skip to Main Content
31 de outubro de 2020 | 12:15 am

CACAU: GONÇALO PEREIRA DEIXA A APC

Tempo de leitura: < 1 minuto

Gonçalo Pereira deixa a APC.

Discordâncias em relação ao comportamento da diretoria e uso da Associação dos Produtores de Cacau (APC) levaram o renomado cientista Gonçalo Pereira a deixar a entidade.

Numa estocada direta no presidente Henrique Oliveira, o criador da Lista do Cacau e pesquisador da Unicamp disse que a APC se tornou “uma agremiação em defesa dos  interesses dos seus líderes” e na qual os dirigentes agem “como bem entendem”.

Gonçalo cita um episódio nebuloso da entidade, a criação-relâmpago de uma cooperativa, a fim de captar R$ 3,6 milhões do BNDES, a fundo perdido. A cooperativa foi criada na surdina e com apenas 28 membros, o que gerou diversos protestos contra o presidente da APC. Henrique rebateu á época afirmando que a agilidade foi para não perder os recursos.

Gonçalo Pereira sai da associação e antecipa que integrará o Grupo Pensar Cacau. “Aprendemos que não existe organização que subsista sem democracia e sem cobrança dos seus integrantes”, afirma.

E o pesquisador já sabe o que o Grupo Pensar Cacau precisa para não repetir o exemplo da APC:

[É] fundamental corrigirmos erros e observarmos rigorosamente as regras – poucas e simples – que estabeleceremos para reger essa nova iniciativa.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Henrique Oliveira é um novo Fernando Rios.

    Ainda bem que na APC tem um profissional competente, honesto e zeloso como Gonçalo, que denunciou esta situação malévola, logo no nascedouro.

    Asociativismo e Individualismo serão sempre antagônicos e o Sr. Henrique, como o seu mentor, é extremamnente individualista.

    Cacauicultor

  2. Os erros acontecem, mas considerar que a APC está em situação malévola antes que Henrique esclareça tudo na próxima reunião é julgar e condenar sem dar ao réu o direito de defesa. Vamos devagar com o andor. Em tempo, quem criou a Lista do Cacau foi Deroaldo, Gonçalo é hoje o seu mantenedor e somos todos gratos a ele pelo trabalho realizado.
    Caso Henrique não consiga responder aos questionamentos que lhe serão feitos, a coisa muda de face, antes disso, não.

  3. Gonçalo nunca engoliu a derrota para Henrique.O que ele deve explicar é o projeto phoenix.qdo recebeu atraves de seu gerente 500 mil dolares recurso das industrias.Peço a redação que verifique a veracidade.Esvaziar a APC é um tiro no pé.Temos de conviver com as diferenças.Gonçalo é marqueteiro pois apos varios anos nada apresenta cientificamente do genoma.Vive a sombra de Edvaldo Sampaio.Esses recursos da coop. são virtuais
    essa justificativa é balela.Ninguem briga pelo que não existe.
    existe outros interesses atrás dessa manobra.

  4. Fico triste em observar que mesmo diante de tantos desencontros e infortúnios, ainda não tenhamos aprendido a lição. No momemnto em que mais precisamos estar juntos e fazer a coisa certa para tentar reverter essa fase ruim que parece não ter fim, as nossas instituições dão lugar a especulações que desabonam e que as fazem perder a credibilidade.
    Há evidentemente uma má vontade dos governantes para com a nossa região e essa má vontade com certeza crescerá paulatinamente a medida que, nós não tenhamos condições de nos impor.
    Para reverter essa situação é preciso que haja credibilidade nas nossas instituições. Fora disso, não vejo saida.

  5. O Cacau sempre foi mal representado, desde o CNPC, quando tinha Modesto à frente até, os dias de hoje.Só se vê marasmo, retrocesso….paralisia.Gonçalo é cavalo de bandido,chega atrasado e só esperneia depois da queda!
    A região paga o preço de ter burocratas,decidindo os rumos,pois efetivamente nada é feito, nada é realizado além de entrevistas cansativas.

  6. É fundamental a participação. E a exercitação do processo democrático é essencial, para criação e manutenção de um grupo coeso e participativo. O cacauicultor, depois de tanto “apanhar”, sabe bem disso. Não adianta fazer “tramamoia”quem assim atua, não pensa na união do grupo com fins comuns. Portanto, vamos deixar as coisas erradas de lado e vamos atuar no que pode unificar os cacauicultores a um mesmo objetivo. Será se não basta essa crise infame que vem destruindo o desenvolvimento da região? Vamos brigar por tornar a nossa região mais rica e promissora. Os conflitos de classe irão existir sempre, e isso é normal no processo democrático. Mas, por amor de DEUS, morrer por autofagia, não.

  7. É interessante constatar que ele próprio desfiliou-se de uma entidade da qual jamais participou, fazendo constar isso em email escrito de próprio punho. Democracia não é ouvir o que se quer, cercando-se de mentiras construídas com bases na ignorancia alheia.

  8. Viva a mobilidade social oportunizada pela vasoura-de-bruxa na região imperialista do cacau!
    Se após tantas quedas continuam pedantes, imaginem se nada disto tivesse ocorrido.
    Esses vermes sempre foram e serão, senhores e escravos do dinheiro e do suor do povo trabalhador da nossa rica região pobre.

  9. O Gonçalo da Unicamp está certissimo!!!!! Lá na APC é uma cirandinha de amigos, usofruto de uma aritocracia ilheene falida, trampolim para empregos e por aí vai. Tem ainda essa escura formação de uma cooperativa sem chamar a maioria dos associados da APC, uma vergonha, haja óleo de peroba nesse pssoal.

  10. Caro editor,

    Não foi esse cara que que criou a lista do cacau, ela começou na ABC,ele apenas abriga como forma de se misturar aos produtores de cacau. È um artista, os paulistas nos acham uns babacas até por votar na Dilma. Fica a pergunta: o que pretende este forasteiro?

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top