Sonrhai atacam Mali. Primeira chegada dos portugueses a Benin, para admirarem o artesanato em bronze.

    1442
    Nuno Tristão chega ao país dos Negros.

    1446
    Pedro de Sintra chega à Serra Leone. Tomada de Constantinopla. Fim da guerra dos Cem Anos.

    1470
    Francisco Gomes obtém o monopólio do comércio da Guiné por cinco anos.

    1484
    João II rei de Portugal, acreditando que Mali é um poderoso Império, manda seus embaixadores a Mali. Diogo Cão chega a Angola, descobre o rio Congo. Aproximação de Portugal com Manicongo e Matamba.

    1490
    Batismo do rei do Congo, com o nome João I. Filho do Manicongo é sagrado Bispo do Congo por Roma.

    1492
    Bartolomeu Dias dobra o Cabo da Boa Esperança e os portugueses invadem o Zimbabwé. Colombo descobre a América.

    1498
    Francisco Pizarro invade o Perú, assassina Athaualpa. Começa a destruição da cultura Inca. Fuga de Ayoascar, irmão de Athaualpa para o Brasil. – Mesmo período Fernão Cortez destroi a cultura Asteca de Montezuma e Gualtemoc.

    1500 aD.
    Desabrochar na atual Ghana, dos impérios de Adansi e Ashantis. Primeira revolta no Congo contra o Cristianismo rola o sangue negro. Descoberta em Benin a cabeça da Rainha Mãe. Leonardo da Vincci interessa-se pelas artes Orientais. Os portugueses aliam-se a Benin que envia uma embaixada negra a Lisboa.

    1545 aD.
    Autorização do tráfico de escravos para as colônias das Américas.

    1548 aD.
    João III de Portugal envia jesuítas ao Congo. A capital do Congo passa a ser São Salvador. Bula pontifícia de Paulo II conferindo o título de homens (seres humanos) aos indígenas dos países recém-descobertos de Portugal. Caça aos índios no Brasil para a escravidão. Guerras Justas provocam matança de índios em alta escala para lhes tomar as terras litorâneas do recém-descoberto Brasil.

    1550 aD.
    Construção portuguesa na África.

    1559 aD.
    Chegada dos primeiros escravos negros ao Brasil para o Colégio da Bahia – Padre Nóbrega, o 1º catequista humano e liberal do Brasil.

    1580 aD.
    Felipe II de Portugal manda Carmelitas ao Congo. Decadência total do reino de Congo.

    1590 aD.
    Os Adansis dominam o grupo Akan-Ashanti. Começo do segundo período de artes de Benin: placas de bronze nos pilares dos pátios internos dos palácios de Benin. Publicação na Europa de um elogio a Duarte Lopes, pelas informações de infra estrutura das tribos no Congo. Tradução de diversas línguas africanas por De Bry.

    Séc. XVII
    Fundação do Reino Bambara em Karta. Cartógrafos franceses em viagem de reconhecimento da África. Apogeu do rei dos Bakuba. Protesto e dissidências entre os Yorubás.

    1602
    Olfert Dapper descreve Benin para Amsterdam.

    1610
    Fundação do Quilombo dos Palmares.

    1612
    Daniel de La Touche, corsário francês, invade o Maranhão e funda a cidade de São Luís em homenagem ao rei de França.

    1627
    Os holandeses invadem Salvador, Bahia.

    1630
    Os holandeses desembarcam em Pau Amarelo, conquistam Olinda e Recife. Aliados a brasileiros expulsam os portugueses.

    1637
    Maurício de Nassau chega ao Brasil, iniciando o desenvolvimento da Colônia. Carta de Nassau a Amesterdã descrevendo a têmpera dos brasileiros, e declarando apoio à Palmares (Zumbi), colonos e piratas brasileiros.

    1638
    Maurício de Nassau invade São Paulo de Luanda em Angola conquistando-a para a Capitania de Pernambuco. Com apoio de Maurício de Nassau, Pieter Jansen Bas e Dom José do Vale, o corsário brasileiro conhecido por Cabeleira, invadem o Maranhão e derrubam o governador português Bento Maciel Parente.

    1640/1650
    Bambushê Adinimódó, sumo-sacerdote dos Mahiis (Dahomé), trava contato com Isaak Abuab da Fonseca, primeiro rabino do Brasil colonial (Recife) e assume diante de Zumbi dos Palmares a liderança político religiosa dos quilombos.

    1625/1650
    Fundação por DEKO do Império do Dahomé. Por dissidência dos grupos Yorubás surge o grupo dos Fons. Data presumível, África.

    1651
    Os holandeses fundaram na África do Sul a cidade do Cabo.

    1652
    Início das guerras aos Quilombos dos Palmares.

    1680
    Sublevação ashanti e fundação do império ashanti. Princípio da decadência da arte de Benin.

    1691/1695
    Conselho Ultramarino ordena a destruição de Palmares que só se concretiza em 1695, após um sítio de 5 anos por 9 mil soldados.

    1713
    Tratado de Ultrecht que regulamenta o tráfico de escravos.

    1727
    Dahomey: ocupação do reino de Allada por Agadja, sucessor e irmão de Akaba.

    1729
    Agadja controla todo o litoral Dahomey.

    1730
    Morte do imperador ashanti Koffa Kalkalli, e é feita sua máscara de ouro. Querelas por sua sucessão. Emigração de um grupo Ashanti enviado pela irmã de Dakon, que funda o reino de Baule na Costa do marfim.

    1730/1749
    Reinado de Apoku Auêre, que deslancha militar e economicamente o reino Ashanti.

    1738
    Os Yorubás aliam-se a Abomey durante o reinado de Tegbêssu. Os Yorubás rompem o acordo e tentam cobrar um tributo anual a Abomey.

    1739
    Chegada de membros da Família Real do Dahomé a São Luís, Maranhão e integração dos mesmos com os remanescentes de Palmares e tribos locais.

    1775 à 1789
    Rei Kapengla tenta libertar o reino de Dahomey do jugo Yorubano.

    1789 à 1797
    Debilitação da autoridade real de Dahomey. Usman constitui na Nigéria um império muçulmano que agrupa os estados Haussa, o reino Nupe e o Cameron setentrional. Usman toma o nome de Afonjá (Muçulmano).

    1800
    Embaixada de negros dahomeanos em missão Oficial a Salvador – Bahia.

    1810/1814/1815
    Usman morre e começa um período de anarquia até 1900. Sua capital toma o nome de Ilorin. Inglaterra compra Colônia do Cabo.

    1818/1858
    Ghezo restabelece a autoridade no Dahomey e derrota os Yorubás e deixa de lhes pagar tributo.

    1849
    Os franceses fundam Libreville no Gabon.

    1850
    Extinção do tráfico de escravos no Brasil.

    1851
    Ghezo firma tratado com a França.

    1853
    Desaparecimento do Império Bornu.

    1854
    Morte de Adana, que fundou o império muçulmano no norte da Nigéria.

    1858
    Os primeiros missionários e colonos no Dahomey, durante o reinado de Gléglé.

    1860
    Guerra Civil americana pela extinção da escravatura.

    1867
    Descobrimento de diamantes na América do Sul, na cidade do Cabo das Minas de Monomotapá.

    1874
    Incursões inglesas contra os Ashantis.

    1877
    Inglaterra coloniza o Transvaal.

    1884
    Descoberta de ouro em Transvaal. Os alemães entram em Togo.

    1888
    Extinção da escravidão no Brasil.

    1889
    Behanzin por sua intransigência provoca a anexação do Dahomey pela França.

    1889
    Proclamação da República no Brasil. Chegada de colonos europeus. Escravos libertos são jogados na indigência pelo novo sistema de governo.

    1890
    Fim do reinado de Banbara

    1897
    Expedição punitiva dos ingleses a Benin. Anexação do país à Inglaterra. Os bronzes descobertos são levados para os museus europeus.

    1898
    Rev. Samuel Johnson lança seu livro “A História dos Yorubás” – em Oyó.

    1900
    Última sublevação Ashanti contra os ingleses. Anexação do Império Ashanti pelos ingleses.

    1906/1907
    Descobrimento da Arte Negra por Matisse, Braque e Picasso.

    1914/1918
    Guerra Mundial na qual participam os batalhões de negros recrutados nas colônias na África. Partilha entre os aliados das colônias alemãs.

    1915
    Carl Einstein publica o livro Nigerplastic.

    1917
    Guilherme Apolinaire publica o primeiro álbum francês, dedicado à escultura africana.

    1920/1935
    Grandes exposições de Arte Negra, na França: Marseille e Paris, em dois pavilhões – Marsan e Galeria Pigalle.

    1930
    Aparecimento do escultor Yorubano Bamgboye.

    1937
    Antigo Museu de Etnografia de Paris se transforma em Museu do Homem.

    1944
    Conferência de Brassaville.

    1957
    Kwamen Nkrumah liberta Ghana da colonização inglesa trocando o antigo nome de Costa do Ouro para República de Ghana.

    1958
    Sublevação das colônias africanas.

    1963
    Independência total da Nigéria, deixando a rainha da Inglaterra de ser o primeiro mandatário do país, adquirindo o nome de República Federal da Nigéria.

    1964
    Fundação da O.U.A.: Organização da Unidade Africana. Esta organização foi planejada em 1957 por Nkrumah. Movimentos de Libertação na África Frelimo, CNA, FNLA, MPLA, SWAPO, UNITA.

    1975
    Os Bantos conseguem a independência de seu país Angola, que se transforma em República Socialista de Angola, saindo do jugo português. Revolução dos cravos Vermelhos em Portugal, fato que altera a política para as Colônias Ultramarinas da África.

    1975-1992
    Os resultados da descolonização de Angola, feita sem o devido critério e análise dos conflitos étnicos existentes desde o seu descobrimento, gera, por culpa de Portugal, vinte e cinco anos de governos totalitários e uma guerra que matou mais de dois milhões de angolanos. Os responsáveis foram: Eduardo Soares, Holden Roberto e Jonas Savimbi.

    1999
    A fome, a miséria e a morte imperam na Somália, Burundi e em várias outras recém criadas repúblicas, matando milhões de crianças e mulheres diante do descaso dos países do Primeiro Mundo, que assistem impassíveis à apocalíptica destruição da Velha Mãe África que um dia supriu seus celeiros e povos com o imprescindível braço e sangue negro.

  10. Caro povo de Itabuna,
    Se Deus nos ama tanto e quer que estejamos com ele, por que ele poria nossas almas em risco ao deixar a difusão de sua palavra a cargo de seres humanos falíveis, mentirosos e pecadores? Será que um professor deixaria um dos alunos assumir seu lugar se isto pusesse em risco o futuro da classe?

  11. Quanta historia cansativa sem explicação, vc deveria ter resumido e passado sua mensagem sem isso que vc fez, fugiu dos fatos a ser explicados. Sou catolica não praticante, sou cristã mas entre vc e o 1º que falou da bíblia ele foi muito mais explicativo e me convenceu… estando mais proximo da verdade dos fatos… vou pensar muito nessa de religião africana tem umas coisas squisitas que me desculpem mas dá comida para santo?? espirito comer comida???? acho sem logica… at´hoje não me decidir qual religi~~ao seguir sou cristã…. mas……………

  12. Bando de fanático estípidos, não só boa parte dos evangélicos, como adventistas, entre outros. Deus é um só sim, pra vc chegar até ele tenha uma vida digna, seja uma boa pessoa e só. O resto vem da mente de idiotas que se dizem religiosos ou santos.Brasil teve filhos de Deus autenticos, como o Chico Xavier e irmã Dulce por exemplo. Estes sim, têm que ser admirados e “venerados”.

  13. Calma pessoal!

    Os seres que já estão em escalas evoluidas não se incomodam com nomenclaturas, nem com fanatismo, tampouco se refestelam com algo que serve ao materialismo. Não acredito sob nenhuma hipótese, que Deus escolha alguém, isso pra mim seria uma tremenda injustiça, a pessoa ser um altruista, e Deus escolher um absolutista. Acredito que nós é que escolhemos a vida com Deus e ele nos aceita, independente de etnia, credo, seja o que for, só não creio é que Deus seja confortado com cheiro de carne queimada, com sangue seja lá de quem for, com comida que serve à matéria densa…

    Essa coisa de velho testamento, sei não viu? Gosto mais do novo, da mensagem de Jesus e seus apóstolos, das Cartas de Paulo de Tarso, apesar de reconhecer que a Bíblia também foi submetida ao bel prazer dos poderosos. A mãe África me fascina e emociona. Sinto que minha porção afro-descendente sofre com as deformidades dos prconceituosos. Ai deste país se não fosse os africanos, eles deram vida, cor, sabor e som ao Brasil.

    Sou fã nº 1 de Gil. Suas letras me emocionam, são revolucionárias, melodiosas, muito boas, mas não sou fanática, não daria a ele o direito de me desprezar; o fato de ser artista não lhe faz melhor que ninguém. Prefiro abraçar meus amigos, saber como estão, fazer uma prece, melhor que suportar mau humor de famoso…

  14. só a título de curiosidade, gostaria de saber o que significa as galinhas pretas e os bodes esquartejados, postos à calada da noite ao lado do campo santo?… isso seria uma oferta aos orixas ou comida de urubus, pois o que tenho visto e um odor horrivel de carniça, isso é caso de saude publica e n/oferta a orixas.

  15. COARACI, está ( como outras cidades da Região) lotada desses alienados, rídiculos tiranos, que tudo fizeram no passado ( de sexo ao ar-live – maravilha- a fumar um baseado a favor da paz) e hoje pregam e fazem apologia a uma sociedade ridícula, hipócrita e suicída pelo tédio que ela irá propiciar.

    Esses “evangélicos” ( sem abrager a todos) uns frustados, recalcados, covardes, que não tem coragem de VIVER.

    Ridículos!!!

    Cheio de ex-prostitutas; ex-drogados; ex-homossexuais ( se é que existem- rsrsrsrs) e homossexuais reprimidos.

    Abaixo essa corja! Liberdade e Democracia!

    Correto Gil! Agora, deixe de boçalidade, viu Gilberto Gil?

  16. Jeová também comia simbolicamente. Lembra dos sacrifícios do velho testamento ? Pois é…Inclusive teve um personagem bíblico que ofereceu frutas mas Jeová não gostou. O Espirito não come, é simbolismo. Não esqueça que o cristianismo é filho da velha religião hebraica. O que o Guilherme quer dizer é que o cristianismo também é filho da Àfrica, com seus costumes talvez estranhos a nós.

  17. penso que todos fugiram do tema Deus,é unico e soberano nada seriamos sem ele a minha religiao nao me salvará nem a minha nem a de ninguém o que nos salva de verdade é o nosso coraçao puro para Deus como cada um o consebe sou uma yaô filha de xangó e respeito todo e qualquer credo religioso.mas fico muito triste quando ainda nos tempos de hoje tem pessoas que consideram a religiao afro descendente absurda,nos nao damos comidas para santo,nos oferecemo nossa gratidao por tudo quanto eles nos tem ajudado abaixo de Deus.os cristaos sobem os montes;para ungir um manto;os catolicos fazem romarias.nos fazemos festas para os nossos orixás.e assim usando o livre arbitrio que o proprio Deus nos deu vamos pedindo paz para o mundo;começando por nos mesmos muito axe para todos os leitores.

  18. Agora eu comento…

    A piore, parabéns Rabelo, pelo não passar em branco tal situação.

    Gilberto Gil disse que Deus é Uno, pererê caixinha de fósforo… e por que venerá um João ou qualquer nomenclatura de deuses inventados pelos bobos homens?

    SÓ, E SOMENTE SÓ, O SENHOR É DEUS. UNICO DIGNO DE ADORAÇÃO, A ELE A HONRA, O PODER E A GLÓRIA. PARA TODO SEMPRE.

  19. ora! mentira de quem disse que foram os evangelicos sou catolica e muitos amigos e parentes nem foram a praça, sou daqui nasci aqui e nunca vimos quererem enfiar goela abixo uma religiao. o governo, ou municipio é laico e noa deve querer meter na cabeça do povo religiosidade seja ela qual for!!!! ignorancia de gilberto gil proferir inumeras vezes -Um bando de ignorantes!!! ele chamou todos que foram contra e façam uma pesquisa a maioria dos 150 mil habitantes que tem a cidade foram contra fora o fracasso que foi a festa! muita gente foi para amargosa, maracás, jaguaquara e até salvador!!! tolice desses cheios de cultura que se acham!!! um zero gigante para a administração do luis amaral e um abraço a Gilberto Gil que foi muito vaiado, isso não colocaram no texto!!!

  20. Para Antonio
    “Santifica-os na verdade a Tua Palavra é a Verdade” joão 17:17
    Deus não nos deixou como folhas ao vento, muito pelo contrario ele nos deixou a sua palavra, a sua lei para sabermos o que é certo e o que é errado, e o Espirito Santo o conçolador prometido por Jesus Cristo veio para nos convencer do pecado, da justiça e do juizo, e ainda nos deixou uma Igreja verdadeira em apocalipse 12:17″E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.”

  21. Não estou defendendo a UMbanda não mas essa coisa de sacrificíos de animais não tem a ve rcom quimbanda ou algo assim? O Deus do velho testamento não era um Deus vaidoso e e megalomaníaco? Que se não fizessem a vontade dele ele castigava coisa e tals? Gente, esquece bíblia, alcorão, Sutra ou qualquer coisa escrita pelo homem, não passam de livros de moral “sagrado” o Deus está em nós, o tempo todo. As vezes esqeucemos disso.

  22. Viva São João Xangô Menino. Viva a diversidade. Viva a religião mais vital que existe. Viva nossa herança cultural vinda da África. Viva os índios e os caboclos.

  23. oi
    pessoal, achei essa atitulde de gilberto gil horrível
    em meio a uma cidade de cristãos vem para car impor essa religião que nao cultua o DEUS VERDADEIRO,ele deveria se tocar e nem aparecer aqui com essas patacadas, ignorante é ele….
    ESSA CIDADE É DE JESUS CRISTO E ELE CUIDA DELA….

  24. Gilberto Gil, meu ex-ministro da cultura, meu eterno “ministro de Xangô” (heeehehhehehe), mais uma vez tocou o dedo na ferida desse país que, pretensamente, repousa sob uma “plácida deocracia racial. Se essa harmonia racial fosse verdadeira, não precisaríamos de ações contra a intelorânca religiosa, muito menos oficializar o racismo como crime. Concordo plenamente com Gil, afinal, temos todo o direito de cultuar os nossos santos, orixás… Essa é uma escolha nossa e exigimos o respeito a essa nossa diferena que nada tem de defeito. Agora, no lugar de nos amaldiçoar a dançar no mármore do inferno, os evangélicos deveriam dedicar mais tempo aos seus próprios ritos religiosos. Afinal, nunca vi o povo de santo afirmar que quem não cultua os orixás está fadado à condenação infernal.

  25. Voçes podem até comentar, o que foi dito e não dito. Desculpe, mas da conselho ao imprudente é desperdiçio , mas ao sabio, aumenta a sua sabedoria.
    Sou evangelico e sei que as piores guerras foram e são por questão religiosas. Apenas, um conselho…
    Vamos seguir a Jesus, é melhor pra todos nós.
    Grande abraço, povo de Jequié.

  26. Lavagem cerebral uma óva senhorzinho dono da “verdade antropológica”. Tenho pena de você. Não sabe o que faz, por que na realidade aqui o único que tem lavagem cerebral é você, pobre alienado do Iluminati brasileiro.

  27. Sou evanagélica Graças a Deus, e não to nem aí com a opnião dos críticos, flores pra eles !!! So lamento.
    Pois eles que tem lavagem cerebral avuça!

  28. Concordo com ele que temos que respeitar. Sabemos a verdade, mas bater de frente com certos assuntos de maneira inadequada, afasta ainda mais as pessoas do Deus verdadeiro. A palavra é “sabedoria”, porém não a nossa; nem a nossa própria justiça, mas a de Deus. Como o apóstolo Paulo nos ensina:” Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.” I Co 9:19-22

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top