skip to Main Content
30 de outubro de 2020 | 04:13 pm

ESTUDANTES EM PÉ DE GUERRA NA UESC

Tempo de leitura: 2 minutos

Protestos geram "guerra" estudantil na Uesc.

Os estudantes da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) estão num verdadeiro pé de guerra. De um lado, o movimento Mobiliza Uesc defende que os universitários apoiem a paralisação de funcionários e docentes e também declarem greve, seguindo exemplo da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Vitória da Conquista.

Sentindo-se pressionado e acusando o movimento de não possuir legitimidade e usar o nome da entidade ilegalmente, o Diretório Central dos Estudantes da Uesc (DCE-Uesc) emitiu carta de repúdio ao movimento. E acrescenta que o DCE “não apoia, não faz parte e desconhece o movimento intitulado Mobiliza UESC”.

Desde a semana passada que o movimento Mobiliza Uesc vem cobrando dos dirigentes do DCE uma posição clara em relação (de apoio ou não) à greve de professores e funcionários da universidade. Os servidores acusam o governo estadual de publicar decretos e retirar a autonomia financeira das universidades baianas, além de promover congelamento de salários.

Thiago Fernandes, do DCE-Uesc, afirma que o diretório já se posicionou quanto ao decreto 12.583/11, assinado pelo governador Jaques Wagner. Ele lembra que “os estudantes presentes deliberaram sobre o decreto, concordando com a ida de uma comitiva até a capital do estado negociar e se preciso protesta duramente contra o governador Jaques Wagner”. O decreto, sustenta, fere a autonomia das universidades.

Thiago ainda acusa o Mobiliza Uesc de usar o nome do DCE “sem motivo plausível, em busca de objetivos menores, o que não condiz com nossa política estudantil”. O presidente do DCE fala de algumas conquistas dos estudantes nas duas últimas semanas, a exemplo da redução – em R$ 0,02 – da tarifa para os universitários entre Itabuna-Salobrinho (Uesc).

A guerra entre os líderes do Mobiliza Uesc e o DCE ficou ainda mais acirrada quando o “Mobiliza” apontou ilegalidade na convocação do Conselho das Entidades de Base (Coeb). A convocatória é assinada por Fernandes e datada de 11 de abril, mas só teria chegado ao conhecimento dos alunos na véspera da reunião, na quarta.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top