skip to Main Content
12 de agosto de 2020 | 03:42 am

OPOSIÇÕES DESENCONTRADAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em artigo que assina neste domingo, 22, no jornal A Tarde, o jornalista Samuel Celestino faz uma análise do momento difícil em que se encontram as oposições, não apenas na Bahia, mas também no cenário nacional. Aliás, o que acontece em âmbito estadual é reflexo da política mais ampla e isso não escapa ao articulista.
Celestino complementa a análise abordando a situação de Salvador, em que PMDB, DEM e PSDB ensaiam, mas não conseguem efetivamente criar um projeto comum para a sucessão municipal.
Corretamente, Celestino observa que as eleições deste ano praticamente antecipam a disputa de 2014 na troca de comando do governo da Bahia. E o cenário atual favorece a continuidade.
Clique aqui para ler o artigo, publicado também no Bahia Notícias.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Lí o artigo na íntegra e concordo plenamente com o Samuel Celestino.
    Gostaria apenas de acrscentar que em Itabuna a direção do DEM em momento algum se posiciona, ou mesmo procura impor alguma condição até mesmo para se valorizar ou se moralizar, como queiram.
    O DEM em Itabuna na atual conjuntura não ocupa mais que um espaço de partido pequeno que se humilha de todas as formas as vontades de ACM e Aleluia. Dona Maria Alice perdeu a compostura, a postura, e também o respeito que antes lhes era devido, talvez por causa da omissão em questões que noutros tempos ela resolveria num piscar de olhos, coisa que sabe fazer como ninguém, mas sabendo que é uma tática para enganar quem esteja presente e ela não queira que perceba os seus sinais.
    Em Itabuna não temos sequer um partido de respeito, com independência ou autonomia, nem um, acreditem no que estou falando, todos os partidos são dependentes e humilhados pelas estaduais e de forma indecente e suja.
    Por trás da desmoralização dos partidos politicos de Itabuna estão figuras que não se respeitam, que se utilizam das agremiações apenas para se beneficiarem através de empregos e/ou contratações de parentes. Em Itabuna deixou de existir ideologia partidária, aqui não se discute problemas da cidade, aqui se faz politica de umbigo, todos interessados em resolver as suas questões pessoais, a cidade que se “lixe”, que se acabe, que morra.
    Em Itabuna deixamos de ter instituições que noutros tempos representavam politicamente os interesses da cidade, tinhamos homens e mulheres de respeito, eram verdadeiras lideranças, mas hoje, o que vemos? homens e mulheres sem respeito, corruptos, até mesmo ns instituições que antes somente cidadãos honestos participavam hoje os desonestos estão dentro, são membros até com certo destaque, e assim Itabuna vai caminhando para um buraco sem fim e sem retorno.
    O DEM morreu, Dona Alice está igualmente morta, o Azevedo que era morto fizeram um trabalho, deram uns choques, ressucitou por um tempo mas acaba de morrer, os demais membros do partido, se os adversários perceberem, são também figuram apáticas, que não merecem qualquer preocupação em termos politicos, a não ser o risco de tentativas desonestas e arriscadas, pois o que sobrou do DEM tem característica verdadeira do DEMO. Vice Maria!!!

  2. Para mim o maior prejuizo que os tucanos e os demos fizeram ao pais e a democracia do Brasil é a falta de projetos para administrar essa grande nação. Acreditavam que o controle das massas via Globo e revista Veja e Jornais paulista era suficiente para manter-los no poder.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top