skip to Main Content
28 de maio de 2020 | 08:55 am

CEMEPI JÁ NÃO TÊM CONDIÇÕES DE FUNCIONAR

Tempo de leitura: < 1 minuto

 

Cemepi vinha pagando funcionários graças a empréstimos. Não dá mais para continuar

O Centro Médico Pediátrico de Itabuna (Cemepi) poderá fechar as portas a qualquer momento. A notícia triste foi transmitida aos funcionários nesta terça-feira, 5, pela diretoria do hospital.

Sufocado pela falta de recursos, o Cemepi se arrasta desde que Itabuna perdeu a gestão plena da saúde, há três anos. A instituição sobrevive quase exclusivamente com os atendimentos prestados via Sistema Único de Saúde (SUS), que estão longe de cobrir todas as despesas. Há dívidas acumuladas com funcionários e fornecedores, sendo que os últimos pagamentos foram realizados graças a empréstimos.
Na reunião de ontem, a diretora do hospital, Lícia Mastique, disse que não seria mais possível seguir em frente com o rombo financeiro do Cemepi só aumentando.
Segundo a pediatra Thayane Mara Reis, o Cemepi realiza mensalmente cerca de 5 mil consultas e cada uma delas é remunerada a R$ 11,00 pelo SUS.  Na tentativa de conseguir algo mais para assegurar a sobrevivência da instituição, sua diretoria solicita há quatro meses um auxílio do Governo do Estado, mas até o momento nada foi sinalizado.
Logo mais, no Centro de Convenções de Ilhéus, vereadores itabunenses aproveitarão a presença do governador Jaques Wagner para lhe apresentar novo pedido de ajuda para o Cemepi. A esperança é convencê-lo da importância do hospital pediátrico, que atende 98% de seus pacientes pelo SUS.
 

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Itabuna: A terra do já foi, do já teve, do já era, …!!!
    O (des)governo do PT na Bahia só liga para pão, circo e propaganda, mais nada, …!!!
    É um problema, …!!!

  2. Triste sina, será uma falta tremenda p/ Itabuna e muitos municipios, este hospital é de extrema necessidade e importancia. Itabuna sem UTI pediatrica, e agora sem o CMEPI, o que acontecerá? O HMN não suporta tanta demanda! e aí? o que o estado vai fazer p/ resolver esse problema? a responsabilidade é do estado em gerir a media e alta complexidade e ofertar atendimento a demanda, o problema é SERIO!!! temos o cemepi pronto, estruturado, e que precisa de ajuda, viver só de SUS e por produtividade, sem adequação na tabela, é quase impossível! deixo aqui os meus votos de esperança, vou torcer p/ que o estado enxergue e sensibilize!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top