skip to Main Content
12 de agosto de 2020 | 08:18 pm

PERITOS COBRAM SOLUÇÃO POLÍTICA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Sindicato dos Peritos Criminalísticos da Bahia divulgou nota, na qual aponta falta de habilidade do governo estadual para negociar politicamente uma saída para a crise instalada a partir da greve dos policiais militares. A entidade observa que “a sociedade baiana se encontra refém do caos”, mas discorda da “conotação marginal” que o governo dá ao movimento grevista.
Os representantes dos peritos criminais reconhecem que há exageros nas ações de alguns policiais e defende que os abusos sejam apurados, e seus responsáveis punidos pelos excessos cometidos. Mas reforça que a greve é justa e conclama o governo a sentar na mesa de negociação. De acordo com o sindicato, “as entidades de classe têm muita dificuldade de dialogar com este governo”.
A entidade avalia que a demora do governo em negociar gerou “o desfecho lamentável da greve”, que hoje completou sete dias e produziu uma situação de caos, mortes e milhões em prejuízos materiais na capital baiana e em cidades do interior.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Problema maior governador é que se não resolver logo policiais de outros estados entrarão também em greve como solidariedade aos PMS baianos.
    Aí Dilma vai ter que busacar Fidel Castro pra resolver esse problemão.
    Eu bem que avisei antes que os militares iriam se mobilizar.

  2. VAMOS ORAR POVO DE DEUS.
    A COISA ESTÁ FEIA.
    QUE DEUS TOQUE NO CORAÇÃO DO GOVERNADOR E BENEFICIE OS TÃO SOFRIDOS POLICIAIS.
    ACHO QUE FOI PRAGA DE ALGUÉM QUE PERDEU UM CARGO GRANDE!!!
    VAI SOBRAR PRA JUÇARA NA ELEIÇÃO. AH PT QUE SAUDADES DE OUTROS TEMPOS QDO VCS LUTAVAM PELA MASSA TRABALHADORA.

  3. Taí o que fizeram com a nossa Bahia….
    Defendam o PT,vai!!!
    Sou de uma geração que via em Salvador a terra da felicidade e da criatividade por causa de gente como Gil, Caetano, Glauber, Jorge Amado, Verger, Bethânia, Gal, João Ubaldo, e por aí. Essa imagem de alegria e da descontração ficou por causa do majestoso Carnaval de rua. Mas é uma mentira –e a violência que se vê ali, depois da greve, é um retrato profundo.
    Por razões familiares, vou com constância para Salvador e o que vejo é uma cidade cada vez mais decadente e violenta –vemos isso pelo lixo na rua e pelos indicadores de morte na periferia, além do aumento do roubo.
    Mas o pior sinal, o mais trágico, é a gigantesca fuga de cérebro da cidade. São talentos da publicidade, da medicina, do marketing, das finanças, que vêm para São Paulo ou Rio. É gente simbolizada por tipos como Nizan Guanaes. Tire os baianos da publicidade paulista e tenta imaginar quantas empresas a menos teríamos –e quantos prêmios não viriam.
    Com tantos talentos, São Paulo deveria pagar royalties para a Bahia. Recife para segurar seus talentos criou, por exemplo, o Porto Digital e passou a exportar software.
    Os baianos que conheço, principalmente os que saíram, são muito mais duros com Salvador que eu estou sendo neste momento.
    A boa notícia é que dá para reverter, como mostra o Rio, cada vez mais exuberante economicamente. Mas o êxodo de cérebros faz desse desafio quase uma missão impossível.
    Gilberto Dimenstein ganhou os principais prêmios destinados a jornalistas e escritores. Integra uma incubadora de projetos de Harvard (Advanced Leadership Initiative). Em colaboração com o Media Lab, do MIT, desenvolve em São Paulo um laboratório de comunicação comunitária. É morador da Vila Madalena.

  4. Jesus Cristo tem poder, nem a polícia técnica aguenta mais de recolher tantos corpos em poucos dias. Jesus derrama a paz sobre nosso estado e o amor ao próximo no coração do governador.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top