skip to Main Content
10 de julho de 2020 | 10:27 pm

GERALDO, PT E O LEGISLATIVO

Tempo de leitura: 2 minutos

A atitude surpreendente e corajosa do diretório do PT, contrariando o prefeiturável Geraldo Simões, deixou muito gente sobressaltada

Marco Wense
Nesse lamaçal que toma conta da Câmara de Vereadores de Itabuna, sem precedente na história do Legislativo tupiniquim, o diretório do Partido dos Trabalhadores fez o que deveria ser feito.
O PT cuidou da sua imagem. O partido, defendendo candidatura própria à presidência da Casa, com o vereador Claudevane Leite, se livrou de qualquer responsabilidade diante da sujeira do processo eleitoral.
A legenda, presidida pela professora Miralva Moitinho, não pode ser acusada de ter sido conivente com o que pode acontecer em decorrência desse imbróglio protagonizado pelos “representantes do povo”.
O deputado Geraldo Simões caminhou em sentido contrário ao PT. Além de desconsiderar a decisão dos companheiros, aconselhou Claudevane a apoiar Ruy Machado, que terminou sendo “eleito”.
O ex-prefeito de Itabuna, para justificar sua posição, usa o forte argumento de que uma candidatura própria poderia contribuir para a vitória de Milton Gramacho, líder do prefeito Azevedo (DEM).
Fugindo de uma provável derrota, com a eleição de um azevista para o comando do Legislativo, Geraldo Simões, também de olho em um pedido de impeachment do chefe do Executivo, optou pelo apoio ao amigo Ruy Machado (PRP).
A atitude surpreendente e corajosa do diretório do PT, contrariando o prefeiturável Geraldo Simões, deixou muito gente sobressaltada. Sem entender “bulufa” nenhuma.
PS – Geraldo Simões é o Lula de Miralva. O PT está sob sua rigorosa batuta. Os adversários do ex-prefeito, incluindo aí muitos petistas, costumam dizer que Geraldo é o “coroné” do PT de Itabuna.
TRÊS REFEIÇÕES
O vereador Ruy Machado, sem dúvida um espertíssimo articulador político, do tipo que consegue dar nó em pingo de éter, tomava café da manhã com o prefeito Azevedo (DEM), almoçava com Fernando Gomes (PMDB) e jantava com Geraldo Simões (PT).
Agora, depois da eleição para a presidência da Câmara Municipal, com o apoio entusiasmado de Geraldo Simões, o Capitão e o ex-alcaide não querem mais saber do tititi de Ruy, já que o edil está afinadíssimo com o petista.
Sobrou para Geraldo Simões, que vai ter que “bancar” as três refeições de Ruy Machado (PRP).
Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

Esta publicação possui 3 comentários
  1. no meu nao enteder de politicagem , acho que a camara ja tinha presidente eleito , com o voto da maioria, agora arrombasse a porta da camara e elegem quem a metade da camara quer. para me e para a maioria da sociedade itabuneses os 13 vereadores estao desacreditados, sugiro aopimenta fazer um a enquete, em quem destes 13 voces votaria? minha resposta é que nao voto em nehum. porem os candidataveis tem que se mobilizarem para pedir socorro ao ministerio estadual, ja que o de itabuna e inoperante.

  2. Em termo de palhaças a Câmara Municipal de Itabuna esta ganhando para o Circo de Solé. E hoje tem espetáculo tem sim senhor e senhora também. E o palhaço quem é??? São eles que estão Câmara ou nós que estamos na sentados na arquibancada assistindo o flash back com o titulo Vale Apena Não Ver de Novo.
    deixeopovotrabalharisomar2014@gmail.com.br

  3. culpado de toda essa sujeira, e o povo, que no dia da eleiçao nao dispensa 50 reais , e acho que essas vossas excelencias tem demais para isso, enquanto o povo nao tiver vergonha na cara itabuna vai ficar sem esgotos ,sem asfalto, sem passarelas, sem iluminaçao,e pior sem vergonha, assim esta itabuna na sugeira, no legislativo e no judiciario, parabens eleitores itabunenses,voces merecem isso e tudo mais quem nao mandou a aprender a votar?

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top