skip to Main Content
24 de fevereiro de 2020 | 02:55 am

O NOME É AZEVEDO, CAPITÃO AZEVEDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Orlando Silva recebeu projeto do campo de futebol amador de Itabuna

Houve susto nesta quarta-feira em Brasília. Um sujeito misterioso, de óculos escuros, esteve em ministérios, adentrou gabinetes e interpelou autoridades. Alguns pensaram que fosse o mais novo integrante do CQC, outros imaginaram tratar-se algum espião, um 007, só que numa versão um tanto matuta.

A confusão se desfez quando o suposto James Bond se apresentou. Era o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, que estava escondido atrás de um respeitável par de óculos escuros. Segundo as más-línguas, o prefeito estava se escondendo de alguns deputados aos quais prometeu apoio em 2010 e depois deixou a ver navios. Mas a informação oficial é de que Azevedo está acometido de uma conjuntivite.

Segundo sua assessoria, o prefeito foi a Brasília para conversar com os ministros Mário Negromonte (Cidades) e Orlando Silva (Esportes), sobre projetos para Itabuna. Somente na pasta das Cidades, haveria R$ 110 milhões aguardando a resolução de pendências com a Caixa Econômica Federal.

As audiências foram agendadas pelo deputado federal Luiz Argôlo (PP) e contaram com a presenças do próprio deputado e dos secretários municipais Alcântara Pelegrine (Esportes), José Alencar (Desenvolvimento Urbano), além do xerife do Governo, Carlos Burgos.

DUPLICAÇÃO, LENTIDÃO, IRRITAÇÃO…

Tempo de leitura: < 1 minuto

O projeto de duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415) caminha de forma tão lenta que tem irritado parlamentares e gente da base. Espera-se que Jaques Wagner exija mais agilidade da área ambiental e que as negociações com o governo federal ganhem novo impulso.

Por enquanto, só está assegurado que a obra terá recursos do PAC 2. No mais, um projeto de duplicação da rodovia será entregue pelo Derba ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit).

Ou seja, o ritmo é tão “veloz” que alguns não duvidam que a licitação, se ocorrer, somente saia em 2014. Depois, ainda há prazo para recursos etc e tal. E quando rolar, haverá também mais prazo para as indenizações.

ITABUNA, QUARTA-FEIRA, 16H

Tempo de leitura: 2 minutos

 

PISCINÃO DE AZEVEDO - Avenida Ilhéus estava deste jeito às 16h26min, duras horas depois da chuva do início da tarde. A obra do canal resolverá?

As imagens acima – e abaixo – foram captadas pelo Pimenta entre 16h05 e 16h27min desta quarta. Revelam o descaso dos poderes públicos com a infraestrutura e o saneamento básico de Itabuna. Ações mínimas, como desobstrução de bueiros, parecem que foram esquecidas até mesmo no centro da cidade. A população tem sua parcela de culpa ao fazer das ruas depósitos de lixo.

Na rua São Vicente de Paulo, centro, onde fica a sede da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), moradores, pedestres e motoristas sofrem: basta uma chuvinha para alagar a via. E quando para de chover, a rua vira um misto de águas pluviais e esgoto.

“Dá trabalho andar por aqui ou estacionar”, diz Haroldo Pinto, que reside em um apartamento vizinho à sede da Emasa. “A rua fica alagada e vira essa lama”, diz, apontando a “mistura” de água e esgoto. Uma funcionária da Escola Profissionalizante Zélia Lessa afirmou ao PIMENTA que a Emasa “desistiu” de tentar fazer a limpeza do local. “É chover e vira esse esgoto aí”.

A chuva não foi forte, durou menos que dez minutos, mas essa era imagem duas horas depois, em frente à sede administrativa da Emasa, na rua São Vicente de Paulo, centro. A empresa é a responsável pelas ações de saneamento na cidade. Que ironia!

Às 16h25min - A cena é constante na avenida Ilhéus quando chove. Nada muda, apesar das reclamações de lojistas e moradores da avenida localiada no centro da cidade e próximo à Emasa.

A foto clicada exatamente às 16h07 revela pedestre tendo que usar a pista de rolamento, na avenida Inácio Tosta Filho-praça José Bastos, em frente à FTC. O carro ficou "ilhado".

Cena irrita pedestres numa das regiões mais movimentadas da cidade.

CENSURA CONTRA BLOG REPERCUTE

Tempo de leitura: < 1 minuto

A censura imposta ao Blog do Gusmão repercutiu na blogosfera baiana e nacional. De Cruz das Almas, o Blog do Recôncavo decidiu solidarizar-se ao blogueiro ilheense e republicou as postagens “proibidas”. O PIMENTA noticiou nesta terça-feira, 15, a decisão da justiça de mandar retirar as notas, sob pena de multa diária de R$ 500,00.

Nesta quarta-feira, 16, o blog Vi o Mundo, do jornalista Luiz Carlos Azenha, ex-correspondente da Rede Globo em Nova York, noticiou o ataque à liberdade de expressão e reproduziu texto do PIMENTA sobre o fato.

Um dos textos proscritos referia-se de maneira jocosa a um exame de próstata ao qual o secretário de Serviços Públicos de Ilhéus, Carlos Freitas, se submeteu. O juiz afirmou que a postagem foi de mau-gosto e invadiu a intimidade do secretário, autor da ação que resultou na censura ao blog.

Outra postagem “cepada” brincava com a falta de intimidade de Freitas com a língua portuguesa, o que mexeu com os brios do secretário e o deixou profundamente irritado.

O comunicólogo Emílio Gusmão, responsável pela página censurada, diz que irá recorrer da decisão.

ILHÉUS E ITABUNA: A “GUERRA” DA FRONTEIRA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Foto Marcel Leal/A Região

A disputa travada em Itabuna e Ilhéus pela área onde estão situados os supermercados Makro e Atacadão terá mais um capítulo. Nesta quinta-feira, 17, às 9 horas, técnicos da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), estarão na “Faixa de Gaza” para tentar dirimir o conflito.

Representantes das prefeituras das duas cidades também foram convidados. Ambos os prefeitos estarão no local, com membros de seus respectivos primeiros escalões.

Documentos da SEI aos quais o PIMENTA teve acesso apontam Ilhéus como titular dos direitos sobre a área objeto do litígio. O prefeito de Itabuna já tem conhecimento do fato, mas foi orientado a questionar o mapeamento.

A briga ainda vai render.

NA CONTRAMÃO, ITABUNA E ILHÉUS DESEMPREGAM FORTE EM FEVEREIRO

Tempo de leitura: 2 minutos

Os números do Ministério do Trabalho revelam uma alta do desemprego em Itabuna e Ilhéus em fevereiro, indo na contramão do país, que registrou recorde de emprego para o período.

Itabuna registrou 617 contratações ante 890 demissões, o que representou corte de 273 postos de trabalho com carteira assinada no mês passado. É a maior baixa já registrada nos últimos anos.

Os maiores responsáveis pelo resultado negativo, pela ordem, são os setores de comércio, serviços e construção civil. O comércio cortou 92 vagas e o setor de serviços limou outras 68.

A construção civil, que até o segundo semestre do ano passado contratava forte, desempregou 65, contrastando com o cenário de investimentos no setor imobiliário.

Dos oito principais setores pesquisados, apenas a administração pública não registrou déficit – contratou 4 e demitiu em igual proporção. Itabuna registra nos dois primeiros meses de 2011 um total de 1.721 contratações ante 1.856 demissões. Foram cortados 135 empregos com carteira assinada, de acordo com o Ministério do Trabalho.

ILHÉUS

Ilhéus também registrou um fevereiro de cortes de postos de trabalho formais. Dois dos principais setores da economia ilheense cortaram, juntos, 140 vagas. O comércio demitiu 90 trabalhadores e o setor de serviços, 50, embora ainda estivesse no período da alta estação e às vésperas do carnaval.

O resultado foi um pouco melhor que o registrado em Itabuna porque a construção civil e a indústria de transformação fecharam fevereiro no azul em relação a empregos. A indústria abriu 27 novas vagas e a construção civil, 21. A economia ilheense registra um total de 1.407 admissões contra 1.455 desligamentos (saldo negativo de 48 vagas).

O mês de fevereiro também foi atípico para municípios como Itapetinga, no sudoeste baiano. A economia local, puxada pela indústria de calçados, cortou 490 empregos. Outro no mesmo caminho foi Juazeiro, onde 352 foram para o espaço. Em fevereiro, a Bahia criou apenas 3.127 empregos – 12.793 em 2011.

SOLLA: GESTÃO PLENA SÓ COM APROVAÇÃO DO CONSELHO DE SAÚDE

Tempo de leitura: 2 minutos

É bom o secretário Geraldo Magela e o prefeito Capitão Azevedo (DEM) tratarem de atender as exigências do Conselho Municipal de Saúde de Itabuna para que a cidade volte a ter a gestão plena.

O secretário estadual de Saúde, Jorge Solla, deixou isso claro. “Passar o comando único para o município começa pela aprovação [da proposta] no Conselho Municipal de Saúde de Itabuna”.

O conselho aponta vários problemas que ainda persistem na rede de atenção básica. Dentre pontos elencados pela instância consultiva e de fiscalização, eis alguns: a prefeitura acumula atraso de até oito meses com laboratórios e clínicas contratados como “extra-teto”, descredenciamento de unidades do Programa Saúde da Família – devido a irregularidades e atenção básica precária, e auditorias do Denasus com recomendações de descredenciamento da atenção básica devido a “irregularidades gravíssimas”.

Maria das Graças: equilíbrio nas discussões.

A presidenta da Conselho Municipal de Saúde, Maria das Graças Souza, conversou com o PIMENTA há pouco. Ela diz que o conselho já sentou várias vezes com a administração para apontar correções necessárias.

Segundo Graça, o município ainda não adotou providências mínimas para que se comece a discutir a volta do comando único do SUS. Desde novembro de 2008, os recursos de média e alta complexidade em saúde são adminstratados pelo governo estadual.

– A saúde de Itabuna não está bem. É preciso primeiro que se organize a casa, organize os serviços para que tenhamos não apenas uma análise técnica, mas também humana. Os usuários estão sendo punidos. O Departamento de Atenção Básica não tem nem mesmo diretor – revela a presidenta.

A organização da Atenção Básica é ponto crucial na discussão sobre o retorno da gestão plena. Graça volta a enfatizar que o prefeito Capitão Azevedo nem mesmo enviou projeto à Câmara revogando a Lei 2.114, de janeiro de 2009, que tirou do secretário de Saúde a gestão do Fundo Municipal de Saúde.

A gerência sobre os recursos do fundo passou às mãos do prefeito e do secretário da Fazenda. A lei municipal, aponta Graça, passando por cima até de duas outras, federais, 8.142/90 e 8.080/90. A presidenta do Conselho também alerta que o retorno da gestão plena não pode ser tratado “como salvador de todo o sistema”. Para ela, o governo precisa definir ações concretas e o secretário tem de visitar as unidades de saúde, ouvir os usuários para conhecer a situação real.

CONSELHO SOFRE PRESSÕES

Tempo de leitura: < 1 minuto

Maria das Graças Souza afirma que há uma grande pressão em cima do conselho para que aprove o retorno do comando dos recursos da média e alta complexidade para as mãos do município. “A pressão tem sido grande em cima da gente. Culpam o conselho, mas na verdade a responsabilidade é da gestão, que ficou sem pagar prestadores. Quem executa as ações é o governo municipal, não somos nós”.

A dirigente afirma que o conselho irá discutir a questão com tranqüilidade. “Estamos lidando com vidas humanas. Não se pode apenas sentar na cadeira e definir as coisas tecnicamente, sem ouvir a população”, diz a presidenta, cobrando equilíbrio na discussão. A atenção básica, repete, está sucateada.

SOLIVALDO, O SORTUDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Solivaldo Cerqueira, ex-presidente do GAC-Itabuna, teve seu veículo Pálio Weekend levado por um homem armado, no momento em que se preparava para entrar em sua residência, às 4 da tarde de ontem (15). Algumas horas mais tarde, um anônimo ligou informando que o carro estava numa garagem no bairro Corbiniano Freire (Pau Caído).

Depois de chamar a polícia, o dono do veículo foi procurar o endereço indicado. Uma mulher, que estava no local, disse aos policiais que um homem a obrigou a guardar o carro, sob ameaças. A polícia, que não acreditou na estória, deteve a mulher.

Pelas informações de vizinhos, ali funcionaria um desmanche de carros e que o homem, que está foragido, é companheiro da presa. Um advogado compareceu na delegacia para tentar libertar a mulher, mas a polícia condicionou a liberdade dela à presença do marido. O carro, que está sendo periciado nesta manhã, já foi devolvido ao dono. Solivaldo agora acrescentou “Sortudo” ao sobrenome.

Do Sport News

LÍDERES COMUNITÁRIOS VÃO INTERDITAR RODOVIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores de três comunidades de Ilhéus decidiram manifestar sua insatisfação com a Secretaria de Infraestrutura do município. São pessoas que vivem na Rua da Horta, Alto do Coqueiro e Basílio, que reclamam de buracos e sujeira nas ruas, falta de iluminação, entre outros problemas. Eles reclamam de que não conseguem falar com o secretário Marconi Queiroz.

Para chamar atenção, os moradores organizam um protesto para esta quinta-feira, 17, na rodovia Ilhéus – Itabuna, no acesso ao bairro Teotônio Vilela. Eles não dizem o horário, mas é provável que estejam no local logo no início da manhã.

A ideia é interditar a estrada.

Back To Top