skip to Main Content
21 de junho de 2021 | 01:49 pm

PORTOCORP LOCAVA EQUIPAMENTOS À MARQUISE

Tempo de leitura: < 1 minuto

A PortoCorp Ambiental, de Porto Seguro, assumiu a limpeza pública em Ilhéus na semana passada em substituição à Construtora Marquise. A estimativa é de que o serviço de coleta custe, anualmente, cerca de R$ 5 milhões aos cofres do município sul-baiano.
A direção da PortoCorp admitiu ao Pimenta que possuía relações com a Marquise em Ilhéus. Sublocava equipamentos (trator, retroescavadeiras e caminhões compactadores, por exemplo) para a construtora cearense que saiu atirando, uma operação considerada normal no segmento.
Mas a tentativa de atuar em solo (ou no lixo) ilheense não vem de agora. A PortoCorp participou de outras licitações para a limpeza pública no município, uma delas já no governo do prefeito Newton Lima. Viu agora a oportunidade de assumir o serviço.
Por enquanto, a Porto Corp se limitaria a fornecer equipamentos para a coleta, mas de olho na licitação que a prefeitura terá de fazer em caráter de urgência. Pelo sim, pelo não, atraiu a atenção de oposicionistas. Principalmente porque, tão logo a Marquise deu tchau, os compactadores foram pintados à imagem e semelhança da Porto. “Eram sublocados à Marquise”, explicam dirigentes da real proprietária.
Na semana passada, houve uma guerra de notas públicas entre prefeitura de Ilhéus e Construtora Marquise. A empresa rompeu contrato com o município e alegou ter a receber quase R$ 5 milhões. A prefeitura desconhece o valor e diz que gira em torno de R$ 1 milhão (confira aqui).

Este post tem um comentário
  1. Não custa nada perguntar – será que esta empresa tem mais prestigio do que a anterior e vai conseguir receber? Se consegui receber, significa que a turma da nova empresa é “bem introsada” com a turma que paga! Segura os bolsos, pessoal.
    R Costa
    Ilhéus/BA

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top