skip to Main Content
1 de outubro de 2020 | 04:30 am

MINISTRO DIZ QUE MENSALÃO NÃO PRESCREVE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da Agência Brasil
No que depender do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), não haverá qualquer prescrição do mensalão enquanto trabalhar com o processo. O ministro é o revisor da ação penal na qual são réus políticos e empresários sobre o esquema de compra de votos no Congresso Nacional, denunciado pelo então deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ), em 2005. Como revisor, Lewandowski é responsável por liberar o processo para julgamento, cuja data é marcada pelo presidente do Tribunal.
“Nas minhas mãos, não ocorrerá nenhuma prescrição do mensalão”, disse o ministro à Agência Brasil. Em tese, alguns crimes com penas menores podem ter prescrito durante a fase de apuração dos fatos, sob a relatoria de Joaquim Barbosa.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Lula não existe, José Dirceu não existe, o parlamento não existe, corrupção não existe, dinheiro não existe, o STF não existe… logo o mensalão tbm não existiu.
    Pensando bem, sabe que o ministro está certo!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top