skip to Main Content
27 de outubro de 2020 | 08:53 pm

“DE UM LADO ESSE CARNAVAL. DO OUTRO, A FOME TOTAL”

Tempo de leitura: 2 minutos

Reinaldo Leão | reinalleao@gmail.com

Eles são endinheirados e têm mansões entre Serra Grande e Itacaré. Alguns têm projetos para grandes resorts e campos de golfe na APA da Lagoa Encantada. Não se interessam propriamente pela manutenção de espécies nativas da flora e da fauna deste bioma, mas exclusivamente com a fruição pedante da bela paisagem. De nariz empinado, como lhes apraz.

Os ricaços – o dono da empresa Natura, Guilherme Leal, e o presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, estão entre eles – moram na região Sudeste e têm o privilégio de possuir mansões no sul da Bahia, destinadas ao seu descanso e lazer. Frequentam a região em finais de semana, chegando em seus jatinhos particulares e saindo rapidamente do aeroporto de Ilhéus em carros de vidro fumê. Passam “voando” por Ilhéus, sem olhar nada em volta, pois a atenção quase sempre está focada em laptops.

O que esses privilegiados conhecem da região não ultrapassa os muros de suas mansões, mas eles estão dispostos a ditar os rumos do sul da Bahia. Para isso, contam com um grupo de pseudo-ambientalistas, linha de frente de um movimento que se dispõe a fulminar o projeto do Complexo Intermodal. Eles são ricos e estão convictos de que têm poder de fogo para a empreitada.

A estratégia do Complexo do Caviar contra o Complexo Intermodal foi traçada durante uma reunião ocorrida esta semana, naturalmente em São Paulo. Foi comandada pelo ex-secretário do Meio Ambiente… de São Paulo e tinha umas 50 pessoas: mais de 40 paulistas, é claro, e uma meia dúzia de baianos cooptados. Gente muito “bem-intencionada”.

Quem defende o Intermodal pode se preparar, porque vem chumbo grosso por aí. A ofensiva tem nome de novela (“Vale Tudo”), artimanhas de novela e até artistas de novela. Gente graduada na arte de fingir emoções e sentimentos alheios irá se mostrar indignada com o Intermodal. Desconhecem o projeto, seu verdadeiro impacto e a importância de que o desenvolvimento chegue ao interior da Bahia, mas irão decorar textos comoventes, com falsas premissas, mas com o forte apelo da preservação ambiental.

Não importa se quem vive na região apoia maciçamente o projeto. Não importa que o órgão responsável pelo licenciamento esteja atento às questões ambientais, tanto que solicitou novos estudos aos responsáveis pelo empreendimento. Não importa que o projeto inclua condicionantes capazes de garantir uma preservação que hoje efetivamente não existe. Nada importa, para quem pretende trabalhar com a mistificação, o preconceito e meias-verdades, transformando a vida real em enredo de ficção. Apostam num final feliz para eles, em suas mansões nababescas, desde que a pobreza continue como sempre esteve: do lado de fora do muro e com os papéis sempre secundários nessa novela.

Reinaldo Leão é engenheiro civil e ilheense radicado no Paraná.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Esses empresários, como diz a matéria, só pensam nos próprios umbigos. Eles querem que fiquemos sem desenvolvimento, sem geração de empregos para satisfazer seus egos e proteger suas mansões à beira mar. Porque eles não se preocupam com a segurança pública, doando verbas para um policiamento eficiente naquela região? Quase diariamente está ocorrendo assaltos a turistas em Serra Grande sem nenhuma solução. No último final de semana levaram um carro e pertences de um grupo de turista, que procurou a polícia, sendo informado que ela não poderia perseguir os bandidos, por falta de combustível. Como diria Boris Casoy: Isto é uma vergonha.
    Enquanto a violência campeia, esses empresários e ambientalistas de meia tigela tentam tolher um projeto de desenvolvimento para nossa região: O Complexo Intermodal que irá gerar emprego e renda para nossos jovens.

  2. QUE VENHA O PROGRESSO E OS INCOMODADOS SE MUDEM!!!!(ja vão tarde)e nem pergunto que investimento estes dois “empresários”trazem de investimento para nossa região.São exploradores da raça humana isto sim,são extrangeiros em nossas terras então….FOOOOOOOOOORA!!!!

  3. Muita gente sabe bem disso,mas cadê a coragem para divulgar?

    Só quem conhece bem aquela região é que sabe o tipo de ocupação que eles querem. Verdadeiras ilhas da fantasia e os pobres … bem os pobres o mais longe possível.

  4. Concordo plenamente com o autor do texto, a região e o governo do estado tem que ser forte para não deixar que esse melodrama malescrito termine em final feliz para poucos e em tragédia para milhões

  5. O povo precisa se libertar desses manipuladores de opinião e apoiadores da ditadura que pensam que são donos de tudo.Nunca fizeram nada por Ilheus , nem por Natureza alguma,e agora querem garantir suas especulações imobiliárias e a privatização das prais baianas.A região precisa urgente desses investimentos,chegou a hora de recompensarem por tantos anos de abandono!

  6. Só mesmo um Leão, um cabra macho, para defender esse povo, essa região. Só em Ilhéus somamos hoje 20 mil desempregados. Vivemos com a mão estendida à caridade,de biscates, de desilusões, de sonhos não realizados. A prefeitura já não é mais a grande empregadora, e sem recursos joga na rua a cada semana muitos profissionais, pais de família.O polo de informática esvaziado. É o caos!
    Você conseguiu com seu artigo/texto, lavar a alma de muitos que não tem mais voz pra gritar.
    Obrigada e continue abraçando nossa causa.
    Você quis dizer e DISSE! Valeu!

  7. Perguntar não ofende, mas onde andam os prefeitos de Ilhéus, Itabuna, Uruçuca, Itacaré,Una,Canavieiras?
    Quando vão sair das suas salas, dos seus gabinetes com clima de montanha e defender os interesses do povo dessa região?
    Cadê os vereadores? Não vão tomar partido?
    Cadê os deputados?
    Se alinhem e defendam seu povo, é o mínimo que podem fazer!

  8. Quem assistiu a palestra da BAMIN em Ilheus ontem no Teatro Municipal, viu o que vem de bom para Ilheus e toda a regiao cacaueira!Mas como no mundo tem gente e gosto para tudo, esse tal do professorzinho frustado e protegido pelo manto dos falsos verdes da Marina da Silva ( outra frustada) e do seu vice que hoje está se virando para fazer o prefeito de Una ou Canavieiras, e que tem uma visao crítica ( no mal sentido)da nossa regiao, e para tal, vende até a alma para a emissora do plin – plin, para que nada de progresso aconteça na mesma ! ledo engano !Vai sair sim!: O Porto intermodal, Ferrovia oeste leste!Aeroporto internacional, ZPE, e outras coisas mais!se mude professor! vc e toda a sua troupe!Ilheus merece crescer!

  9. Empresários e artistas oriundos do (ou radicados no) Sudeste se lixaram para o sul da Bahia nos últimos 30 anos e agora querem pagar de defensores do meio ambiente, como se não houvesse por trás disso a intenção de manter sossegadas as mansões dos ricaços. Uma sugestão a esses gatos-pingados: voltem para o Sudeste e deixem o povo baiano em paz!

  10. Será com ferramentas importantíssimas, como esse artigo do brilhante Engenheiro Reinaldo Leão – baiano dos mais valorosos – que a Bahia, ó pátria soberana!, dará um basta na feral intromissão miúda desses senhores do preconceituoso sul (entre eles, alguns apreciadores de pó) que só enxergam o nosso Estado como um longinquo paraíso particular, ambiente folgado das suas orgias e deleites. Ah! Os empregos aqui gerados por essa laia ordinária de protozoários trôpegos, em seus solares de acesso restrito, sequer dá para fazer lotação em qualquer ônibus de tamanho reduzido! Afora, claro, os mínimos salários por eles a nós retribuídos. Avante, Grapiúnas e Assemelhados, que a vitória será de todos nós, filhos e filhas da querida Mãe Bahia, original ventre dos outros brasileiros!!!

  11. em fim alguem com peito de escrever uma materia desse nivel. é muito facil falar contra empregos quanto vc vive no mundo cheio de dinheiro e barriga cheia, reinaldo foi taxativo com suas palavras. viva o bom senso e luta por melhores dias e uma vida digna.

  12. Reinaldo,os miseros e pouquissismos empreguinhos de um salario minimo que este complexo intermodal trará não compensa a destruição que ele vai fazer na natureza e consequentemente no homem e na sociedade.Procure ter uma visão holistica do problema e com certeza você vai mudar de opinião. Você também não mora na região, não sentirá os efeitos da poluição e da destruição, por isto você defende o complexo. Acho que você está querendo uma boquinha…

  13. O povo precisa saber quantos empregos diretos vai gerar esse projeto do governo a longo prazo, precisa saber quais sãos os condicionantes ambientais que vai beneficiar a população da região (seria bom fazer a rede saneamento básico de esgoto e águas fluviais de toda região sul da Bahia com tratamentos dos esgotos, construir escolas e universidade federal, também construir hospitais e delegacias…melhor reforçar a segurança, saúde e educação, pois vamos receber muitos moradores de outras regiões ….se fizer tudo isso antes de começar a derrubar a mata o povo vai ficar alegre.

  14. Ilheus precisa sim olhar para seu meio ambiente , se deixar em nome do “progresso” vao devastar e fazer desta regiao o que se viu em ouyors tantos locais pelo mundo, Ilheus precisa sim de crescer mas com sustentabilidade, nao a qualquer preco, Leao , voce deveria estar mais preocuoado com a preservao da natureza.. falou

  15. Parabéns pelas colocações que faz, é isso mesmo, a tranquilidade dos poderosos vale mais que os necessitados do sul da Bahia.
    Ja estive no Condominio São José(Itacaré)e vi bem de perto a mansão dos Marinho, é colossal, um descomunal contraste com os casebres à beira da pista,logo na entrada da Praia do Norte de Ilhéus.
    Vamos respeitar o meio ambiente sim,mas é possível concliliar.

  16. muito cuidado, com o povo que está com fome, que sofre, que está ferido, sem paz, e sem uma pequenina casa, ninguem se importa, não verem. É povo de DEUS. e um dia muito breve verão a frase: tive fome, não me deste comida, tive sede não me deste água, estava nú e não me deste roupa. E será muito tarde. Porque quanto menos se pensa chega a morte e todo desaparece, só o bem se leva, e é o verdadeiro TESOURO.

  17. Que tal a população se voltar contra esses artistas e desprestigiá-los? quando chegarem aqui o seu tal de lázaro ramos e a sua mulher taís, deveriam ser constrangidos em não receber nenhum xereta pedindo autógrafo, fotos, beijos e abraços, pois o que eles estão fazendo é coisa séria, vamos também encarar como honra. Essa turma pobre que agora tá rica, só quer tudo para eles, se fosse ao contrário nenhum baiano faria propaganda contra um empreendimento em são paulo ou rio de janeiro, seria desprezado ou morto a pedradas.

  18. Em vez de culpar os empresários do sul e os “artistas”, deveríamos olhar para a classe política que é eleita e nada faz.
    Segurança Pública é dever do Estado. Esses empresários já pagam impostos que deveriam ser revertidos para a população e não para o bolso dos senhores prefeitos, assessores, secretários e vereadores.
    Desmatem tudo! construam em encostas, poluam os lençóis freáticos.
    Não se esqueçam que Ilhéus está abandonada assim única e exclusivamente por causa do povo, que não sabe votar, reivindicar seus direitos e continua elegendo essa corja.
    enquanto a cultura baiana e brasileira for futebol, carnaval e cachaça, seremos esse povo atrasado!

  19. ESSE TEXTO É MUITO FORTE.
    SEM PALAVRAS – TA MUITO CLARO A MANOBRA…
    A REFLEXÃO DESSE TEXTO ME FEZ VER NUMA ÓTICA PURA ONDE ATRAVÉS A FILOSOFIA DO TEXTO TRAZ O EMPRIRISMO DA REALIDADE.

  20. Que beleza!!

    A idéia de extinguir os condomínios com suas mansões de luxo, desapropriar as grandes áreas ocupadas por Resorts, Hotéis e Pousadas e repelir de Ilhéus esse turismo endinheirado dos “Marinho”, que movimenta boa parte da economia local, é realmente fantástica.

    Sou a favor de implantarmos a zona portuária, com seu pátio de minérios (inclusive Urânio) e conteineres, e trazer para seu entorno os casebres que hoje estão à distância.

    Vamos nos unir às idéias do revolucionário engenheiro e levar às ruas a campanha POR UMA ILHÉUS MAIS SOCIAL!

    VIVA NOSSA TERRA, VIVA NOSSA GENTE!

  21. Será que a Caixa Econômica vai financiar o Programa – Meu casebre à beira-mar?

    Ou Dilma vai lançar o MEU CASEBRE, MINHA VIDA?

    Estou feliz em saber que meu barraco vai poder ser visto nos cartões postais de minha cidade.

    Estou me sentindo gente, sabe…

  22. O pior colocam os “nativos” para limpar seus pinicos, varrerem o chão. ser seus garçons, ser seus seguranças e empregadinhos de nada. Uma VERGONHA. Cadê o PT que ´diz ser povão??? Que mudaria essas coisas??? Que nada até a DILMA já ficou um fim de semana por aí. kkkkkkkkkkkkkkkk
    Pq não financiar verbas para os nativos abrirem seus “comercios” Hein!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top