skip to Main Content
24 de fevereiro de 2020 | 02:08 am

ENQUANTO A CIDADE ADORMECE…

Tempo de leitura: 3 minutos

A pouco menos de um ano e meio das eleições municipais, PCdoB e PT digladiam-se na avenida para ver quem terá a primazia dos votos progressistas em Itabuna.

De um lado, o PT reúne os nomes de Juçara Feitosa e Geraldo Simões – além do vereador Claudevane Leite correndo por fora. O PCdoB desfila do outro lado da avenida cheio de gás e com os nomes de Davidson Magalhães, Wenceslau Júnior e Luís Sena. Se há risco de colisão, este é calculado e suportável para os comunas.

Até aqui, o PT é quem melhor aparece nas pesquisas, embora 2008 tenha mostrado que esse não é dos melhores indicativos nem certeza de vitória.

Neste momento, o PCdoB tenta se cacifar como a legenda que tem alguns dos melhores nomes para a disputa de 2012. Não é para qualquer partido oferecer à disputa um Davidson, Wenceslau ou Sena, este último mais do que testado no Legislativo.

No campo comunista, Davidson Magalhães foi o único lançado à disputa pelo executivo encabeçando uma chapa. Ficou em terceiro lugar. Era 1996 e o economista e hoje presidente da Bahiagás sucumbiu ao aceitar o rótulo de “laranja” de Fernando Gomes naquela peleja. Deu a volta por cima uma década depois.

Aquela era uma disputa em que a esquerda (?) apresentava também Renato Costa, apoiado por Geraldo Simões. A direita ia à luta “unida” com Fernando. E venceu. O tempo passou. A esquerda chegaria, enfim, ao poder. Mas em 2000, quando unida para enfrentar Fernando. Venceu, mas apertado, apertado: pouco mais de 1,8 mil votos de frente e tendo Geraldo na cabeça da chapa.

Corte na história, retorno ao cenário de hoje: nome mais provável na disputa em 2012 – caso o PCdoB mantenha-se como cabeça de chapa -, Wenceslau Júnior terá o desafio de desgrudar a sua imagem do governo de Capitão Azevedo. Explicável, pois. Wenceslau teve mandato combativo na última gestão de Fernando Gomes. Mudou quase que radicalmente, embora sua arma noutros tempos tenha sido sempre o diálogo. Agora, flutuou entre passivo e conivente com a gestão que aí está.

(Compreensível: os tempos são outros e ir para o embate, mostrando os erros da gestão de Azevedo, resultaria em ganhos diretos não para o próprio Wenceslau. Os herdeiros desta estratégia poderiam ser outros que não o comuna: os petistas Juçara Feitosa e Geraldo Simões.)

Sena, historicamente, é o comunista que desfruta de maior simpatia: foi o único comunista eleito três vezes vereador no município, mas tem contra si o fato de não ter subido ao ringue eleitoral de 2010. Foi vice de Juçara Feitosa em 2008. Mas, no ano passado, abriu espaço para Wenceslau, que aproveitou bem a oportunidade e por pouco não se torna deputado. E se política é – olha o surrado chavão – a arte de ocupar espaços, Sena corre perigo.

Fato é que, se não lideram as pesquisas, os comunistas usam a favor dois pontos negativos dos principais nomes petistas para a disputa: rejeição alta e desgaste de Geraldo Simões e Juçara Feitosa. Ambos também perderam base. Mas é a tal história repetida por Lula: a rejeição é alta, mas têm votos – se em volume necessário para uma vitória, aí são outros quinhentos.

Geraldo foi reeleito deputado federal em 2010, mas saiu daqui com 12 mil votos a menos quando comparado com o desempenho de 2006 (35.366 a 23.639 votos). Sim, claro, trata-se de eleições diferentes e Geraldo sofria ano passado com a ameaça da Lei Ficha Limpa, mas a perda situa-se no campo do pra lá de considerável. Juçara sofreu com o dilúvio – para alguns, um tsunami – chamado Azevedo, que impôs 12 mil votos de frente sobre a rival em 2008.

Não tendo exatamente o privilégio de poder assistir à disputa entre petistas e comunistas, o Capitão Azevedo (DEM) tenta aplicar uns jabes com um piloto do Prefeitura Móvel aqui, mudança de secretário ali e uma operação cosmética acolá, tudo sempre combinado com uma bolsinha-renda municipal de R$ 20,00 ou R$ 50,00 ou autoescola que não sai do papel. Ele, claro, não é besta. Reciclou para o seu time gente que se não tem a simpatia do eleitor sabe atuar no palco da política eleitoral.

Apesar de possuir uma rejeição estratosférica, Azevedo fatalmente se beneficiará de uma disputa no campo inimigo – nem tão inimigo assim, é bem verdade. Até aqui, sobram nomes, faltam projetos…

Davidson Samuel
davidsonsamuel@pimentanamuqueca.com.br

EM ILHÉUS: HOMEM REAPARECE VIVO APÓS O PRÓPRIO VELÓRIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Um misto de susto e alívio foi experimentado por amigos e parentes do vendedor de picolé Carlos Alberto dos Santos, o “Veinho”, que trabalhava nas praias da zona norte de Ilhéus. No sábado, 5, um corpo apareceu na praia do condomínio Mar e Sol, onde “Veinho” costuma fazer seu comércio. Conhecidos notaram semelhança entre o cadáver e o vendedor que, por sinal, não apareceu sábado na praia.

Para complicar, documentos pertencentes a “Veinho” foram encontrados nas proximidades do local onde estava o corpo. Além disso, parentes do suposto falecido fizeram o reconhecimento do cadáver  no Departamento de Polícia Técnica de Itabuna e o defunto foi liberado para o velório e sepultamento.

No dia seguinte, “Veinho” – que também é garçom da cabana Calambau, no Mar e Sol – deu o ar da graça, quase matando os amigos de espanto. A polícia agora investiga a verdadeira identidade do corpo encontrado e o vendedor de picolé deverá ter seu apelido modificado para “Vivinho”.

DESCASO NA BA-001

Tempo de leitura: < 1 minuto

Um engavetamento envolvendo três veículos na ponte de acesso às praias da zona norte de Ilhéus, por volta das 17h desta segunda (7), provoca congestionamento de quase 20 quilômetros nos dois sentidos da BA-001, trecho Ilhéus-Itacaré.

Dos três veículos, um Voyage e um Fox ainda permanecem sobre a ponte, à espera de caminhão-guincho. Quem pegou a rodovia vive momentos de sufoco e até agora não se sabe de quem é a responsabilidade pela demora na remoção dos carros.

EX-VICE DE PLANALTO MORRE AFOGADO EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Tim foi vice-prefeito de Planalto, no sudoeste da Bahia (Foto Pimenta).

Glicério Alves de Oliveira, 47, vice-prefeito de Planalto (BA) entre 2005 e 2008, sofreu parada cardiorrespiratória enquanto nadava na praia de Joia do Atlântico, na zona norte de Ilhéus, há pouco menos de 20 minutos. Contrariando a sinalização de salva-vidas, Tim Catuaba, como era conhecido, resolveu nadar e foi tragado pela força da maré.

Um salva-vidas ainda conseguiu resgatá-lo vivo e aplicou técnicas para tentar ressuscitá-lo, mas de nada adiantou. Uma equipe do Samu 192 também foi acionada, mas quando chegou já constatava o óbito do ex-vice prefeito do município localizado no sudoeste baiano, microrregião de Vitória da Conquista. A equipe do Samu constatou que Tim Catuaba primeiro sofreu uma parada respiratória.

 

Banhistas observam corpo de ex-vice-prefeito (Foto Pimenta)

POPULARIDADE DO BRASIL É A QUE MAIS CRESCE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da BBC:

Uma pesquisa anual do Serviço Mundial da BBC conduzida em 27 países revela que as opiniões positivas sobre a influência do Brasil no mundo tiveram o maior aumento entre as nações pesquisadas, passando de 40% a 49%.

Já as visões negativas sobre a atuação brasileira caíram três pontos percentuais, para 20%. Somente em um país, a Alemanha, as opiniões negativas sobre o Brasil suplantam as positivas (32% a 31%).

Back To Top