skip to Main Content
3 de dezembro de 2020 | 10:02 am

A DANÇA DO EMPURRA-EMPURRA

Tempo de leitura: 2 minutos

[Fernando Gomes] respondeu que o mesmo teria pedido um salário mensal de 20 mil reais para ser CANDIDATO a vice-prefeito, na chapa de Azevedo, em 2008.

Manuela Berbert

Pegue um CD antigo da musa baiana Ivete Sangalo e procure a música Empurra-empurra. Trata-se de uma composição de Alain Tavares e Gilson Babilônia, que, assim como quase todas as canções que ela cantarola por aí, virou sucesso. Escute prestando a devida atenção na letra. (Que me perdoem aqueles que a comparam com as demais cantoras baianas, mas Ivete é inconfundível.)

Estava assistindo, no último sábado, à entrevista que o ex-prefeito Fernando Gomes concedia a Joel Filho, Frankvaldo Lima e Gerdan Rosário na TVI, quando me lembrei dessa música.

Questionado sobre a declaração de Dr. Antônio Vieira sobre o rombo que a gestão dele teria deixado na saúde da nossa cidade, “Cuma” respondeu que o mesmo teria pedido um salário mensal de 20 mil reais para ser CANDIDATO a vice-prefeito, na chapa de Azevedo, em 2008. É uma pergunta respondida com outra coisa que sequer foi citada. Um jogo de empurra-empurra que irrita qualquer cidadão de bom senso.

Abro a Revista CONTUDO para ler a entrevista do recém-empossado deputado estadual Augusto Castro, e o que vejo é mais ou menos isso também. Ele senta com o atual prefeito daqui, negocia cargos e emprega os seus, mas não o apoia na sua reeleição a prefeito. Um empurra-empurra de interesses pessoais e partidários que, infelizmente, vai durar até a véspera do circo que será as eleições de 2012.

A política brasileira se tornou isso: um empurra-empurra de interesses e uma dança das cadeiras sem fim. Na tentativa de ver sua imagem menos arranhada, um aponta o defeito do outro. Na tentativa de ser menos corrupto, um aponta o rombo que o outro deixou, e por aí vai. Vale até relembrar o caso de Loiola, que resolveu denunciar uma “quadrilha” na Câmara Municipal na tentativa de se safar.

A impressão que eu tenho é que, como hoje em dia está difícil encontrar quem faça alguma coisa, o povo anda se contentando até com aquela máxima que já foi tão criticada aqui na Bahia: ‘Fulano rouba, mas faz’. Que tristeza…

Manuela Berbert é jornalista, estudante de Direito e colunista da Contudo.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. “Empurra-empurra”

    “Tristeza…”???????

    Triste é saber que pessoas ainda não acreditam que Itabuna pode se livrar desses IRRACIONIAS no poder público!

    Outro dia mesmo li uma postagem de Manuela elogiando Maria Alice, uma mulher que é um retrocesso na história dessa cidade.

    Se essa “dama de ferro” é digna de elogios, o que podemos esperar para o futuro dessa cidade?

    “Empurra-empurra” é a falta de RACIONALIDADE desse povo, que colabora para a DESGRAÇA, IMORALIDADE e abandono dessa cidade!!!

  2. Muito boa sua análise Manuela, mas o pior é constatar que a imprensa ainda dá espaço para um “político” como ele.
    Não sou daqueles que fala que Itabuna tem, ou teve o prefeito que merece, embora concorde que infelizmente a maioria de nossa população não sabe votar e pior, estão ressucitando um morto.
    É a treva!

  3. SÓ NÃO PODE É GENERALIZAR.
    POIS EM ITABUNA TEM PESSOAS SÉRIAS E JUÇARA FEITOSA É UMA DÉLAS.
    NÃO DÁ PARA ADMITIR QUE UM POLITICO IGUAL A FERNANDO GOMES(EX. PREFEITO QUE RESPONDE MAIS DE 80 PROCESSOS NA JUSTIÇA), SAIA POR AI DIZENDO QUE¨A¨OU¨B¨, RECEBIA ¨ISSO¨OU¨AQUILO¨ E O MINISTÉRIO PÚBLICO NÃO FAÇA NADA, APESAR DE QUE 52.000 ELEITORES DE ITABUNA OPTOU POR ESSE PREFEITO QUE AI ESTÁ.

  4. Parabéns pela matéria. Tá na hora de Itabuna ter “sangue no olho” e colocar esses políticos nos seus devidos lugares, longe dos cargos públicos.

    É muita imoralidade pra uma cidade tão importante pro nosso Estado.

    E concordo com outra coisa, Ivete é mesmo inconfundível…rs

  5. O que a colega não sabe é que essa estória do “rouba, mas faz” não é do presente. No passado, não muito longínquo, políticos de estados mais expressivos do País já eram rotulados com tal apodo.

    Um pouco de leitura sobre a política no Brasil lhe faria muito bem. É com o aprendizado que se abre a mente e se pode projetar o futuro…

    Infelzimente, as pessoas dessa sofrida cidade não mais se importam com o que os políticos e representantes fazem de bem ou deixam de fazer. Quando a sociedade se omite os aproveitadores tomam conta do erário…

  6. DE FATO O POVO DE ITABUNA NÃO TEM O QUE RECLAMAR. AS ESCOLHAS E SEMPRE DELE. NEMHUM POLITICO SE COLOCOU NO CARGO, FOI LEVADO PELO ELEITOR, POR INTERRESSE, POR AMIZADE, POR ODIO DO OUTRO, E POR AI VAI SENDO CONDUZIDO A POLITICA ITABUNENSE.
    E ALGUEM ELOGIA MARIA ALICE COMO POLITICA; É COMPLICADO.

  7. Já esta mais de que na hora do PT de Itabuna lançar um nome novo, sem vinculos com Geraldo, um nome que seja concenso entre as pessoas de Bem dessa cidade. O PT tem muitos bons nomes em seu quadro de religionários, falta apenas livrar-se da ditadura Geraldiana que impurrou goéla-abaixo da militância, Miralva Moitinho e Flavio Barreto duas pessoas insuportaveis e egocêntricas, que estão afundando o PT de Itabuna. O PT local deixou de ser o partido do povo e do trabalhador pra se tornar o partido dos mauricinhos e dos aproveitadores de situação o que é o caso dos supracitados que são lobos roubadores.

  8. Epurra -empurra é meio complicado! daqui a pouco vai ser bota e tira,como esta acontecendo no governo Azevedo.ou entao troca -troca ou seja: tira de uma secretaría e coloca em oura!Vamos parar ´por aí pois vamos terminar falando bobágem. Boa noite.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top