skip to Main Content
13 de maio de 2021 | 12:09 pm

GREVE DA PM GERA PÂNICO NO CENTRO DE ITABUNA. QUATRO SUSPEITOS SÃO DETIDOS

Tempo de leitura: 2 minutos

Lojas fecham as portas temendo saques na Cinquentenário (Foto Marcos de Souza/Pimenta).

As lojas do centro de Itabuna fecharam as portas por volta das 15h30min desta quinta (2) com o início da greve dos policiais militares do 15º Batalhão da PM. Corre-corre, pânico e pessoas apavoradas.
Quatro suspeitos foram detidos na avenida Firmino Alves (Beira-Rio), em frente ao edifício Módulo Center. Eles seguiam em um táxi. Na abordagem feita por policiais civis, foram encontradas diversas cédulas de R$ 100, 00 nos bolsos dos suspeitos, que acabaram encaminhados ao Complexo Policial de Itabuna.
O delegado regional Moisés Damasceno disse que, nesse momento, há “uma onda de boatos” que provocaram pânico em Itabuna. A Polícia Civil não realizará o trabalho ostensivo da polícia militar, segundo a autoridade policial.
“Não vamos realizar o trabalho de polícia preventiva, ostensiva. Mas havendo crime, cabe à polícia e a qualquer cidadão realizar procedimentos para prender estes elementos”, afirmou o delegado em entrevista exclusiva ao PIMENTA.
Neste momento, policiais militares estão aquartelados no 15º Batalhão da Polícia Militar. O comando da PM, no entanto, diz que todas as viaturas estão nas ruas. O blog circulou pelas ruas centrais. Apenas viaturas da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros estão nas ruas.
Populares identificaram como sendo policiais militares cinco homens que espalhavam o terror no centro. Eles circulavam em um GM Corsa Sedam cinza. O delegado Moisés Damasceno disse que iria investigar a informação. Mais informações e imagens em instantes.

Polícia Civil detém suspeitos de assaltos no centro de Itabuna (Foto Marcos de Souza/Pimenta).

Esta publicação possui 0 comentários
  1. No livro, “Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia”, do jornalista José Louzeiro, obra que virou filme, o personagem é um criminoso famoso não só por seu comportamento desafiador, mas por tentar (em vão) agir de acordo com princípios éticos, como não matar.
    Ao ser preso, denunciou policiais numa entrevista coletiva e pouco tempo depois foi morto em sua cela no Rio de Janeiro. É de sua lavra a singular frase: “Polícia é Polícia; bandido é bandido”.
    Não sei como ajustar tal palavreado às cenas que estamos vendo nesse geve de opereta de um segmento da PM baiana. O Comando deve agir com firmeza, sob o Império da Lei, para por fim a esse terrorismo de quinta.

  2. Foi um verdadeiro panico cada um por si e DEUS por todos nós no centro de itabuna eu confesso que nunca vi nada igual em se tratando de arrastão, pessoas correndo de uma lado para o outro, comeciantes sendo obrigado a fechar suas portas,mães protegendo suas crianças puxando pelo braço,foi um verdadeiro panico na cidade que elegeu um GOVERNADOR que não está nem aí para nossa segurança com certesa ele está dando o troco de agradecimento as pessoas que o elegeram. E agora pimenta na muqueca quem é o culpado de estarmos desprotegidos? O governador é do PT

  3. Sobre como se sentir no meio de uma manada de búfalos ferozes fugindo de algo que não sabem o que é!
    Por: Gato Comeu!!!
    Por volta das 15hs30mim e 16hs00mim da tarde desta quinta-feira, 02 fevereiro de 2012, dia de Iemanjá entre os candomblecistas, rainha das águas, entidade cheia de vaidades, não houve vaidade que resistisse à cena inusitada que vivi em pleno centro da cidade de Itabuna.
    Eu estava saindo da loja “Ricardo Eletro” na Avenida do Cinquentenário quando minha irmã ligou para o meu celular e me alertou: “Venha já para casa! A Polícia entrou em greve e vai ter arrastão na cidade”.
    Cerca de cinco a dez minutos depois, um pânico generalizado tomou conta da região situada entre a Avenida Firmino Alves (altura do Edifício Módulo Center), Rua Paulino Vieira, Avenida do Cinquentenário, Praça Adami e Rua Adolfo Marom. Pessoas corriam de um lado para o outro, mães com filhos de colo corriam chorando, uma mulher caiu no chão e foi pisoteada por outras pessoas que estavam igualmente desesperadas.
    Pela manhã, quando eu tive acesso à notícia de que a Polícia Militar de Itabuna aderiu à greve anunciada ontem, fui ao gabinete do meu chefe e o alertei: eu disse que, talvez, comparecer ao trabalho nesta Sexta-feira fosse improvável, uma vez que o clima de insegurança poderia tomar conta da cidade. Meu chefe riu. Acho que pensou que eu estava buscando uma desculpa para não ir ao trabalho amanhã.
    O fato é que aquilo que parecia ser um prenúncio tomou proporções inimagináveis até àquele momento. Eu estava com a minha namorada, combinamos que iríamos nos separar e nos encontraríamos mais tarde, isso ainda dentro da “Ricardo Eletro”. Assim que a minha irmã me deu o alerta, eu olhei para a minha namorada e ri. Pensei em voz alta: “Em plena Cinquentenário, com tantas pessoas indo e vindo, impossível que uma dúzia de bandidos consigam causar pânico às centenas de pessoas de bem que iam e vinham naquela hora.” Minha namorada concordou comigo e seguimos nossos rumos, só que cada um para um lugar diferente.
    Ela voltou para a parte interior da “Ricardo Eletro” e eu saí pela parte dos fundos da loja, percorrendo a Rua Paulino Vieira até chegar próximo ao Edifício Módulo Center.
    Inesperadamente, pessoas começaram a gritar: “Corre que é Arrastão!!!”. Meu instinto de sobrevivência falou mais alto e o único raciocínio que tive naquele momento foi: “Tenho que entrar em um lugar seguro”. Ali perto do “Módulo Center”, entrei na primeira loja que vi aberta. Somente duas funcionárias estavam lá dentro. Entrei gritando: “Fecha, que é arrastão!” As duas funcionárias imediatamente iniciaram os procedimentos para fecharem as portas e o pânico ficou ainda maior porque no meio daquela confusão, a barra de ferro que divide as duas portas de ferro não queria encaixar de forma nenhuma no local adequado, impedindo que as portas fossem devidamente fechadas.
    Naquela situação, ainda indaguei: “VOU LIGAR PARA A POLÍCIA!!!”. E liguei. Três vezes. E o telefone só dava ocupado. Uma das funcionárias ainda indagou: “Como você vai ligar para a Polícia se é justamente ela que está em greve?”
    Com a ajuda de alguns transeuntes, conseguimos colocar a barra de ferro no lugar e as portas da loja onde me abriguei foram fechadas. Nesse momento, o pânico maior já havia cessado, embora muitos lojistas ainda tivessem abaixando suas portas, algumas pessoas continuassem correndo.
    Na Cinquentenário, via o desespero das pessoas e o meu próprio medo. Só que eu não sabia exatamente de quê.
    Enquanto eu estava naquela loja perto do “Módulo Center”, alguém passou e disse que um grupo de bandidos tentou invadir o Banco do Brasil na Praça Olinto Leoni.
    Lembrei desse comentário quando, na esquina entre a Cinquentenário e a Praça Adami, uma senhora de idade, de aparência humilde, me perguntou algo que eu nem prestei atenção direito. Ela me dizia que precisava resolver alguma coisa urgente dela, em algum banco. A única coisa que eu consegui dizer foi que os bancos possivelmente já estariam fechados e que o melhor que ela poderia fazer era dar um jeito de chegar em casa o mais rápido possível.
    Descendo pela Cinquentenário em direção à Rua Adolfo Marom, vi um rapaz registrando o pânico das pessoas com uma câmera na mão.
    No meu intuito de comunicólogo, tive a vontade de fazer também o meu registro sobre aquilo que, para mim, parecia coisa de capital. Quis pegar minha câmera e filmar, narrar o que estava acontecendo. Mas meu apego material falou mais alto. Eu não quis perder um equipamento que, no meu trabalho, é imprescindível. Eu não queria que me roubassem.
    Com passos apressados, tratei de pegar o caminho de casa. Na Rua Adolfo Marom, cerca de dez a quinze minutos depois do primeiro tumulto, mais correria. Uma caminhonete da Polícia Militar com policiais com armas de grosso calibre passava em alta velocidade, vindo da Praça Olinto Leoni e adentrando a Rua Ruffo Galvão, ao lado do Fórum Ruy Barbosa.
    Se, naquele momento, meus passos eram firmes e rápidos, a caminho da Praça José Bastos, ficaram mais rápidos, quase que ríspidos. Andava sem olhar como, nem o quê, querendo chegar em casa e sem saber o que poderia ter acontecido com a minha namorada.
    Imediatamente tentei entrar em contato com ela pelo celular e a ligação não se completou porque eu estava sem crédito. Como meu celular é corporativo, eu consegui telefonar para a residência dela e alertei aos familiares sobre o que havia acontecido. Logo depois disso, cheguei à entrada do meu bairro (Pontalzinho) e a proximidade com a minha residência foi me deixando mais calmo.
    Lembrei que, antes do telefonema de minha irmã, uma querida amiga minha, que mora em Ilhéus, me ligou para me felicitar pelo meu aniversário comemorado ontem e narrou também com detalhes sobre o mesmo cenário de horror que a cidade de Ilhéus passou nesta manhã.
    Não dei importância, nem ao que a minha amiga narrara, nem ao alerta que a minha irmã me deu.
    E, não dando importância, fui pego de surpresa, me senti numa daquelas cenas épicas de filmes gravados na África em que uma manada de búfalos correm apavorados, com medo, sem terem noção do que motivaria aquela fuga. Todos corriam, tentavam se proteger. Eu também.
    Dentro do meu bairro, peguei um moto taxista conhecido e trilhei o restante do caminho de moto. Estava em casa, protegido e seguro.
    Mas, ainda faltava saber o que havia acontecido com a minha namorada. Nesse momento, me lembrei que um jovem aparentando uns 28 anos, em plena Praça José Bastos, narrava que efetivamente algo de errado havia acontecido no Banco do Brasil. Ele conversava aos gritos com alguém que estava no passeio do fórum. Segundo sua fala, ele estava lá dentro do banco, quando tudo aconteceu. Tentei prestar atenção na narrativa, mas ele estava com pressa e eu também.
    Bom, eu estava em casa. Liguei para a família da minha namorada e uns quinze minutos depois, fui tranquilizado com a notícia de que ela estava bem, ainda dentro da loja “Ricardo Eletro”. Portas fechadas, funcionários e clientes com medo.
    Por fim, minutos depois, ela me ligava avisando que já estava em casa. Uma coincidência pôs no caminho dela uma conhecida cujo marido tinha carro e estava indo lá para buscá-la. Essa conhecida deu carona para a minha namorada.
    Graças a Deus, para mim, aquilo tudo não passou de medo e pavor. Tudo acabou bem.
    Mas, me lembrei de como foi humilhante me sentir como um búfalo amedrontado correndo junto com os demais. Lembrei da fala de minha amiga que disse ter postado a seguinte frase hoje, no Facebook: “GOVERNO, RESPEITE A POLÍCIA!!! POLÍCIA, RESPEITE O POVO!!!! POVO, SE RESPEITE!!!”
    Pois é… a completa falta de respeito fez de mim um animal irracional momentaneamente.
    Gato Comeu!!!

  4. “NÃO HAVERÁ POLICIAMENTO PREVENTIVO. MAS HAVENDO CRIME…” BOM… POR ISSO SE DIZ QUE SÓ SE FECHA A PORTA, DEPOIS DE ROUBADO. DEIXA ACONTECER, DEPOIS…

  5. Estamos refém de uma categoria que alem de não dar segurança lança boatos para assustar a população e assim conseguirem mais rapidamente os seus objetivos.
    O PT não pode reclamar, ele sempre usou deste instrumento, veja no caso de São Paulo o quanto pior melhor foi usado para emparedar o governo do PSDB.
    Pimentel nos olhos dos outros é refresco, o PT colhe o que sempre plantou.

  6. O estado Brasileiro só está preocupado em bater recorde de arrecadação fiscal.
    No passado era medo da instabilidade econômica, agora é insegurança da integridade física.
    Já passou a hora de se tomar providências no combate a bandidagem instalada na Bahia.

  7. Fica dificil.
    Acho que a venda da Rádio Difusora para um grupo ligado ao Dep. Geraldo Simões, já mudou a linha editorial da Emissorta.
    Após saques, arrombamentos verificados na av. cinquentenário, calçadão da Ruy Barbora e na rua Paukino Vieira.
    O Reporter Edreivaldo Benedito ligou para o Programa o crime não compensa e disse aos seus apresentadores, que tudo não passou de boatos por parte da população.
    O pior é que os apresentadores concordaram em genero numero e grau com o Sr. Edreivaldo Benedito.
    Se fossse em outros rempos eu ficaria com pena do Gevernador Wagner.
    Paciencia…

  8. REELEGERAM WAGNER. AGORA DANEM-SE! Nao terao as reinvidicaçoes atendidas, o tempo passarah, o movimento enfraquecerah, a populaçao se posicionarah contra e vcs voltarao ao trabalho.

  9. E o cabeção do moíses mandou o povo dar voz de prisão, kkkkkkk
    Agora a onda é : Teje preso;;;
    E a resposta : uma bala na testa seguida de um “tejo não”
    faça -me um favor , viu

  10. E o cabeção delegado mandou o povo dar voz de prisão, kkkkkkk
    Agora a onda é : Teje preso;;;
    E a resposta : uma bala na testa seguida de um “tejo não”
    faça -me um favor , viu

  11. bolo doido hj o sub, sub, sub delegado Lúcio Serra nem teve tempo de colocar seu paletó …para ir ao encalço dos meliantes… por isso , talvez, seja o motivo de não ter feito pose para a câmera…ai como eu to bandida

  12. Tem policiais contando os maiores absurdos, eu tava num mercadinho de meu bairro e tinha um que não vou citar o nome dizendo que cerca de 20 homens tavam roubando casas em certo local.

  13. “MODUS OPERANDI”: o mesmo que foi utilizado em Salvador, Feira, Ilhéus e Itabuna – BOATOS e pânicos nas cidades.
    Confesso: não pensava que a nossa polícia fosse tão perigosa como ficou demonstrado nesse episódio.
    Reinvindicar? Tudo bem; mas estabelecer o pânico social… dá prá a gente não acreditar mais em “quem nos defende”!
    Ficou eviidenciado que os “arrastões”, não foram feitos por bandidos, mas, OUTROS !!!

  14. Políciais fazendo isto? Que coisa, hein? A Bahia está parecendo o Rio da época de Brizola, período que a Globo tentava destruí-lo e criou o caos no Rio para acabá-lo. De repente, as forças que agiam aqui, começam a agir ai e instalou-se o pânico.
    Ou seja, a força política que governou a Bahia por 40 anos que está acuada, de repente começa a agir para tirar a esquerda do poder. Te segura, Bahia, vem mais aí. Esta prefeitura de Salvador vai para as mãos de ACM Neto na marra e depois retoma o governo em 2014.
    Isto é só o começo.

  15. Esse BENÉ quer aparecer de qualquer maneira. Ao invés do chapeu que o mesmo está usando deveria colocar uma melancia no pescoso. Esse Bené deveria era estar advogando. Não sei o porque ele fica usando os programas que tem audiencia. Será que é porque o dele aos sábados não tem?

  16. É VERGONHOSA A POSTURA DO GOVERNADOR PETISTA WAGNER.
    O GOVERNADOR FOI SINDICALISTA,
    SEMPRE DEFENDEU O TRABALHADOR,
    E ESTÁ NO QUINTO ANO COMO GOVERNADOR DA BAHIA,
    A PROPAGANDA ANUNCIA QUE A BAHIA TEM GÁS, MINERAÇÃO, ESTÁ EXPORTANDO MAIS, ATRAINDO MAIS FÁBRICAS E LOGICAMENTE ARRECADANDO MAIS.
    ENQUANTO OS POLICIAIS FICAM TODO O ANO ” VENDO A BANDA PASSAR” E NADA DESDE QUE WAGNER ASSUMIU O GOVERNO DA BAHIA PROMETENDO MUDANÇA.
    ASSIM QUE SOUBE DA GREVE A PRIMEIRA POSTURA DO PETISTA FOI PEDIR APOIO DA FORÇA NACIONAL E NÃO NEGOCIAR.
    DISSE QUE ESTÁ PREOCUPADO COM O POVO. MAS NÃO ESTÁ.
    POIS SE ESTIVESSE MESMO. PAGARIA MELHOR AO POLICIAL, DARIA MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO COM DELEGACIAS, DPTs EQUIPADOS, VIATURAS, ARMAS, COLETES, COMBUSTÍVEL, ETC.
    A VERDADE É QUE A SEGURANÇA PÚBLICA ASSIM COMO A EDUCAÇÃO E A SAÚDE VÃO MAL NA BAHIA.
    ENQUANTO ISSO, O GOVERNADOR ALUGA VIATURAS E O POLICIAL TRABALHA NA RAÇA SEM CONDIÇÕES E OS INDICES DE VIOL~ENCIA AUMENTAM.
    É ISSO AÍ, WAGNER!
    O QUE QUE ISSO, COMPANHEIRO!!!!!!!!!!!!!!

  17. É uma brincadeira de ultima categoria.. Esses Zé ruelas são os maiores manés, entraram na polícia por q quiseram, então? Querem ser melhores do que a população em tudo querem salários altos ? Vão ser políticos, se não continue sendo guardinhas..vigias…

  18. Não dou apoio a greve da PM pq quando as demais categorias entram em greve eles são os primeiros a descer o pau ek todo mundo é só vermos quando a passagem aumenta e os estudantes vão a rua protestar quem está lá a Policia para bater naqueles que lutam pelos seus direitos. Se eles querem greve que façam, mais na querer que a sociedade dê apoio não concordo, pois todos somos trabalhadores e quando vamos exercer nosso direitos de greve eles vem como Capitães do Mato enviados do Estado.

  19. Para mim tudo isso não passou de boato criado pela propria policia militar. Não ouvi falar em lugar algum que houve algum arrastão.
    Em Salvador colocaram dois onibus atravessados na paralela. Pessoas encapuzadas fizeram isso.
    Quem foram? …

  20. Engraçado né ?!
    Engraçado, só policiais não podem fazer greve, gritar por melhores condições de trabalho e remunerações dignas… Senhores, pedir, implorar, mostrar a realidade das ruas… nada disso comove nosso governador.
    Engraçado né ?!
    Engraçado, só médicos, professores, serventuários da justiça não são defenestrados ou chamados de “bestas” quando interrompem suas atividades deixando a população sem saúde, educação e serviços cartorários (por exemplo).
    Engraçado né ?!
    Engraçado, ainda nos dias de hoje, existem pessoas que tratam policiais como se fossem um bando de analfabetos… rs rs rs. Não estamos mais na ditadura suas “bestas” rs rs rs.
    Engraçado né ?!
    Engraçado, ainda vem um tal secretário de ILHÉUS… uma cidade que sofre com a incompetência de seus gestores e secretários por décadas, falar sobre polícia militar, salários de PM’s. Antes Sr. Excia. Mui Digno, Respeitoso… deveria cuidar de sua cidade que não vai pra frente hora nenhuma… Uma orla “podre”, buracos, lixo… ou o Senhor prefere chamar tudo isso de Desenvolvimento Social rs rs rs
    Engaçado demais saber que como PM não tenho direito a nada… Não sou cidadão !!!!
    Ora, francamente !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  21. Tudo orquestrado por quem? Por que esta greve? Por que tanto terrorismo espalhado entre as pessoas? A cidade fechou e bandido tem vez? “Alguma coisa está fora da ordem” Valha-me Deus!

  22. É uma VERGONHA para a Bahia um (des)governo desses, …!!!
    E ainda há quem queira colocar essa gente na Prefeitura de Itabuna, …!!!
    Contra fatos não há argumentos, …!!!
    Abram os olhos, capicongos, …!!!

  23. sarrafo disse:
    2 02UTC fevereiro às 18:50
    REELEGERAM WAGNER. AGORA DANEM-SE! Nao terao as reinvidicaçoes atendidas, o tempo passarah, o movimento enfraquecerah, a populaçao se posicionarah contra e vcs voltarao ao trabalho.
    Não escreva bobagem seu sarrafo! Esqueceu que no governo Souto teve greve de polícia e que em Salvador até A Cesta do Povo foi saqueada? Seu Direitona retrógrado!. Tá com saudade de ACM? Ressuscite-o!

  24. Mas os policiais há dias recuados não postaram vários comentários debochando da população sobre a morte do rapaz q matou um CAERC, dizendo q defende mesmo eles e q a população q se dane, mais um debochada da PM em cima de quem paga os seus salários!!!Parafraseando um texto de alguém q não lembro: “Governador, respeite a polícia; polícia respeite a população, população se respeite”!!!

  25. Essa acusação contra certos PM´s é séria hein!
    No mais, Só os Arrastões foram mito. Mas a violência existiu e esse terror social só se exibiu porque nossa região já estava violenta mesmo com polícia. A sociedade fez o papel de um barril de póvlora, e um assalto, tiroteio, perseguição foram as ignições.

  26. SOU A FAVOR DE MELHORES SALÁRIOS PARA OS PMs.MAS SOU CONTRA O TERRORISMO PSICOLÓGICO QUE ELES ESTÃO FAZENDO NAS RUAS.A POLÍCIA NÃO PODE SE IGUALAR A BANDIDOS.EM SALVADOR,POLICIAIS ENCAPUZADOS FECHARAM AS VIAS COM ONIBUS E PAGARAM O MAIOR TERROR NA POPULAÇÃO.ISSO É INADIMISSIVEL.

  27. Quem acha que tudo é boato, que arrisque seu pescoço andando pelas ruas normalmente sem um minimo de atenção.Aconselho a todos seguirem suas vidas como se não estivesse acontecendo nada,eu é que não vou mais na rua depois das cenas que vi hoje no bairro do malhado.É cada uma , o cara se entoca e depois sai dizendo que tudo é boato.Essa sociedade civilizada não vive sem alguem pra segurar,o ser humano é mau por natureza. Tive uma ideia vamos lançar o movimento para acabar com a policia e iremos ver corpos sendo comidos por urubus nas ruas.

  28. Dr moises delegado da policia civil , já afirmou que foi mais boato da provavelmente da própria policia militar, com isso fica desacreditada o movimento grevista.
    pois causou pânico em todos que estavão nas ruas ONDE TINHA AMIGOS E FAMILIARES DOS POLICIAIS.
    QUE O GOVERNADOR TENHA FLEXIBILIDADE NESTE MOMENTO, O TEMPO DA MALVADEZA JÁ PASSOU.

  29. No edital de concurso para PM não informam o salário que vão ganhar não? Acredito que ganham pouco,que não são valorizados,mas enganados também não são,sabem exatamente quanto vão ganhar.Com saúde e segurança não se brinca,não da pra cruzar os braços e parar.Quando se esta insatisfeito com o trabalho o que a gente faz? Procura outro melhor.
    A PM nos defende dos bandidos mas quem nos defende da policia?Em Salvador eles entraram em ônibus e atravessaram na pista.Apontaram armas para cima, na verdade o que eu tenho medo mesmo é da PM

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top