skip to Main Content
1 de abril de 2020 | 08:27 pm

A BOMBA DE KLEBER

Tempo de leitura: < 1 minuto

Segundo informações, o ex-chefe do setor de Recursos Humanos da Câmara de Vereadores de Itabuna, Kleber Ferreira, teria uma “bomba” com forte potencial para detonar o presidente do legislativo municipal, Clóvis Loiola.
O explosivo estaria em forma de recibos, que comprovariam retiradas volumosas das contas da Câmara: alguns em valores de R$ 15 mil e R$ 20 mil.
De acordo com o blog do Reginaldo Silva, os documentos guardados pelo ex-servidor têm assinatura de uma mulher.

Esta publicação possui 7 comentários
  1. Cadê o Ministerio Público Federal, Policia Federal, MPF que não prendem essa corja? Deve iniciar pelo Alcaide-mor. Itabuna não aguenta essa anarquia. Será que os orgãos estão inertes? Vamos buscar o pessoal do Amapá para fazer uma limpesa aqui. Alías, da Camara de Vereadores so sobra Vane. Todos sabem que eles estão extorquindo LOIOLA.

  2. Espero que o “Seu Pimenta”, explore a crise na câmara de vereadores de Itabuna, de forma mais lúcida, que não fique apenas refém da memória e esplanações do ex-vereador Reginaldo Silva, que ao meu ver teve uma atuação simplória como edil.Assim como não podemos, enquanto eleitores ainda ter neste Kléber a impressão de bom gerenciamentodaquela casa, que pertence ao povo e em seu nome deveria ser administrada.De qualquer forma este site está de parabéns pela cobertura dos fatos, pois acompanha de perto toda movimentação e o melhor de tudo é que nos deixa informados.

  3. LOIOLA sabia das irregularidades e o escândalo só veio à tona por causa das divergências entre Roberto de Souza e Azevedo. O partido de Loiola até tentou ajudá-lo trazendo da capital um técnico no assunto mas de última hora eles desistiram da ajuda e se recusaram a mostrar documentações de fé pública, o que indica que Loiola já estava também no esquema juntamente com Kleber, Alisson e o chefe de gabinete, o Sr Eduardo Freire.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top