skip to Main Content
1 de abril de 2020 | 08:48 pm

SEIS HOMICÍDIOS EM MENOS DE 48H

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ajudante de pedreiro Arlécio Carlos de Oliveira, 33 anos, acabou assassinado no bairro São Caetano, nesta madrugada de sábado. Foi o quinto homicídio registrado em Itabuna desde o anúncio oficial de greve na Polícia Militar no município, ocorrido na noite da quinta-feira (2).
Arlécio foi assassinado a golpes de faca e teve o pescoço quase degolado. O corpo do ajudante de pedreiro está no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Ocorreram quatro homicídios nas primeiras 12 horas após a deflagração da greve dos militares em Itabuna.
O sexto homicídio ocorreu há pouco na região da Califórnia. O homem ainda não foi identificado. Ele foi morto em frente à central de mototáxi onde trabalhava. Populares aguardam a chegada da polícia técnica para fazer o levantamento cadavérico.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Exelentissimo Senhor governador da Bahia, a população não precisa mas de discuso e sim de solução deixa de fotografa a Bahia de um jeito mentiroso e levante dessa cadeira e procure resolve essa situação a greve só veio para mostra a real situação do interior da Bahia, que a cada dia pessoas são mortas e o senhor pede tranquilidade a nossa população. A força de segurança vai embora em alguns dias o exercito e outros tambem e PM vai contimuar e como será o tratamentos destes que tb estão morrendo?

  2. FORA Jonnie Walker.. Esse cara não sabe geografia, nunca estudou.. foi um incapaz de terminar seu curso superior.. Por isso é um despreparado para ser sindico de prédio..
    Não conhece o estado, pensa que a BAHIA é Salvador, Feira e Camaçari..
    Ou mudamos o governador ou separamos do estado da BAHIA, como o pessoal do oeste deseja!!!!!!!
    A negociação com a policia deve ser feita, os caras estão na linha de frente..Se existe policial corrupto, existe a maioria que cumprem a lei e desepenham suas funções, mesmo com a deficiência de seus equipamentos..

  3. Vamos dar um PAU em Jonnie Walker nas urnas este ano e em 2014 novamente..
    Se ele indicar o outro incopetente do Gabrielli, que fez a petrobras perder valor..damos um pau nele também!!
    Este governador so quer saber de viajar e andar de helicoptero em Salvador..

  4. O que era para ser uma causa trabalhista, uma greve como acontece com médicos e qualquer outro funcionário público, tornou-se uma causa nacional. Por causa deste pequeno grupo que tenta aterrorizar Salvador, o Governo Federal agiu rapidamente. Preocupado em manter a ordem pública na Bahia, a presidenta Dilma Rousseff já enviou, até este sábado, mais de dois mil militares do exército, quase quinhentos homens da Guarda Nacional de Segurança Pública, além de solicitar apoio da Marinha, Força Aérea e Polícia Rodoviária Federal. O General Gonçalvez Dias, que comanda as ações no estado, disse que se for preciso, mais homens virão, para que a população não seja prejudicada.
    O líder dos Policiais que estão em greve é o ex-soldado Marco Prisco, que foi exonerado da corporação em 2002 por causa da atuação abusiva na última greve da PM, em 2001. Sites da Bahia noticiam que ele é filiado ao PSDB e que foi candidato a deputado estadual nas últimas eleições pelo PTC. Enquanto a população está com medo, a oposição ao governo de Jaques Wagner tentar ganhar espaço político, mas é abafada com as decisões rápidas do governo Dilma.
    Hoje, chega a Salvador o Ministro da Justiçam José Eduardo Cardozo, que vai falar das ações das Forças Armadas para tranqüilizar as pessoas. Qualquer reivindicação salário é válida, ainda mais quando se trata da Polícia Militar, instituição fundamental para o crescimento da sociedade. O que não dá para suportar é um motim contra o governo, feito por uma minoria, assustando a população, levantando armas, cenas que vão ao encontro do processo de democracia e respeito à legislação.
    continua
    https://www.pimenta.blog.br/2012/02/04/seis-homicidios-em-menos-de-48h/#respond

  5. Estes seis ja estavam marcados para morrer, ele morreria com policia ou sem policia, o destino ja estava traçado.o absurdo é PM fazer greve e policia civil nao convocar os policias de folga para proteger a populacao. E maioria dos policiais civis defendendo o patrimonio do super mercado meira, porque os pequenos comerciantes nao tem dinheiro para pagar os policias civis para proteger o seu patrimonio, entao tem que fechar o comercio. Enquanto o mercado meira mostra para populacao o seu poder de fogo nos seus estabelecimentos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top