skip to Main Content
24 de fevereiro de 2020 | 05:57 am

REUNIÃO DISCUTIU DESAPROPRIAÇÃO DE ÁREA NO LITORAL NORTE

Tempo de leitura: < 1 minuto

A desapropriação da área na zona norte de Ilhéus onde será implantado o Complexo Intermodal Porto Sul foi discutida em reunião esta noite na sede da Associação Comercial. Cerca de 80 pessoas, entre proprietários, representantes de entidades de classe, Prefeitura e Derba (Departamento Estadual de Infraestrutura de Transportes), participaram da audiência.

Donos de imóveis na área reclamaram da falta de informações sobre o processo de desapropriação, embora os decretos que declaram a área como de utilidade pública tenham sido publicados em 2008 pelo Governo do Estado.

Na reunião, o secretário de Planejamento do Município, Alisson Mendonça, fez críticas ao Derba pela forma tumultuada como iniciou o contato com as comunidades atingidas pelos decretos. Mendonça propôs a formação de uma comissão, composta por proprietários e representantes dos governos municipal e estadual, cujo papel será esclarecer dúvidas sobre as medidas que serão adotadas.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Seu Pimenta é com muita decepção que escrevo estas duas linhas:
    Fui a reunião e fiquei lá no fundo apreciando a discussão, afinal eu sou dono de um tereno no Paraiso Atlântico, terreno que adquirir em um negócio, nem documento tem, só recibo, mesmo assim me pertence. No entanto o que mais me chamou atenção foi o fato de outras pessoas que nadda tem haver com o local ir lá para a frente e ocupar a maior parte do tempo discutido contra o Porto. Se o nosso objetivo foi esclarecer sobre o que será feito, porque questionar sobre o Porto?Na verdade nós precisamos deixar bem claro uma coisa-“a grande maioria das pessoas só aparece por aquelas bandas durante o verão, na maior parte do ano o local parece mais uma cidade fantasma. Mas se c for hoje por lá o que encontra é gente de Itabuna, Itajuipe,Uruçuca e coaraci o que menos tem é gente de Ilhéus.
    Eu acho que se não fosse a presença de do Secretário de Planejamento de Ilhéus para propor uma comissão para discutir o problema em outro momento haveria uma verdadeira pça de guerra.
    Abraços,
    Zé do Norte

  2. Seu Zé do Norte, você mais parece Zé da BAMIN, dono de nada. Que importa se quem estava ali e defendia o que é seu de direito mora em Itabuna ou em qualquer outro lugar? Aquele loteamento é de segunda moradia sim, e daí? Isso dá ao Governo o direito de tirar de nós o que é nosso? Questionar o Porto SIM. Vergonhosa foi a participação daquela tal Kaline da Tulha, que diz ter 25 anos e nunca ter achado um emprego, achando que vai ganhar um, ela já tá ganhando da BAMIN pra fazer confusão na cabeça do povo. Seu Zé você sabe bater retrato? Você parece ser um fotografo que já ouvi falar muuuuuuito. MINHA CASA MINHA VIDA E NINGUÉM TIRA. Abaixo o tal Adilson, manda ele prá Cuba com a gente ele não vai falar.

  3. Zé do Norte foi pra a reunião, discutir assuntos do interesse dele e ficou calado no fundão? E vem reclamar de que agora?
    O resultado disso todo mundo já sabe. O governo vai fazer o que quer e o povão que se dane.

  4. É preciso que se faça um comentário independente até de ser morador ou não dos condomínios ou loteamentos.
    Sou morador e quando comprei a casa fui informado que não poderia derrubar uma árvore por conta da preservaçã ambiental, até mesmo pela área ser de proteção ambiental e tombada pela Preifeitura de Ilhéus. Até aí concordo plenamente, pois aquela área de Mata Atântica belíssima foi alvo de reportagens até fora do Brasil. O que não entendo realmente é porque agora querem destruir uma área maravilhosa com diversidade da nossa fauna e flora por cota de um projeto que vai gerar alguns empregos durante a construção e durante o funcionamento outros poucos. Lembrando que existem outras alternativas, como o Porto de Aratu que já existe e não teria esse impacto ambiental tão grande. Pesquisadores da UESC encontraram uma área de corais que não pode ser tocada. É preciso que se coloque na balança que toda área norte de Ilhéus será prejudicada com o Porto Sul e que a discussão não deve envolver nem tanto a desapropriação e sim o que vai restar das nossas belezas naturais tão admiradas no mundo. Será que vale a pena tanta destruição para gerar poucos empregos que nosso turismo se encarrega disso, basta ter compromisso do estado.

  5. Somos contra a implantação do “Complexo
    Intermodal Porto Sul” na Ponta da Tulha, entre Ilhéus e Itacaré no Sul da Bahia, dentro da Área de Proteção Ambiental da Lagoa Encantada.Este obscuro projeto que despreza
    a vocação natural da região e as áreas protegidas e
    criadas pelo mesmo Estado, é um verdadeiro desastre
    ambiental e vem sendo imposto pelo governo, de maneira
    autoritária, contra os interesses legítimos da população.A poluição causada pelo minério de ferro espalha-se pelo ar, rios e pelo mar prejudicando a saúde dos moradores da
    região. A pesca será afetada e o mar poluído, inclusive, com a água de lastro dos navios, causando danos irreparáveis à
    vida marinha.

  6. Agradeçam isso aos que votaram no Sr. Jacques Wagner, uma pessoa que se quer pisou por estes lados, o governo gasta milhões em propaganda visando o desenvolvimento sustentavel, a preservação da natureza, contra queimadas, etc. Sendo que éo 1º a querer destruir, afinal cadê o tal desenvolvimento sustentavel, a preservação, estaobra é um mero caprixo, tentamos resolver as coisas de forma pacifica, mas o que o govern gosta é de ver feichar rodovias, queimar pneus, será que terá que ser feito isso para que não só a imprensa possa divulgar nacionalmente está ocorrendo em nosso litoral?
    Devemos lutar por nossos direitos, cumprimos nosso dever de preservar a fauna e flora daquele lugar, e o Estado o que faz por lá e JW???/

  7. Bom dia!
    Oque será da nossa região se as belezas do litoral sul bahiano acabarem?
    Um dos fatores que levam o nome de nossa bela região, além da fama antiga e desgastada do cacau, é o litoral que por sua beleza, atrai turistas do Brasil inteiro, quiçá do mundo em si.
    Há tantas maneiras para que o chamado “desenvolvimento” chegeu ate nós, será que precisa ser deste modo? Modo em que o governo atraido pela vaidade e pela falta de comprmisso com a região e pelo povo que aqui vivi, impõe tal projeto e que assim seja.
    A região precisa sim de maiores incentivos na aréa turistica, com a implantação de hoteis, pousadas mais atrativas, pois, as belezas naturais e a hospitalidade do povo que vivi nessa área, ali tem para “dar e vender”

  8. Gente o Porto vai ser implementado, isso é fato
    o que do norte fala, é que não adianta mais discutir sobre
    o Porto uma vez que ja vai ser construido.
    o problema, é como iremos fazer para que nosso terreno sera valorizada, ja que sabemos q o governo paga uma miharia.
    Ali não esta apenas uma casa, é um sonho construido, é uma toda de economias para conseguir uma casa de lazer.

  9. Sabemos da importância de um Porto nessa nossa região,também como será o progresso da mesma,desde que não nos prejudique,desapropriando nossas casas.Moramos,não veraniamos na praia.Exijo respeito,não ursupamos nada de ninguém.
    Cada um tem sua opinião a respeito,devemos respeitar a todos,não briguem,achem soluções porque já está decidido,o governo já assinou,é fato.Precisamos achar nossos direitos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top