skip to Main Content
28 de março de 2020 | 08:28 pm

LÍDER DE GREVE DA PM DIZ QUE WAGNER FINANCIOU MOVIMENTO EM 2001

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-policial militar Marco Prisco disse ao jornal O Globo que o governador Jaques Wagner financiou o movimentou grevista de 2001. Filiado ao PSDB e pré-candidato a vereador na capital baiana, Prisco é o líder da paralisação da PM que ocorre agora com Wagner no poder. Ele lembra que foi perseguido e ameaçado de prisão pelo governo do carlista César Borges. A greve foi a mais caótica da história e registrou a morte de um policial militar grevista.
O coordenador do movimento também sustenta que, além de Wagner, também apoiaram o movimento de 2001 os deputados federais Nelson Pellegrino (PT), Daniel Almeida (PCdoB) e Portugal (PCdoB), a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), a senadora Lídice da Mata (PSB) e o presidente do PSC, ex-deputado Eliel Santana.
Prisco está na lista das 12 prisões preventivas decretadas contra líderes do movimento grevista. Outro é o soldado Augusto Júnior, que trabalha e lidera a greve em Ilhéus e coordenada ações da paralisação em Itabuna. Augusto concedeu entrevista ao Blog do Gusmão.

EM CASA, ITABUNA ENFRENTA O BAHIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna e Bahia se enfrentam neste domingo, às 17h, no estádio Luiz Viana Filho. A Federação Baiana de Futebol (FBF) optou por manter a rodada, apesar da paralisação dos policiais militares.
O Itabuna precisa vencer o Bahia para tentar melhorar a posição no Estadual 2012. O Azulino é vice-lanterna da competição. Em cinco jogos, sofreu três derrotas e empatou dois. Soma apenas dois pontos.
Na partida deste domingo, o time terá o retorno dos jogadores Wagner e Helder, após cumprirem suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo.
O jogo será uma boa oportunidade para o atacante Wagner mostrar a que veio. Emprestado pelo Bahia, o jogador ainda não marcou no campeonato.
Não apenas Wagner passou em branco neste campeonato. Em cinco jogos, o time não marcou um gol sequer. O único a seu favor, na estreia contra o Serrano, foi marcado pelo adversário.

MAIS UM ASSASSINATO. E, NOVAMENTE, NO FÁTIMA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Mais um assassinato registrado em Itabuna, o sétimo desde o início da greve dos policiais militares no município. O mototaxista Robson Rodrigues Santos, 31, foi morto a tiros no bairro de Fátima. A polícia investigará se o autor ou mandante do crime foi um homem com o qual ele discutiu nesta sábado pela manhã. Trata-se do segundo mototaxista assassinado em menos de 12 horas em Itabuna. O primeiro, Igor Oliveira, 23 anos, foi executado na praça da Califórnia. Dos sete homicídios registrados desde a última quinta, 3 ocorreram no Fátima. Atualizado às 23h29min.

TERRA DE NINGUÉM

Tempo de leitura: < 1 minuto

Carro furtado na tarde deste sábado (4), no bairro Castália

Há cerca de meia hora, um cidadão estacionou seu veículo em frente de casa, na rua Felipe Argolo, bairro Castália, Itabuna. Mal entrou em sua residência e ouviu o motor do carro funcionando. Era um ladrão, que com toda a tranquilidade do mundo ligou o carro alheio e saiu, tomando a via que dá acesso à Avenida Itajuípe, no bairro Santo Antônio.
O veículo furtado é uma picape Saveiro, cor verde, placa JME-1549.

100 HOMENS DAS FORÇAS DE SEGURANÇA EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna deverá receber, pelo menos, 100 homens da Força Nacional de Segurança e das Forças Armadas. Eles farão o patrulhamento das ruas da cidade. A previsão é de que o efetivo chegue ao município até o início da noite deste sábado (4).
Às 15h30min -A aeronave que traz os militares acaba de pousar no aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus. Parte do efetivo que chega ficará na Terra de Gabriela, onde a adesão dos PMs à greve é de 100%.

VAI TER AULA?

Tempo de leitura: < 1 minuto

As aulas na rede pública estão previstas para começar na próxima segunda (6). Até agora, os governos estadual e municipal não sinalizaram se o calendário escolar está mantido ou se haverá alteração.

SEIS HOMICÍDIOS EM MENOS DE 48H

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ajudante de pedreiro Arlécio Carlos de Oliveira, 33 anos, acabou assassinado no bairro São Caetano, nesta madrugada de sábado. Foi o quinto homicídio registrado em Itabuna desde o anúncio oficial de greve na Polícia Militar no município, ocorrido na noite da quinta-feira (2).
Arlécio foi assassinado a golpes de faca e teve o pescoço quase degolado. O corpo do ajudante de pedreiro está no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Ocorreram quatro homicídios nas primeiras 12 horas após a deflagração da greve dos militares em Itabuna.
O sexto homicídio ocorreu há pouco na região da Califórnia. O homem ainda não foi identificado. Ele foi morto em frente à central de mototáxi onde trabalhava. Populares aguardam a chegada da polícia técnica para fazer o levantamento cadavérico.

JABES MINIMIZA "EFEITO NEGROMONTE" NO PP

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jabes: lógica municipal.

O secretário-geral do PP baiano e ex-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, tentou minimizar o estrago da exoneração de Mário Negromonte no projeto eleitoral do partido em outubro deste ano. Para ele, a perda do Ministério das Cidades não passará despercebida no cenário baiano, mas acredita que prevalecerão os arranjos (alianças) locais no pleito municipal.
– A lógica das eleições municipais é local, depende mais das articulações e das alianças construídas -, afirmou o político em entrevista ao A Tarde. Jabes, assim, prefere não passar recibo. Porém, o PP baiano não terá mais a força de um ministério como o das Cidades para cortejar possíveis aliados. Afinal, o homem indicado para o lugar de Negromonte é de ala oposta ao ex-ministro.

SECRETÁRIO CONDENA AÇÕES DE GREVISTAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em sua página no Facebook, o secretário de Desenvolvimento Urbano de Ilhéus, Gerson Marques, critica a postura de grevistas da Polícia Militar, que teriam investido no terror como estratégia reivindicatória. Marques afirma que a população foi submetida a um estado de pânico por meio de boatos espalhados pelo movimento da PM.
Leia abaixo a postagem do secretário no Face:
“Os que patrocinaram e apostaram no pânico como arma politica foram atropelados pela realidade pura dos fatos, simplesmente nada do que foi divulgado aconteceu, nem arrastão, nem quebra-quebra, nem assassinato de cobradora, nada… Era tudo mentira inventada e disseminada como “viral”, arma politica fartamente utilizada na ultima campanha presidencial pelo PSDB.
Atitude irresponsável como essa além de desgastar a imagem de um movimento justo e da própria Policia Militar, gerou milhões em prejuízos, fortes impactos e danos morais a população alem de muita covardia e preconceito. As maiores vitimas dessas atitudes irresponsáveis são normalmente os mais pobres e os mais carentes”.

Back To Top