skip to Main Content
14 de abril de 2021 | 02:11 am

CRIME DO VAQUEIRO: "MAZINHO" SE ENTREGA À POLÍCIA; MARCOS GOMES CONTINUA FORAGIDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O servidor público Ilmar Marinho, o Mazinho, se apresentou nesta manhã de sexta-feira, 17, à polícia de Ilhéus. Ele estava foragido desde março de 2007, após a juíza de Ibicaraí, Ana Cláudia de Jesus, decretar a prisão dele e a do assessor de gabinete da prefeitura de Itabuna, Markson Monteiro de Oliveira, o Marcos Gomes, pelo assassinato do vaqueiro Alexsandro Honorato.
A dupla é acusada de torturar, manter em cárcere privado, matar e ocultar o cadáver de Alessandro no dia dois de dezembro de 2006, após uma vaquejada no Haras Redenção, no município de Floresta Azul. O haras é de propriedade de Marcos Gomes, filho do ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes. À época, testemunhas asseguraram que um carro locados à prefeitura foi usado para suposta ocultação do cadáver da vítima.
Gomes foi preso pela Polícia Federal, em Salvador, no ano passado, mas foi solto por decisão de um juiz da Comarca de Ibicaraí. A liminar que garantia a sua liberdade foi revogada em maio deste ano pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), mas Marcos Gomes continua foragido. O crime atribuído a Mazinho e o empresário chocou a opiniao pública sul-baiana.
Veja mais aqui

Esta publicação possui 8 comentários
  1. Essa prefeitura tem um estranho magnetismo que atrai todo tipo de fora da lei, hein. Secretária que mata o marido, prefeito corrupto, assessor que mata vaqueiro etc.. Que espécie de sub raça se apossou dessa entidade?

  2. MARCOS GOMES NÃO É FORAGIDO DA JUSTIÇA,
    ELE ESTÁ EM ITABUNA, ANDANDO POR AI,
    BASTA A JUSTIÇA CRIAR CORAGEM PARA PRENDELO.
    SE FOSSE FILHO DE POBRE OU PRETO,
    JÁ ESTAVA ATRÁS DAS GRADES A MUITO TEMPO.
    MAS SENDO FILHO DE QUEM ELE É, NINGUEM VAI ATRÁS DELE.

  3. Agora é só a polícia querer prender Marcos Gomes e levar os dois assassinos à um júri popular. Queremos ver se o judiciário vai se deixar subjugar pela força do poder político-econômico.

  4. Que injustiça dessa “justiça”so falta agora o Adv. do Marcos Gomes falar que o defunto suicidou-se
    Com relaçao na pergunta do Ricardo Seixas, a sub-raça vem de sub-cultura e dos super – roubos !!! e sub-justiça

  5. OS JUIZES ESTAO DAO DESACREDITADOS QUANTO AOS POLITICOS
    POIS SE EXISTE JUIZES VENDIDOS
    EXISTE QUEM COMPRA
    OS DOIS SAO PROSTITUTOS.
    O CUMA TEM “DOCIER ”
    DE MUITOS JUIZES DA BAHIA
    POR ISSO ACREDITO QUE O FILHO NAO SERA PRESSO E QUE NAO ESTA FORAGIDO; DEPOIS DA LEIÇAO QUE SEJA FEITA URGENTE A REFORMA DO JUDICIARIO DA BAHIA, POIS OS CARLISTAS FORAM ESCOLHIDO A DEDO PELO ACM . E MUITOS SAO FIEIS AO CARLISMO. O GOVERNO DEPENDE DE UMA JUSTIÇA LIVRE SEM MEDO DE DOCIE

  6. A prostituição nunca foi crime apesar da constituição não legalizá-la – desculpem-me a contradição. A justiça não se protitui, não se vende mas forma quadrilha, máfia e outras bilngas mais. É importante que a poulação saiba o conceito de máfia: crime organizado que se infiltra nos poderes do estado, um juiz pode ser parte da márfia, um policial, um político. É importante deixar claro o problema do criminoso disfaçado de policial, juiz, prefeito, vereador ou qualque outro cargo público. O problema é que passemos – nós “povo” – a ter conciência sobre isso para agirmos dentro de nossa comunidade e colaborarmos para por fim a esse sistema de insegurança, violência, desconfiança.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top