skip to Main Content
20 de janeiro de 2021 | 04:32 pm

O TURISMO EM ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Setor não avança por falta diálogo entre governo e empresas

O turismo de Ilhéus, que tantas vezes, parece uma novela, espera ter no remake de “Gabriela” uma chance de galgar melhores posições como destino. A expectativa, porém, é fruto de muitas dúvidas, externadas em email que nos envia o presidente da Associação de Turismo de Ilhéus, o empresário Ricardo Miyazato.
No email, Miyazato lamenta que Ilhéus não tenha sido incluída na lista de cidades que deverão ser influenciadas pelo fluxo turístico decorrente da Copa do Mundo de 2014, omissão que perdura no site oficial do Governo da Bahia, apesar do secretário municipal de Turismo, Paulo Moreira, afirmar que a cidade foi esquecida por equívoco do Ministério do Turismo e da Bahiatursa e que o lapso já teria sido sanado por gestões do Convention Bureau da Costa do Cacau e da Setur.
A mensagem do representante da Atil gerou uma série de respostas de empresários da hotelaria, a maioria questionando as ações do poder público na área do turismo. Moreira não gostou do tom de Miyazato e também o acusa de não se mexer muito para melhorar a situação do destino.
A briga revela o que todo ilheense há muito tempo já sabe ou deveria saber. A deficiência do turismo em Ilhéus tem muito a ver exatamente com o péssimo diálogo entre empresas e governo. Este, desorganizado, desarticulado e sem planejamento; aquelas, muito mais preocupadas em olhar para o próprio umbigo do que em ter uma visão coletiva e mais profunda do setor.
Desde o ano passado, um inventário turístico – iniciativa da Uesc em parceria com a Bamin – tenta descobrir onde estão os nós do turismo de Ilhéus (e também de Itacaré e Serra Grande). A falta de prioridade por parte do governo e o individualismo dos empresários devem encabeçar a lista dos problemas. 

Esta publicação possui 0 comentários
  1. O caminho para um bom turismo em Ilhéus seria uma obra grandiosa. Que por mil razões não creio que o governo investiria. O que tem em Ilhéus??? É ingenuidade apoiar-se unicamente na historia da gabriela. Achar que o turista vai viajar tanto pra conhecer a casa de Jorge e tirar fotos com “ele” no vesuvio. Porque todo resto eles encontram em outros lugares com uma qualidade melhor. A cidade não tem vida noturna, pontos sociais, turista quer ver gente também interagir ver cultura, capoeira, baianas, e a segurança deixa a desejar, enfim. Se os empresários não inestirem, vai continuar como está…

  2. A imagem da fotografia nos impressiona,mas,quem visita a esta linda cidade fica decepcionado com o pouco que tem para oferecer:Saio de Itabuna domingo pela tarde para passear pela orla, tomar um sorvete, comer um acarajé e …se quando fico com vontade de ir a um banheiro,procuro e não acho um comunitário.Fico pensando, será que tenho que usar a praia como outras pessoas fazem?? Não,não podemos pensar que as pessoas podem comer ,beber , se divertir no parque,visitar a feira e não sentir necessidades fisiologicas.Autoridades, se preocupem mais com os turistas e assim esta cidade sairá do fim do mundo.

  3. Para o turismo fluir em Ilhéus precisa investimento do poder público e privado. Os empresários do setor querem ganhar mais não investem, o poder público não está nem ai para repaginar a cidade cada verão é uma decepção para os ilheenses no quesito turismo, a cidade recebe muitos visitantes e não tem nada a oferecer a não ser a exploração dos preços, falta de segurança, sujeira das ruas praias sem salva vidas e tudo de ruim.

  4. Não somente no período da alta estação, mas durante todo o ano, nós sentimos a ânsia da cidade tentando querer respirar. Entretanto, sõbre ela pousa um pezão, calçado com um sapatão 44 bico largo, como que dizendo: Fica aí! Vç não tem nada fazer aqui em cima.
    Fernando Florencio
    Ilheus/Ba

  5. A uniao nunca existiu entre os empresarios, apoio de governo nem se fala, o pior que nao é só individualismo que rola no turismo de Ilheus nao, na verdade é um querendo engolir o outro. Muito triste!!!!!

  6. Concordo com o Kel Fernandes.
    Jorge Amado foi um grande ficcionista, e não historiador!
    Quem visita Ilhéus não vê absolutamente nada da cultura do cacau e do chocolate. Além, é claro, do pênis do Nacib e da vagina da Gabriela feitos no “Chocolate Caseiro”…
    Quem tem um pouco de cultura deve evitar Ilhéus e o besteirol!

  7. Quem veio conhecer Ilhéus não volta mais!O atendimento das cabanas é péssimo, comida muita cara pela qualidade oferecida, e o lixo…sem comentários. A vergonha que é um turista chegar pela manhã e encontrar um bando de mendigos deitados pelos bancos das praças, na frente da catedral. Não se consegue sentar em um bar ser ter um pedinte ao lado importunando. Não precisa fazer inventário…..

  8. A CIDADE ESTÁ ABANDONADA. MATO TOMA CONTA DA PRAIA NA AVENIDA SOARES LOPES O CARTÃO POSTAL DE ILHÉUS. PERTO DO PORTO FAZ VERGONHA QUANDO CHEGA OS TURISTA POR MAR. ASSIM A CIDADE RECEBE AS PESSOAS QUE VEM CONHECER ILHÉUS.

  9. Infelizmente a nossa região (Costa do Cacau) não vê o “Turismo” como uma atividade econômica rentável “um negócio”.
    Quando digo “nossa região” não estou me referindo apenas ao descaso dos governantes com a parte que lhe compete nesse processo, que é a infra-estrutura básica das cidades, mais também dos interesses individuais de alguns empresários locais, que no discurso pregam o trabalho cooperativo e na prática sabemos que não é assim, onde cada um quer derrubar o outro.
    Ações existem em prol do desenvolvimento da Costa do Cacau, mas enquanto as cidades que compõe esta zona turística chamada Costa do cacau não se unirem para definir o seu posicionamento de mercado e trabalhar juntas de VERDADE, certamento a nossa região terá um grande avanço, pois problemas todos os destinos têm, a diferença é a forma de encará-los e resolvê-los.
    Além disso a comunidade também é parte desse processo, pois em sua maioria as pessoas nem conhecem o que a nossa região tem a oferecer, e só enaltecem para as pessoas de fora os pontos negativos. – Isso é muito grave para a imagem do local…
    A Costa do Cacau tem que entender que o seu diferencial não são as praias e sim o “cacau” e o que gira em torno disso – Se trabalhar direito com certeza DECOLA…
    Eu sou apaixonada por nossa região e sonho em um dia ver o nosso destino consolidado…

  10. Comprei dois files na Meira do Pontal para receber amigos que chegariam de Minas, estavam acondicionado em saco plastico lacrado. Não dava para saber a qualidade antes de abrir, otei que não tinha prazo de validade,confiei no Meira. Quando abri fiz vomito estava com cheiro insuportável, estragado mesmo.
    Ilhéus não tem vigilância sanitária. Estamos perdidos, quem vai voltar aqui? o turista de Ilhéus depois de conhecer a cidade não volta de novo. Está abandonada
    Mas não reclame, agora o prefeito é do PT portanto passa a ser considerada pessoa do bem.

  11. Sabe To de olho, já tive a desventura de comprar uma picanha em embalagem a vácuo no Meira que fica no São Francisco (creio que seja o mesmo) e o cheiro ao abrir a embalagem era para colocar os donos do Mercado na cadeia. Mas ninguém toma providência.

  12. Amo Ilhéus, é uma cidade de uma beleza que fica no coração da gente, deixamos bons amigos, mas optamos por uma qualidade de vida que pelos anos que ai residimos seria impossível. Principalmente pela falta de compromisso de quem tem o poder nas mãos. Estamos residindo numa cidade que não é turistica, tem um numero de habitantes menor, mas não tem como comparar as opções de lazer, comércio, saneamento básico, médico. Temos aqui 6 (seis) hipermercados (sem contar com os do porte de Itão e Meia) onde se encontra tudo que se possa imaginar. Revendas de automóveis de carros pequenos a caminhões, 3 três Shopping’s, uma avenida principal de tres pistas cada mão, muito bem sinalizada sem contar com as ruas muito bem sinalizadas e limpas, incontaveis prédios. Escolas Faculdades excelentes. A segurança é muito boa. Um campo de Futebol com arquibancadas em volta e dentro dos padrões da Fifa. Enfim, os incomodados que se mudem, e foi o que fizemos.
    Como uma cidade que impede a construção de um supermercado do porte do Gbarbosa, que não tem um Shopping, nem uma revenda de automóvel, tem um transito caótico, embarga obras como o das Casas Bahia. Não consegue dar uma solução para construção da segunda ponte (será que vão esperar que essa ai seja interditada ou caia?) Gente fico muito triste em ver que continua tudo como dantes no quartel de abrantes.

  13. O Sesi/Senai deveria manter cursos permanentes de cozinheiro, garçom etc..enfim cursos na área de hotelaria.Qualificar as pessoas que querem trabalhar no ramo. Quando passeamos pela Av. Soares lopes, encontramos cada barraca mal estruturada, uma falta de higiene.. Como a Prefeitura e a vigilância sanitária deixa este povo montar comércio sem o mínimo de estrutura??????

  14. Fui a trabalho para Ilheus e Itabuna (que eu nunca havia escutado falar) e me surpreendi com a falta de investimento no turismo em ilheus tem praias lindas (mas qual praia do mundo não é) não tem banheiros barracas todas fechadas a noite a praia toda escura q me lembra SP no dia do Black Out se os governantes não investem nem em luzes para caminhar a noite q dira em segurança saia de dia e a noite me trancava decepcionado no Hotel. Mas amei Itabuna e todas as pessoas que conheci por lá e lá sai a noite e vim embora com a promessa de um dia voltar. mas Ilheus me decepcionou muito nem bahiana nem acaraje só uma cidade com praia e nada mais

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top