skip to Main Content
9 de abril de 2020 | 05:14 pm

TCM-BA REJEITA CONTAS DE 93 PREFEITURAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ainda não é recorde, mas o número de prefeituras baianas com prestação de contas rejeitadas pelo TCM chega às raias do absurdo:
– 93 tiveram contas rejeitadas; e
– 317 aprovadas com ressalvas
Desperta a atenção o fato de nenhuma (nenhuma!) prefeitura ter as contas aprovadas na íntegra. Os dados foram divulgados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) nesta segunda-feira. Também revelam que sete prefeituras nem deram satisfação à corte. Lembremos que as gestões de Capitão Azevedo (DEM) e Newton Lima (PSB) também levaram pau no TCM.
Nas câmaras municipais, a situação não é lá muito diferente. Embora 10 tenham conseguido aprovação na íntegra, 353 foram aprovadas com ressalvas e 51 foram rejeitadas.
Veja o exemplo das câmaras de Itabuna e Ilhéus, as cidades com os maiores PIBs do sul da Bahia. Ambas foram rejeitadas. A de Itabuna, submergiu num mar de lama sem fundo. E a ilheense é presidida pelo vereador Jailson Sarney Nascimento, a quem é atribuída a responsabilidade pelo avanço da dengue na Terra de Gabriela. Por lá, o homem era responsável por indicar e destronar chefes do programa de combate à doença. Ou fazer as indicações de agentes.

Esta publicação possui 7 comentários
  1. AS CONTAS DA PREFEITURA DE ITAJUIPE, SOB A RESPONSABILIDADE DE MARCOS BARRETO DANTAS, TAMBÉM FORAM REEGEITADAS, O PREFEITO CONSEGUIU GASTAR MAIS DE 50.000.00 COM FESTEJOS DE SÃO PEDRO QUE NÃO TEVE ANO PASSADO, ALÉM DISTO CONSEGUIO GASTAR R$ 400.000.00 COM PEÇAS DE CARRO E LOCAR TRATORES NO VALOR DE r$ 628.000.00, E O POVO E A CAMARA ATÉ AGORA NÃO SE MANISFESTOU, SE FOSSE COM DR PAULO O PICHO JÁ TINHA PEGADO A TEMPO.

  2. Eu gostaria muito de aplaudir o TCM pela rejeição de contas de gestores perdulários e irresponsáveis na condução dos recursos do erário, no entanto, essas notícias não me causam ufanismo, em razão de ver com desconfiança às suas decisões. O TCM, erroneamente chamado de “tribunal”, pois não tem poder judicante, é um conluio de políticos em fim de carreira, que ao chegar lá recebem a alcunha de “conselheiros”, muitos dos quais sem nenhuma formação técnica para o exercício do mister, totalmente dependestes dos pareceres produzidos por assessores, nem sempre bem intecionados. Queria eu ter “topete” político, para enfrentar o sistema, e tornar público um cipoal de documentos que coloca em xeque a idoneidade das decisões desse protótipo de tribunal.
    Funciona mais ou menos assim: em umn primeiro momento o TCM reprova as contas de uma chusma de gestores, é como se fôsse uma senha para conversar. Depois de uma bela conversa, geralmente regada a um bom wisky, no prazo de recurso, o gestor apresenta o seu recurso, e tudo se resolve. Só vai para o lombo os recaucitrantes, os “inflexíveis”, os “sem jôgo de cintura”, os “desprotegidos”.
    Por fim diria, que o TCM não prestigia gestores públicos sérios, ele gramuriza e até distribui atestado de idoneidade, aos que dizem sérios. É o Brasil. É a Bahia.

  3. Eu gostaria muito de aplaudir o TCM pela rejeição de contas de gestores perdulários e irresponsáveis na condução dos recursos do erário, no entanto, essas notícias não me causam ufanismo, em razão de ver com desconfiança às suas decisões. O TCM, erroneamente chamado de “tribunal”, pois não tem poder judicante, é um conluio de políticos em fim de carreira, que ao chegar lá recebem a alcunha de “conselheiros”, muitos dos quais sem nenhuma formação técnica para o exercício do mister, totalmente dependestes dos pareceres produzidos por assessores, nem sempre bem intecionados. Queria eu ter “topete” político, para enfrentar o sistema, e tornar público um cipoal de documentos que coloca em xeque a idoneidade das decisões desse protótipo de tribunal.
    Funciona mais ou menos assim: em um primeiro momento o TCM reprova as contas de uma chusma de maus gestores – é como se fôsse uma senha para conversar. Depois de uma bela conversa, geralmente regada a um bom wisky, no prazo de recurso, o gestor consegue reformar à decisão inicial, e tudo se resolve. Só vai para o limbo os recaucitrantes, os “inflexíveis”, os “sem jôgo de cintura”, os “desprotegidos”.
    Por fim diria, que o TCM não prestigia gestores públicos sérios, ele gramuriza e até distribui atestado de probridade, aos que dizem sérios. É o Brasil. É a Bahia. E tudo de ruim nesse setor, a Bahia tem precedentes.

  4. Vale lembrar que a maioria destas contas rejeitadas pelo TCM, são enviadas pelo mesmo ao Ministério Público para que seja tomadas as medidas cabiveis.Resalto também que a função do TCM é auxiliar o poder legislativo no Controle Externo.

  5. Certíssimo Heraldo! O que o MP deveria fazer era tirar todo o dinheiro desses MARGINAIS LESAPATRIA e depois enfialos na cadeia!Ja passou da hora de quem presta começar a botar a cara!porque Só “esperto” que se mete em política?Vamos fazer uma campanha seu Pimenta!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top