skip to Main Content
5 de março de 2021 | 10:15 am

PROFESSORES DE ILHÉUS DEFLAGRAM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Professores da rede municipal ilheense fazem protesto no Palácio Paranaguá (Foto Jornal Bahia Online).

Uma assembleia dos professores da rede municipal de ensino de Ilhéus, realizada no final da manhã desta terça-feira (12), decidiu por uma greve por tempo indeterminado a partir de amanhã. Com a decisão quase 30 mil alunos da rede ficarão sem aulas, comprometendo ainda mais o calendário do ano letivo do município, que já apresenta um certo atraso.

No final da manhã, professores e trabalhadores em educação do município percorreram o centro da cidade explicando à população os motivos do movimento. Chateados com a postura do governo no processo de negociação com a categoria, dirigentes sindicais garantem que os professores e trabalhadores em educação só retornam às salas de aula após a Prefeitura fechar e assinar o acordo.

O governo teria acatado a decisão de pagar o Piso Nacional dos Professores, mas o impasse estaria na discussão sobre o Plano de Carreira dos Trabalhadores em Educação, que, segundo a categoria, não vem sendo aceito pelo governo. Confira tudo no Bahia Online.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PROFESSORES DE ILHÉUS DEFLAGRAM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Professores da rede municipal ilheense fazem protesto no Palácio Paranaguá (Foto Jornal Bahia Online).

Uma assembleia dos professores da rede municipal de ensino de Ilhéus, realizada no final da manhã desta terça-feira (12), decidiu por uma greve por tempo indeterminado a partir de amanhã. Com a decisão quase 30 mil alunos da rede ficarão sem aulas, comprometendo ainda mais o calendário do ano letivo do município, que já apresenta um certo atraso.

No final da manhã, professores e trabalhadores em educação do município percorreram o centro da cidade explicando à população os motivos do movimento. Chateados com a postura do governo no processo de negociação com a categoria, dirigentes sindicais garantem que os professores e trabalhadores em educação só retornam às salas de aula após a Prefeitura fechar e assinar o acordo.

O governo teria acatado a decisão de pagar o Piso Nacional dos Professores, mas o impasse estaria na discussão sobre o Plano de Carreira dos Trabalhadores em Educação, que, segundo a categoria, não vem sendo aceito pelo governo. Confira tudo no Bahia Online.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top