skip to Main Content
18 de fevereiro de 2020 | 09:22 pm

GILSON ENTREGA OS PONTOS: "QUERO SAIR"

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em conversa com um amigo, o secretário da Administração de Itabuna, Gilson Nascimento, afirmou que não se sente mais à vontade nem feliz no cargo que ocupa no governo local. Nascimento revelou já ter deixado claro ao próprio prefeito o seu desconforto e disse que a exoneração nesse momento será até um alívio (só faltou explicar porque ele não pede logo o boné…).
O titular da Administração é um dos que se encontram na lista dos que serão substituídos na reforma administrativa do Capitão Azevedo. Outros são os secretários da Saúde, Antônio Vieira; Assistência Social, Antônio Formigli; e Desenvolvimento Urbano, Fernando Vita. O secretário da Fazenda, Carlos Burgos, iria para a Emasa.
A expectativa é de que as exonerações sejam confirmadas na próxima quarta-feira, 13, se o prefeito não refugar.

GILSON ENTREGA OS PONTOS – 2

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dois episódios contribuíram para azedar o relacionamento entre o prefeito José Nilton Azevedo e seu secretário da Administração, Gilson Nascimento. Os dois sempre foram grandes amigos e Nascimento foi uma das peças mais importantes na construção da vitória do prefeito, mas hoje um não suporta o outro. Coisas da política…
Mas vamos aos episódios.
O primeiro ocorreu no dia seguinte ao primeiro turno das eleições, quando o secretário foi repreendido pelo prefeito por ter colado na sala da Administração um cartaz com os dizeres: “Não importa o temporal, o bem sempre vencerá o mal”. A frase, inspirada no desenho He-Man, seria um recado para um grupo que se opõe a Nascimento dentro do governo. Azevedo não gostou e deu ordem para que o cartaz fosse retirado imediatamente.
Mais recentemente, o secretário recebeu outra “regulagem” do prefeito. Azevedo não gostou do adesivo da campanha de Dilma Rousseff, que Nascimento colou no vidro de seu próprio automóvel. Assim como se deu com o cartaz do temporal, Azevedo deu ordem para que o colaborador removesse a propaganda petista.
O péssimo tratamento que o homem da Administração vem recebendo do “amigo” é o que lhe sugere a porta da rua como serventia da casa. Nascimento esperava que “o bem vencesse o mal”, mas o temporal que desaba sobre ele parece longe de terminar.

NADA AMISTOSO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Wenceslau e Geraldo: por trás, só estocadas.

Não é dos mais amigáveis o clima entre o deputado federal reeleito Geraldo Simões (PT) e o suplente de deputado estadual Wenceslau Júnior (PCdoB).
O cururu tem identificado digitais geraldinas nas críticas direcionadas a ele nos meios de comunicação.
A crítica que ele considera inaceitável é a versão espalhada de que obteve votação expressiva por ter recebido ajudinha do prefeito Azevedo em troca de seu silêncio na Câmara de Vereadores, onde ocupa segundo mandato.
É a velha (e histórica) briguinha entre petistas e comunistas.

PESQUISA PARA TODOS OS GOSTOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os quatro principais institutos do país registraram pesquisas sobre o segundo turno presidencial envolvendo José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). A divulgação se dá a partir da próxima quinta, 14, conforme datas de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
1- O Vox Populi ouvirá 3 mil eleitores entre hoje e amanhã, dias 11 e 12, sob encomenda da TV Bandeirantes;
2 – O Sensus iniciou nesta segunda consulta com 2 mil eleitores sobre a disputa nacional, encomendada pela Confederação Nacional de Transporte (CNT). O trabalho de campo será concluído na quarta, 13;
3 – O Ibope também começou hoje e deve encerrar na quarta, 13, a sua pesquisa com 3.010 eleitores; e
4 – O Datafolha pode divulgar já na sexta, à noite, o resultado do seu levantamento em todo o país, quando pelo menos 3.220 eleitores serão ouvidos. O trabalho está previsto para os dias 14 e 15.

CONFIRA OS PROGRAMAS DE SERRA E DILMA, HOJE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Serra destaca suas viagens neste segundo turno e, também, o confronto de projetos:

Dilma Rousseff (PT) privilegia sua participação no debate de ontem à noite, na Band, e reforça supostas diferenças entre ela e o seu adversário José Serra. Confira, abaixo:

BALA NA AGULHA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Gilberto Santana (PTN) é dono de maior patrimônio dentre os 63 parlamentares eleitos em 3 de outubro para a Assembleia Legislativa baiana, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O deputado estadual eleito acumula fortuna de R$ 7 milhões (exatos R$ 7.000.424,26).
Quem chega perto disso é o reeleito Reinaldo Braga (PR), com R$ 4,3 milhões.
Assim como Santana, outro que tem o sul da Bahia como base eleitoral e possui grande patrimônio é Augusto Castro (PSDB). O tucano declarou R$ 4.176.298,44 em bens ao TSE.

ÍNDIOS TUPINAMBÁ INVADEM FAZENDA EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cerca de 40 índios tupinambá invadiram, armados, a fazenda São José, localizada no Japu, em Ilhéus, por volta das 4 horas desta segunda, 11, fazendo reféns os proprietários Juvenal Oliveira e Maria Eduvirgem, além de filhas do casal e trabalhadores rurais.
Uma negociação liderada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) permitiu a liberação das famílias. De acordo com os reféns, a Polícia Federal não se deslocou à propriedade, apesar do registro da ocorrência. A invasão dos tupinambá, conforme relatos, foi comandada pela cacique Valdelice.
O presidente da Comissão de Pequenos Produtores da Região, Luiz Uaquim, acompanhou os reféns. Os produtores afirmam que estão “a mercê de qualquer um que se institui índio” e reclamam da postura da Federal e da Funai.
O município ilheense e a região que compreende ainda os municípios de Buerarema, Una e São José da Vitoria vive uma intensa disputa entre fazendeiros e índios tupinambá. Em abril do ano passado, a Funai editou portaria reconhecendo como dos indígenas área de 47,3 mil hectares, o que “incendiou” a disputa.

A REFORMA ADMINISTRATIVA DE AZEVEDO

Tempo de leitura: 2 minutos

Azevedo prepara "dança das cadeiras" no Firmino Alves

A tantas vezes anunciada reforma administrativa do governo Azevedo tem tudo para sair esta semana. E o respeitável público não deve contar com nada muito empolgante, apesar de haver pelo menos uma surpresa.
De acordo com o site Cia da Notícia, os marcados para sair são Gilson Nascimento (secretário da Administração), Fernando Vita (Desenvolvimento Urbano), Antônio Formigli (Assistência Social) e Antônio Vieira (Saúde). O titular da Fazenda, Carlos Burgos, também deverá deixar sua pasta, mas para assumir outro cargo importante, o de presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), em lugar do engenheiro Alfredo Melo.
Com a ida de Carlos Burgos para a Emasa, surge um problema: onde acomodar seu filho, Otaviano, atual diretor administrativo da empresa? Azevedo, que não é deixar um Burgos no desamparo, certamente resolverá a questão da melhor maneira possível.
Outra curiosidade nessa transferência do secretário da Fazenda é o fato de ser ele apontado como grande devedor da Emasa, com contas acumuladas que ultrapassam R$ 100 mil. Teremos a estapafúrdia situação do grande devedor que, numa inversão dos polos, assume o lugar do credor. Realmente é surreal!
Nos bastidores do poder municipal, apesar do ponto facultativo desta segunda-feira, 11, a expectativa é grande. Acredita-se que a “bomba” irá detonar nesta quarta-feira, quando o prefeito já poderá anunciar os nomes dos novos secretários.
Também é possível que ocorram outras exonerações, assim como não se descarta que Azevedo recue na última hora e empurre sua reforma com a barriga, como de hábito. O fato verdadeiríssimo, porém, é que as coisas estão assim delineadas para pipocar… no dia 13.

DIFERENÇA ENTRE PRESIDENCIÁVEIS É MENOR DO QUE PARECE

Tempo de leitura: 2 minutos

José Roberto Toledo
A diferença de 8 pontos porcentuais entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) captada pela primeira pesquisa do segundo turno parece maior do que é de fato. Com apenas dois candidatos na disputa, o que sai de um vai para o outro. Os vira-casaca contam dobrado.
Ou seja: se 4% dos votos válidos trocassem de lado, Serra empataria com Dilma, ou a petista dobraria sua vantagem – dependendo de para onde o vento sopre. Como se vê, é uma margem apertada.
Além disso, o Datafolha encontrou 7% de eleitores indecisos. Um cenário possível é que eles venham a se distribuir da mesma maneira que os eleitores de Marina Silva (PV) e dos nanicos já se distribuíram até agora, isto é, na proporção de dois para um em favor de Serra.
Se isso acontecer, o tucano passaria de 41% para entre 45% e 46% do total de votos, enquanto Dilma iria de 48% para entre 50% e 51%. Nesse caso, a diferença entre eles poderia cair de 7 pontos para, no limite mínimo, 4 pontos.
Em 2006, o porcentual de votos brancos e nulos caiu do primeiro para o segundo turno da eleição presidencial (porque eram menos cargos e a votação ficou mais fácil), mas a abstenção aumentou. A quantidade de votos válidos foi praticamente igual nos dois turnos.
Mantido esse cenário em 2010, Dilma e Serra estariam disputando 101,6 milhões de votos (os válidos do primeiro turno). Aplicados os porcentuais de intenção de voto do Datafolha, a petista teria hoje 50,8 milhões de votos, e o tucano, 43,4 milhões.

Leia Mais

NOTA OFICIAL

Tempo de leitura: 2 minutos

As instituições representativas do comércio e organizações empresariais abaixo assinadas vêm a público demonstrar a insatisfação à quebra de compromisso firmado com a Prefeitura Municipal de Itabuna, no tocante à colaboração na elaboração do Código Tributário do Município de Itabuna.
A participação das entidades empresariais no oferecimento de propostas para o Código Tributário do Município de Itabuna foi sugerida pelas autoridades municipais. Diante do chamamento, os empresários se mobilizaram, no sentido de realizar um amplo estudo do documento a ser apreciado pela Câmara Municipal e dotá-lo de um texto eficaz e eficiente, capaz de ampliar a base de arrecadação municipal, através da cobrança de tributos em percentuais considerados socialmente justos.
E dentro desta premissa, as entidades empresariais, através de seus técnicos, apresentaram propostas de emendas ao projeto, tornando o texto legal numa peça capaz de promover o equilíbrio entre o ente arrecadador e a sociedade, sacrificada com a obrigação de pagar tributos acima da sua capacidade contributiva.
Entretanto, para a desagradável surpresa dos dirigentes e técnicos das entidades empresariais, o canal de negociação mantido com a Prefeitura de Itabuna foi interrompido, de forma unilateral e antidemocrática pelo Poder Executivo.
A atitude autoritária utilizada pelas autoridades municipais desprezou os princípios básicos e fundamentais da convivência harmoniosa em sociedade, agindo de maneira desleal e insidiosa para com a entidades, sem permitir, sequer, a discussão das propostas apresentadas ao texto do Código, conforme propôs anteriormente.
Em consequência desse comportamento, manteve, com a contribuição passiva da Câmara Municipal, uma legislação predominantemente distorcida, escorchante e abusiva. Em virtude do procedimento inadequado de membros do Poder Executivo, as entidades abaixo assinadas repudiam o tratamento desrespeitoso com o empresariado itabunense, reconhecidamente gerador de emprego, renda e desenvolvimento em nossa cidade.
Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista do Município de Itabuna – SINDICOM
Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Sul do Estado da Bahia – SINDICONTASUL

Associação das Pequenas e Microempresas de Itabuna – APEMI

Grupo de Ação Comunitária – GAC

Back To Top