skip to Main Content
6 de julho de 2020 | 05:39 pm

BRASIL QUER FACILITAR VISTO DE TRABALHO PARA EUROPEU

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Globo
O crescente interesse de estrangeiros em vir para o Brasil, aproveitando o bom momento econômico do país, levou o governo a encomendar um projeto para alterar a política de imigração: a meta é flexibilizar as regras de concessão de vistos de trabalho e facilitar a entrada de profissionais qualificados.
De janeiro a setembro de 2011, o governo concedeu 51 mil autorizações de trabalho para estrangeiros, 32% a mais do que em 2010. Só uma multinacional de recrutamento on-line tem cadastrados 400 mil currículos de pessoas interessadas em trabalhar no Brasil, dos quais 80 mil foram enviados ano passado.
Coordenador da equipe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) que elabora a nova política, Ricardo Paes de Barros diz que a ideia é estender tapete vermelho para os europeus desempregados pela crise e estabelecer limites para a entrada de imigrantes que fogem da pobreza – como vem acontecendo com os haitianos.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Engraçado,a uns 10 anos atras quando nosso país é q só vivia em crise me lembro de ver muito brasileiro tendo q se humilhar pra poder trabalhar na Europa ou no EUA, agora q estamos bem vamos conceder nossos melhores empregos de mão beijada para estrangeiro?
    a é esqueci o Brasil é um país de todos.

  2. Deixa um brasileiro tentar migrar para a europa para trabalhar, mesmo sendo qualificado ele tende a sofrer um xenofobismo..
    Agora o governo quer estender o tapete vermelho aos ratos que vem para o nosso pais sugar e retornarão para as suas terras?

  3. Santa ignorância, cruz credo! são por essas e outras que o governo tomou essa decisão, meu caros e minhas caras inocentes úteis, muita gente não sabe, mas, já faz um bom tempo que estamos importando mão de obra qualificada, a Colombia é a grande campeã em nos enviar os tais operários qualificados, apesar da “mídia golpista” que tanto tem atacado o PT, em nenhum momento foi noticiado que isso está acontecendo por um motivo absurdo, ao invés de montar uma estrutura de ensino tecnico seguindo o feitos de JK, nosso grande presidente operário preferiu esbanjar recursos com as ONGS dos amigos para qualificar nossos operários, pois bem, aí estão os resultados, todos
    os dias aparecem trambicágens cometidas por essas ONGS, até o Paulinho da Força Sindical e a Igreja Renascer estavam recebendo polpudas quantias para as tais qualificações.

  4. E os brasileiros desempregados ficam como?
    É o que dá NÃO VALORIZAR A EDUCAÇÃO BRASILEIRA….Não tem gente qualificada….Então chamem os estrangeiros…
    Tratam a Educação como uma brincadeira, como se fosse um parque de diversões….

  5. FABI, você acertou! Essa mudança não visa facilitar a vida de estrangeiros por razões humanitárias, como é o caso do haitianos.
    A questão é de Logística! Estamos carentes de mão-de-obra qualificada e, com isso, corremos o risco de paralização.
    Somente em engenheiros o “buraco” é imenso!
    Você também acertou ao citar a Educação (ou a falta dela) como responsável por mais essa crise brasileira.
    Souza Neto
    Nota: sou professor e gosto da prática docente, mas não vejo a hora de fazer outra coisa. Pelo menos algo que faça-me sentir valorizado e útil!

  6. Concordo com o Ariete. É a mão de obra qualificada que faz com que o país cresça e se desenvolva. Se pessoas qualificadas, capazes e trabalhadoras imigrarem para o Brasil, não julguem que é só chegar e vencer os melhores empregos são sempre guardados para os brasileiros e também serão vitimas de xenofobia. Aliás é visível pelos comentários que estou a ler.
    Em Portugal há muitos brasileiros qualificados e excelentes profissionais naquilo que fazem a exercer posições de topo, embora a maioria não seja qualificado e trabalhem em áreas que não exigem muitas habilitações literárias.

  7. Absurdo isso. Até a pouco tempo atrás diziam que o profissional qualificado era ignorado no Brasil, desemprego intelectual, desemprego de doutores, de profissionais com mais anos de experiência no mercado etc… E essas pessoas, como eu mesma, tiveram que ir para a Europa para poder trabalhar com tecnologia de ponta e sofremos o diabo para conseguir isso. Agora, depois de tanto médico, cientista, dentista brasileiro ser tratado feito bicho na Europa, eles querem dar tapete vermelho? Eu já estou sentindo na pele: quero voltar ao meu país para aplicar minha experiência e não consigo: porque essa semana mesmo fui impedida de participar de um processo seletivo no Brasil por não ter passaporte europeu (já estão com cotas no mercado).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top