skip to Main Content
4 de agosto de 2020 | 10:33 pm

NOTA OFICIAL

Tempo de leitura: 2 minutos

As instituições representativas do comércio e organizações empresariais abaixo assinadas vêm a público demonstrar a insatisfação à quebra de compromisso firmado com a Prefeitura Municipal de Itabuna, no tocante à colaboração na elaboração do Código Tributário do Município de Itabuna.
A participação das entidades empresariais no oferecimento de propostas para o Código Tributário do Município de Itabuna foi sugerida pelas autoridades municipais. Diante do chamamento, os empresários se mobilizaram, no sentido de realizar um amplo estudo do documento a ser apreciado pela Câmara Municipal e dotá-lo de um texto eficaz e eficiente, capaz de ampliar a base de arrecadação municipal, através da cobrança de tributos em percentuais considerados socialmente justos.
E dentro desta premissa, as entidades empresariais, através de seus técnicos, apresentaram propostas de emendas ao projeto, tornando o texto legal numa peça capaz de promover o equilíbrio entre o ente arrecadador e a sociedade, sacrificada com a obrigação de pagar tributos acima da sua capacidade contributiva.
Entretanto, para a desagradável surpresa dos dirigentes e técnicos das entidades empresariais, o canal de negociação mantido com a Prefeitura de Itabuna foi interrompido, de forma unilateral e antidemocrática pelo Poder Executivo.
A atitude autoritária utilizada pelas autoridades municipais desprezou os princípios básicos e fundamentais da convivência harmoniosa em sociedade, agindo de maneira desleal e insidiosa para com a entidades, sem permitir, sequer, a discussão das propostas apresentadas ao texto do Código, conforme propôs anteriormente.
Em consequência desse comportamento, manteve, com a contribuição passiva da Câmara Municipal, uma legislação predominantemente distorcida, escorchante e abusiva. Em virtude do procedimento inadequado de membros do Poder Executivo, as entidades abaixo assinadas repudiam o tratamento desrespeitoso com o empresariado itabunense, reconhecidamente gerador de emprego, renda e desenvolvimento em nossa cidade.
Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista do Município de Itabuna – SINDICOM
Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Sul do Estado da Bahia – SINDICONTASUL

Associação das Pequenas e Microempresas de Itabuna – APEMI

Grupo de Ação Comunitária – GAC

Esta publicação possui 7 comentários
  1. Gostaria de saber quando a sociedade civil e organizada de Itabuna vão criar coragem e expulsar Carlos Burgos e toda sua trupe de nossa cidade?
    Vergonhoso o que está acontecendo e ninguém toma uma posição decente!!!Estamos refém da truculência e corrupção!
    Até quando????

  2. Que mal perguntemos aos representantes dessa chamada “sociedade civil organizada”,porque a Associação Comercial de Itabuna não tá na lista,foi quem mais reclamou, o doutor Eduardo Fontes tá com medo de perder a isenção do iss do seu hotel que possui junto ao município de itabuna.
    As maçonarias, a CDL de Itabuna ficaram de fora ou estão no GAC?

  3. PELA PRIMEIRA VEZ VI ESTAS ENTIDADES SE MANISFESTAR, PENA QUE TENHA SIDO EM CAUSA PROPRIA, POIS AGORA ELES VIRAM O FERRO ENTRAR, MAS ESTE PROTESTO NÃO VAI PASSAR DESTA MOÇÃO DE REPÚDIO POR TER SIDO PRETERIDOS. AGORA VÃO CHORAR NO TRAVESSEIRO QUE É LUGAR QUENTE, MAS NÃO SE PREOCUPEM LOGO, LOGO CARLOS BURGOS PASSA MEL NA BOCA DE VCS.

  4. NOTA NÃO RESOLVE NADA, SERÁ QUE TERÃO CORAGEM DE CONTESTAR NA JUSTIÇA AS IRREGULARIDADE COMETIDAS PELO EXECUTIVO? PORQUE A ACI E CDL FICARAM DE FORA?

  5. Cada povo tem o governo que merece!Vamos aguardar o IPTU para vermos entao a choradeira e aí entao veremos uma verdadeira uniao de todas as classes sociais!quem viver ! verá!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top