skip to Main Content
16 de maio de 2021 | 12:50 am

OS 100 DIAS DE MAGELA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Magela: resultados contestados.

Passados mais de 100 dias da posse do secretário de Saúde de Itabuna, Geraldo Magela, começaram a pipocar as cobranças quanto ao desempenho do titular de uma das mais complicadas pastas do governo.

Na avaliação de uma fonte governista, os três meses iniciais de Magela apresentaram, de positivo, apenas a briga pelo retorno do Comando Único do SUS, mas faz uma constatação: “O embate travado com o Conselho Municipal de Saúde, em parte, escondia a frustração com os três primeiros meses da sua gestão”.

A mesma fonte, no entanto, diz que o governo cometeu equívocos na disputa e, por isso mesmo, acabou unindo o conselho. “A eleição por aclamação da Maria das Graças era reflexo dos equívocos”.

O governista ainda dá ponto ao secretário por ter conseguido mudar a direção do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem). “A nova administração é antenada com a área de saúde”, diz. “Mas os resultados são comprometidos pelo empreguismo”, relata a fonte.

No período, Magela – e o prefeito Capitão Azevedo – ainda se viu obrigado a ouvir um autêntico sermão do bispo diocesano Dom Ceslau Stanula, há um mês, ao final da procissão de São José. As cobranças agora são internas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top