skip to Main Content
11 de abril de 2021 | 01:03 pm

A OUTRA ESQUERDA

Tempo de leitura: 2 minutos

Sócrates Santana

A democracia baiana forjou um acentuado pluralismo partidário, que favorece os neoaliados.

Permeia nessas eleições uma sensação estranha. Um cheiro de óleo diesel. Uma tentativa de diluir diferenças, sucumbir ideologias. Paira um espírito palaciano. Um distanciamento das relações políticas. Todos são iguais. Uma verdade inconveniente. Há diferenças. São muitas. Desde a confecção de uma peça publicitária dos candidatos majoritários até a participação de comícios adversários.
Aparentemente, nessas eleições, basta vencer. Mas, o que significa vencer? Como vencer? Por quê vencer? Devo poupar, contudo, o leitor com a comum defesa da importância da continuidade do projeto iniciado pelo presidente Lula e o governador Wagner. Prefiro explicar que vencer significa continuar esse projeto, mas, principalmente, eliminar o outro projeto.
Para eliminar o outro projeto é necessário exaurir ao máximo a correlação de forças da direita ideológica: DEM e PSDB. Diminuir o número de parlamentares desses partidos é vital para tal objetivo. Isso exige um esforço concentrado em torno de candidatos ao Senado, como Walter Pinheiro e Lídice da Mata. Mas não basta.
A democratização da democracia baiana forjou um acentuado pluralismo partidário, que favorece os neoaliados. Esses tendem a se tornar tão exorbitantes que passam a ocupar a parte mais ampla da base de sustentação do governo Dilma e Wagner, relegando a esquerda às margens. Ou seja: não basta conter a direita ideológica (DEM e PSDB); também é necessário diminuir o tamanho da direita fisiológica (PMDB e PR).
Vencer no primeiro turno neutraliza no tabuleiro baiano DEM e PSDB, além de afastar das hostes do poder o ímpeto do deputado federal Geddel Vieira Lima (PMDB) e do senador César Borges (PR). Por um lado, o DEM sofre um desgaste natural, correndo o risco eminente de refletir uma rarefeita densidade eleitoral, abaixo do desempenho histórico de 25% dos eleitores baianos creditada ao carlismo.
Por outro lado, o PMDB regional disputa o papel de opositor ao modelo vigente. Não cresce nas pesquisas, apesar de surgir como uma sombra para o DEM, quando oferece refúgio seguro para aliados de última hora, como o PR.
Mas é impossível eliminar o outro projeto. É impossível, porque, os candidatos que compõem a base aliada viabilizam alianças entre o “novo” e o “velho” projeto. Uma guerra em que, no final, não há vencidos e vencedores, é uma guerra que não alcança seu objetivo. No momento em que optamos entrar no conflito, somos aliados ou de uma parte ou de outra. Nenhum movimento pode ser, simultaneamente, de esquerda e direita. Se tudo é esquerda, não há mais direita e, reciprocamente, se tudo é direita, não há mais esquerda.
Sócrates Santana é jornalista.

Esta publicação possui 8 comentários
  1. Parabens ao camarada Sócrates que coordena a campanha do deputado Yulo, pelas escritas deste artigo. Certamente ninguém é igual.Justamente são as difenças que nos fazem pessoas melhores e nos enriquece, inclusive na política..
    Josivaldo
    Itabuna

  2. Interessante como a palavra “ELIMINAR” se tornou aberta na boca dos petistas. É tão difícil assim conviver com a democracia? Assim começa a terrível ditadura de esquerda, primeiro se ELIMINAM projetos, depois se ELIMINAM pessoas.

  3. OLHA AÍ O MANIFESTO SOCIALISTA EM PRATICA!!!!!
    TERMOS COMO:”ANIQUILAR”,”DESTRUIR”, “ACABAR” O ADVERSARIO!!!
    ESSA É A CABEÇA DO MEIO DA HIDRA ESQUERDOPATA!!!!
    A CABEÇA QUE COSPE FOGO!!!!
    NA IMAGINAÇÃO DO “FILOSOFO” O PT É UMA OVELHINHA INOCENTE CERCADA DE LOBOS DIREITISTAS!!OH OVELHINHA DESPROTEGIDA!!!
    VAMOS SER REALISTAS, O PROJETO DE LULA É SOMENTE A CONTINUAÇÃO DO PROJETO DE FHC, ATE OS PARTIDOS COMO PSTU E PSOL JA PERCEBERAM!!!!
    A FACE OBSCURA DO “PROJETO DE LULA” QUE O SR SOCRATES ESPERA QUE PROSPERE É JUSTAMENTE AQUELA DE DIRCEU, FRANKLIN MARTINS E LOGICO DILMA!!!
    É O PROJETO DO APANINGUAMENTO, DO LOTEAMENTO PARTIDARIO, DO SUCATEAMENTO DO ESTADO, DO FIM DO ESTADO DE DIREITO, DA EXTINÇÃO DA LIBERDADE DE IMPRENSA, DO ABORTO E MAIS…
    É O PROJETO DO MENSALÃO, DA “TROPA DE CHOQUE” MOBILIZADA PARA PROTEJER POLITICOS COMO SARNEY E RENAM CALHEIROS!!!!
    O PT A MUITO TEMPO PERDEU A VERGONHA NA CARA E JA EXISTEM ATE MANUAIS DE COMO SE PORTAR DIANTE DO ESCANDALO: “NÃO SABIA”, “SABIA MAS NÃO APOIEI”,”FOI A IMPENSA GOLPISTA”, “CULPA DAS ELITES DOMINANTES”!!!!!!
    INFELIZMENTE A MAOIRIA DOS PARTIDRIOS AINDA NÃO PERCEBEU QUE OS DIRIGENTES PETISTAS JA FAZEM PARTE DA ELITE DOMINANTE E SEUS BRAÇOS JA SE ESTENDEM NA IMPRENSA, NOS ORGÃOS PUBLICOS E NOS SINDICATOS!!!!
    É O FIM DA ILUSÃO DO “PARTIDO DOS TRABALHADORES”, TAMBEM O FIM DA ÉTICA POLITICA E O ENTERRO DA IDEOLOGIA DE ESQUERDA!!!
    HOJE O TERMO QUE DEFINE O PT É O SEGUINTE: BURGUESIA DO CAPITAL ALHEIO!!!!!

  4. OUTRA OBSERVAÇÃO…
    NOTA-SE UM PARTIDO EMPENHADO EM MANTER-SE NO PODER E PRA TANTO SE VALE DE DOSSIÊS, QUEBRA DE SIGILOS FISCAIS, QUEBRA DE SIGILOS BANCARIOS, AMEAÇAS E EXTORÇÕES!!!!
    QUANDO OPOSIÇÃO USA A IMPRENSA COMO MEIO DE ATINGIR SEUS ADVERSARIOS, NO PODER TENTA ACABAR COM A MESMA, SEJA CRIANDO MECANISMOS DE FISCALIZAÇÃO, USANDO O PODER FINANCEIRO PARA APADRINHAR JORNAIS E REVISTAS E ATE UTLIZANDO DA EXPRESSÃO DO CARGO DE PRESIDENTE PARA ATACAR ABERTAMENTE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO!!!!!!!
    QUEM DUVIDAR SUJIRO QUE LEIA AS “SUGESTÕES” ACATADAS PELA CONFECOM E PELO PLANO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS 3!!!!!!
    O INVADIDO TER QUE NEGOCIAR COM O INVASOR
    O JUIZ PERDER A AUTONOMIA DE CONCEDER LIMINAR DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE
    DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO
    CONSELHO FEDERAL DE JORNALISMO
    SOCIALIZAÇÃO DA MIDIA E ATE FIM DE CRUCIFIXOS EM ORGÃOS PUBLICOS!!!!!!!
    PELA VONTADE DESSA GENTE TODO PAÍS DEVERIA SER IGUAL A CUBA E PASSAR POR UM PROCESSO DE TRANSIÇÃO IGUAL AO DA VENEZUELA!!!
    VIVA OS BOLIVARIANOS!!!!!VIVA FIDEL!!!!VIVA CHE!!!!VIVA CHAVEZ!!!VIVA ORTEGA E CORREA!!! VIVA EVO E VIVA DILMA(DO VAR PALMARES)!!!!!!!!!!!

  5. Depois, quando eu digo que o projeto petista de poder não meramente o de “vencer”, mas, como disse o articulista, ter a hegemonia, reduzir a oposição – chamada de “direita” indiscriminadamente mesmo sendo social-democrata – a pó de traque, sou chamado de reacionário e teórico da conspiração.
    O que o PT chama de “Democracia”, eu chamo de “Rolo Compressor Partidário”: A menos que a oposição seja virtualmente incapaz de oferecer qualquer … oposição, a “democracia” não será “plena”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top