skip to Main Content
18 de janeiro de 2021 | 12:51 am

REIVINDICAÇÕES CERTAS, FORMA ERRADA

Tempo de leitura: 2 minutos

Os líderes da greve perderam a grande chance de ter o apoio da sociedade, que entende o pleito, mas não aceita que a polícia deixe de ser polícia.

 
A crítica feita ao governador Jaques Wagner, por este ter apoiado o movimento grevista da PM em 2001, é cínica e oportunista, além de revelar um viés político-partidário que confere à greve objetivos outros, além do meramente reivindicatório.
Em 2001, Wagner, oriundo do movimento sindical, exercia seu terceiro mandado como deputado. Se apoiou a greve da PM naquele ano, o fez por coerência com o seu histórico político. Neste 2012, porém, Wagner é governador da Bahia e tem deveres de governador. Como imaginar que ele apoie ou seja brando com um movimento radicalizado, que utiliza a desordem e o pânico como estratégias? Alguns parecem querer constrangê-lo a juntar-se aos policiais amotinados na Assembleia Legislativa, integrando-se ao comando de greve…
Essa situação nos remete novamente a 2001, quando o então vereador itabunense Luís Sena, do PCdoB, “montado” num carro de som, foi até a porta do 15º Batalhão da Polícia Militar conclamar os soldados a aderir à greve. Indignado, o comandante da corporação na cidade, à época tenente-coronel Gilberto Santana, deu voz de prisão ao vereador e causou o maior rebu numa Itabuna que era então governada por Geraldo Simões (PT), tendo o PCdoB de Sena como um de seus aliados. A confusão foi parar no gabinete do prefeito, com uma discussão áspera entre Santana, Geraldo, Davidson Magalhães, entre outros.
Não podemos dizer se Santana estava certo ou errado ao prender o vereador, mas é preciso reconhecer que ele fez jus à sua posição de comandante do 15º BPM. Da mesma forma, não é coerente imaginar que um governador aja como sindicalista, mas única e exclusivamente como governador, com todos os deveres que tem e as prerrogativas de que dispõe.
As reivindicações da PM são justas e toda a Bahia sabe disso. Salários baixos, condições de trabalho vergonhosas, super-exposição ao risco por falta de equipamentos básicos de proteção, são alguns dos problemas evidentes na polícia. A população é solidária a esses pleitos, mas não aceita o banditismo e o caos implantados em várias cidades do Estado, às custas de enormes prejuízos materiais e perdas de vidas humanas.
Os líderes da greve perderam a grande chance de ter o apoio da sociedade, que entende o pleito, mas não aceita que a polícia deixe de ser polícia.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. 1798 e PHA do lado do Governo, só pq é dito “esquerda”….
    No romper do dia 12 de agosto de 1798, as paredes, muros das casas, igrejas e lugares públicos de Salvador mostravam manifestos anunciando à população a chegada da Liberdade e da Revolução. Diziam eles:
    “Animai-vos, povo bahiense, que está por chegar o tempo feliz da nossa liberdade: o tempo em que todos seremos iguais”.
    Um outro, intitulado “Aviso ao clero e ao povo bahiense”, apresentava o programa da revolução: igualdade de todos perante a lei; independência da Capitania; proclamação da “República Bahiense”; abolição da escravidão; liberdade de comércio; aumento do soldo da tropa; e protestos contra os altos tributos. Os responsáveis por essa distribuição tinham sido Luis Gonzaga das Virgens e Lucas Dantas, que com a panfletagem procuravam obter maior apoio da população. Os panfletos difundiam pequenos textos e palavras de ordem, com base naquilo que as autoridades coloniais chamavam de “abomináveis princípios franceses”.
    Nessa época o governador da Bahia era D. Fernando José de Portugal e Castro (1788-1801), que ordenou a imediata repressão ao movimento, encarregando o coronel Alexandre Teotônio de Souza dessa missão. Este prendeu inicialmente o escrevente Domingos da Silva Lisboa, cuja letra era semelhante à dos panfletos, mas como novos manuscritos apareceram, as suspeitas passaram a se concentrar no soldado Luis Gonzaga das Virgens e Veiga, do qual se sabia que gostava de ler e escrever, que enviava ofícios às autoridades, e que era ativo pregador revolucionário. Ele foi preso, e em sua casa as autoridades encontraram documentos revolucionários e cartas comprometedoras. Preocupados, seus companheiros elaboraram um plano para libertá-lo, mas como foram delatados, também acabaram presos, sendo alguns deles torturados.

  2. “Como imaginar que ele apoie ou seja brando com um movimento radicalizado, que utiliza a desordem e o pânico como estratégias? ”
    Ôôôô, Seu Pimenta! “Menas”!
    Quer dizer que quando se é político de oposição se pode apoiar um movimento radicalizado, que utiliza a desordem e o pânico como estratégias, mas quando se aboleta no Palácio de Ondina já não pode? Isso, sim, é oportunismo e cinismo político partidário!

  3. É Seu Pimenta, deveria lembrar a CONJURAÇÃO BAIANA. Ano de 1798.
    A sociedade é omissa, míope, doente, preguiçosa, individualista.
    Conjuração Baiana
    ” Muito além da pretensão de derrubar a monarquia, a revolta pôs em xeque as questões sociais do país e deu impulsão para o surgimento das primeiras campanhas abolicionistas do país. ”
    MAIS O POVO BURRO, NÃO SABE O QUE SIGNIFICA ISSO!!

  4. CADÊ OS COMPANHEIROS: Alice Portugal, Rui Costa, Geraldo, Lídice????? ACABOU O COMPANHEIRISMO??
    Abandonaram a luta? Vão deixar mostrar as cabeças dos PMs em praça pública????
    Cadê a esquerda????
    Os sindicalistas???
    Bando de preguiçosos

  5. Desde o primeiro momento vi isto: forma errada! Terrorismo, pela polícia? Não pode. A mesma coisa o que fazem “os comandos” bandidos do Rio de Janeiro.
    Quantas pessoas não morrera de susto,”do coração” só com o “anúncio de arrastões”?
    Confesso: perdi a admiração pela polícia. Parece ser mesmo, muito mais perigosa que os bandidos!

  6. Muito boa essa matéria, todos tem direito de requerer melhores salarios,,melhores condições de trabalho, porem o que estamos vendo é um movimento politico irresponsavel, sem nem preocupação com a sociedade que paga os salarios dos policiais, onde o principal lider do movimento é um canditato a vereador em Salvador, e não está preocupado com salarios dos “aliados” e simplismente se tornar um “heroi”, e se eleger,um exemplo claro da baderna que se tornou o movimento, foi querer proibir o jogo entre Itabuna x Bahia,e acabou causando um grande prejuiso para o Itabuna.

  7. Seu Pimenta, esse Blog é um sério e independente, está tomando partido ! o Governador com sua vasta experiência sabe que o caminho é a negociação, a greve é justa e é um direito de todos os trabalhadores e quem não gosta de greve vai para o Canadá!!!!!!

  8. “Quando a polícia esta perto incomoda,quando não aparece a sociedade sente falta”. O fato é que a sociedade nunca valorizou a polícia..não me venha com esse discurso de que a policia perdeu o apoio da sociedade. A sociedade só esta tendo conhecimento da carência dos policiais agora com a greve instalada, antes disso pessoas passam na rua e nem um “bom dia” dão a quem faz a segurança delas 24h.Os policiais sentem também pela sociedade estar pagando por isso, mas a relação Polícia-Estado já estava desgastada a muito tempo. O governador se preocupa tanto com a polícia e com “seu” Estado que não voltou quando a greve iniciou-se, ficou la na coleira da presidenta fumando um charuto e tomando vários wisk´s. Uma vez sindicalista, sempre sindicalista.

  9. O governo não pode negociar com bandidos que se psssam por servidores públicos. O Governo tem que ser mais enérgico.É uma grande oportunidade de fazer um limpeza na PM da Bahia. 14 criminosos estão com pedido de prisão preventiva decretada pela justiça, portanto, cadeia neles.

  10. Perfeito!!!!!! Seu pimenta parabéns pelo texto é isso que o povo em sua grande maioria hoje pensa, reivindicar sim, mas com ordem e respeito à aqueles que dependem dos serviços tão importantes da policia militar.

  11. Coparação totalmente desprovida! Conforme o artigo em tela,ci-tando o histórico do Sr.Goverador,Jaques Wagner, com o Coronel
    Gilberto Santana.O primeiro veio de movimento sindical,cujo ob-
    jetivo implantar a desordem e a baderna, usando as vítimas como
    massa de manobra.A ex: da greve da Polícia Militar em 2001 que/
    a Bahia virou o caos total.
    O coronel, Gilberto Santana,seu histórico de formação militar/
    moral irretocável,caráter que serve de exemplo,sempre esteve do
    lado da ordem, da moral, dos valores e principos éticos que /
    rege uma sociedade que vivência harmoniosamente.
    O quanto o primeiro! bom,caminhos totalmente inverso.
    Somente para lembrar: Na greve de 2001,somente o batalhão de Itabuna,o único que não aderiu a greve,conforme o artigo retrata da prisão do então vereador Luís Sena,incitando a tropa
    a fazer greve,é seu oficio. Minha declaração iédita,por este feito, o Coronel,Gilberto Santana iria ser o comandante geral da Polícia Militar da Bahia. Eu estava passando pelo corredor /
    do Gabinete do Governador,um Coronel me disse:”olhe seu amigo
    vai ser o comandante geral da Polícia Militar” Eu disse, agora
    a Polícia Militar vai ter moral. Infelizmente, o Dr. Paulo Souto
    perdera a eleição para o Sr.Jagues Wagner.

  12. O texto é muito bem elaborado.
    A veracidade dos fatos aqui narrados não abre margem á questionamentos.
    No entanto, discordo ao afirmar que a população é solidária aos pleitos, já que reconhecem a deficiência e a carência da polícia e nada fazem para mudar.
    Se é sabido por todos que a insatisfação é de priscas eras, é de se esperar que uma hora esse caos iria alastrar-se na Bahia.
    Muito me admira, um governo que teceu duras críticas ao carlismo, fez campanha utilizando-se do contracheque dos profissionais de segurança, agora está querendo impor a ditadura e a população, que é a maior refém do caos na segurança pública não se manifesta.
    A polícia não deixou de ser polícia, a polícia deixou de agir como polícia e passou a agir como a maioria da população, simplesmente cruzando os braços e deixando que o governo decida os rumos da segurança, como está fazendo agora.
    Se alguém é responsável pela calamidade este alguém é o senhor Jacques Wagner.
    E só reconhecemos o valor da polícia quando precisamos da mesma.
    Agora a população “sensível ao pleito” vai ter que se virar.
    Deixo claro, que não sou policial e nem tenho parentes na corporação.

  13. Eu gostaria que junto com suas sábias palavras contra os grevistas fosse apresentado uma solução querente para que a greve não fosse deflegrada e tanto a sociedade quanto o governo ouvisse as reivindicaçãoes.Meu caro nós sabemos que criticar é fácil, mas apresentar solução sem utopia é outra coisa.Esses profissionais tem 14 anos reinvindicando por melhores condições de trabalho, através de seus representantes e ninguém sequer deu ouvidos, nunca notam a presença dos policiais, só quando apareçem em páginas policiais em lugar de bandido ou quando fazem greve. Com um governo intrasigente me diga qual seria outra solução que não fosse a greve?É fato que a retirada da polícia das ruas o pânico ia se intalar, mas não são eles os culpados por aterrorizar as cidades e sim o alto índice de criminalidade.É por esse alto índice de criminalidade que eles lutam pelo direito de periculosidade e outras melhorias de condiçães de trabalho.Contrário das outras profissões, eles saem de casa e não sabem se vaoltarão para suas famílias, porque bandido tá nas ruas pra matar e morrer.

  14. Em 2001 o PT queria “o quanto pior melhor”,pois seu objetivo era ganhar o poder,se a greve era para lutar contra o governo vigente que mal havia em deixar a população á mercê da bandidagem.Não existe para o PT óbice moral para atingir seus objetivos.

  15. Imagine um lider do PSDB convocando a PM a se unirem aos grevistas. O que a imprensa iria dizer? que são uns oportunistas que querem usar o movimento para fins eleitorais.
    Mas não foi sito que o PT sempre fez? usou a voz contra as privatizações como se fossem danosas ao Brasil , o que fizeram quando estão no governo ? cercaram Salvador e agora vão entregar os principais aeroportos do Brasil a iniciativa privada.
    Lembro-me de Luiz Sena em frente a Coelba se declarando contra a “entrega” da empresa, onde este senhor está hoje apos tantas concessões feitas pelo PT? responso : calado pois não pode falar nada dos companheiros.
    Sr. Pimenta, entendo sua preocupação em condenar este movimento que está equivocado mas ele se assemelha sim ao de 2001, a diferença é que naquela época o PT liderado por Lula JW, Gabrielli viam naquele movimento uma oportunidade de constranger o governo e dele tirar proveito, pelo visto foram bem sucedidos, Lula ganhou na Bahia e JW ganho o governo e Gabrielli sete anos a frente da Petrobras.
    Estes movimentos são diferentes em que? a reivindicação continua sendo salario? Em Sergipe o piso é o dobro da Bahia mesmo, em Brasilia se paga quatro vezes mais.
    Demais coerência não é nenhum mérito, JW sabia que aquele movimento de 2001 apoiando a PM armada poderia gerar o caos como de fato gerou, ele devia ter recuado, se não o fez não foi por coerência e sim por irresponsabilidade.
    Agora terá que negociar, a oposição assiste de camarote, o movimento não precisa mais de lideres da esquerda para serem comandados, o resultado disto é imprevisível, tomara que o bom senso prevaleça. Em São Paulo o PT jogou ovos em Mario Covas agora é a vez de receberem.

  16. O Pimenta na Muqueca toma uma posição semelhante a grande mídia. Busca culpar os grevistas pelo caos instalado no estado, quando o grande culpado por tudo isso é a política nefasta do governador Jacques Wagner. Os PM’s estão encaminhando uma luta histórica na Bahia, brigando pelo direito de greve, evidenciando a truculência e a arbitrariedade de um governo que só ataca os direitos do servidores públicos. Baixos salários, cortes de benefícios (diminuição do uso do PLANSERV), precárias condições de trabalho (prédios sucateados, sem equipamentos, etc.) e uma política de privatização e terceirização. É isso, quanto às acusações de que os policiais estão tocando o terror nas cidades, os únicos que falam isso são a imprensa ao lado do governador (que o sr. pimenta parece está ao lado) e o próprio governo. Tenho acompanhado os atos do policiais em Itabuna e o que vi foram manifestações pacíficas, acompanhados de mães, pais e filhos, com palavras de ordem e muita negociação com os comandantes, como vimos no estádio Luiz Viana Filho. Mas, em se tratanto de terror, este quem anda fazendo são ações da mídia, que, para atrair leitores, divulgam arrastões e violências como se tivessem sendo feitos pelos grevistas.

  17. Belo texto!
    O policiais estão passando dos limites.
    Novamente pergunto:
    Quem vai lhes impor a ordem, o direito de ir vir.
    Quem vai descer o cacetete, quem jogar gás de pimenta para reprimir os execessos dos policiais.
    Direito a greve sim, terrorismo na população não!
    Estão frustrados, porque queriam uma população trancafiada, amendrontada, porque os mesmos se negam a trabalhar.

  18. Pimenta, Você afirma que a PM está tocando o terror… Você tem provas para julgar desta forma??? Aqui em salvador foram efetuadas diversas prisões devida a várias diligências feitas nas madrugadas desde que começou a greve da PM encabeçadas por alguns setores da Policia Civil afim de se frustrar ações marginais: GERRC(Grupo Especial de Repressão ao Roubo em Coletivos), DRFR(Delegacia de represão a furtos e roubos) e DHPP(Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa). Sabe quantos PM’s envolvidos em tais ações foram presos? Nenhum!!! Quer prova maior do que esta, que estão se aproveitando da fragilidade na Segurança Pública para cometerem crimes e ficarem impunes… A PM levará a culpa mesmo!!!

  19. Se eu não sou Governador, posso criticar e requerer qualquer coisa.
    A partir do momento em que sou Governador, tenho que tomar cautelas para não falir o Estado, obviamene que não se pode dar um aumento onde vá estourar o orçamento público.
    Mais o tratamento dado pelo Governo aos poderes é diferente: Exemplo: O Judiciário recebeu a URV. A Policia Militar, a aréa da Saúde, Professores, etc… não receberam, a pergunta que faço é PORQUE SEU GOVERNADOR?
    Estas categorias já tem este direito garantido por Lei, os processos já foram até a última instância, mas o Estado insiste em não pagar.
    Concordo que a Polícia Militar não pode parar, não pode deixar a população (esta dependente daqueles) insegura. Afinal, a população está desarmada e os bandidos armados, muitos vezes, até mais que a própria policia. Hoje estamos a mercê dos bandidos, presos dentro de casa e saindo para o trabalho apreensivo.
    O Governo do Estado, deve está gastando uma fortuna, para manter o pessoal do Exercito, Força Nacional, Aeronatica, etc., aqui na Bahia. Porque este pessoal não vem de graça… E porquê não repassar estes valores ao pessoal da Policia Militar.
    Wagner está na hora de negociar, estes que estão lutando pelos seus direitos não são bandidos, como você os chama… são cidadãos buscando seus direitos… aposto como você, Lula, Dilma, etc… já participaram de muitas graves, Lula como Presidente de Sindicato em São Paulo, Dilma como Piqueteira, que segundo noticias de sites foi até presa…
    Não sou Militar, mas não acho justo que o Governador chame policiais de Bandido…
    Votei no PT, agora nunca mais…

  20. Etá que o blog está bombando, pena que com está notícia triste.
    Mas 1798 escreveu bonito e nos fez relembrar da história do passado dessa Bahia, e agora esta história de ditadura está querendo se repetir, a população não aceita mais isso, vivemos a democracia, o problema é simples. Governador, senta, negocia e resolve isso.
    Parabéns a Marina que também expôs seu ponto de vista de maneira formidável, são matérias que vale a pena ler, coloegas leitores.
    O meu pedido é: GOVERNADOR SENTA, NEGÓCIO E ACABA COM ESSA FALTA DE PAZ. É SÓ NEGOCIAR QUE ACABA ESSE HORROR QUE ESTÁ SE INSTALANDO NO ESTADO E PODE SE INSTALAR NO PAÍS INTEIRO. POIS VÁRIOS SINDICATOS JÁ ENTROU EM CONTATO COM OS DA BAHIA INFORMANDO QUE SE A GREVE FOR TRATADA DE MANEIRA DITADORA E OPRESSIVA PELO ESTADO. OS OUTROS ESTADOS ESTÃO PRONTO A ENTRAR NA LUTA JUNTOS.
    GOVERNADOR O SENHOR PODE DAR UM BASTA EM TUDO ISSO. SENTA E NEGÓCIA.

  21. hummmmmm
    O que tem de viúvas do velho regime nos coments não é brinquedo.
    Minha gente não se trata apenas de questões de concepção ideólogica, muito fácil se oportunizar da miséria alheia para tirar de bom moço, porém, cuidemos para que os próximos bandidos não invada nossas casas, porque as cidades já estão cheia deles, principalmente, os de colarinho branco e de patentes.O Governador deveria dialogar mais, assim também, como o movimento deveria não extremar tanto, deve-se intermediar o conflito, ter serenidade, buscar paz e harmonia.

  22. REALMENTE, A COITADA DA SOCIEDADE! EPOLICIA NÃO É SOCIEDADE? NÃO TRABALHA NÃO ARCA COM A CARGA TRIBUTARIA QUE É TÃAAAO JUSTA NESSE NOSSO BRASIL, NÃO TEM ESPOSAS E FILHOS, REALMENTE SEU PIMENTA POLICIA É BICHO , E DOS MAIS PERIGOSOS, VEJAM COMO SÃO TRATADOS NO DIA-A-DIA EM SEU LABOR COMO VERDADEIROS MONSTROS E AGORA SEU PIMENTA ESSA HISTORINHA DE SE POSISIONAR CONTRA OS POLICIAS SENDO TENDENCIOSO NEGANDO O DIREITO DE REVINDIA-LHES SUS DIREITOS CONFESSO QUE NUNCA MAIS EI DE ACESSAR ESSE BLOG.

  23. Poxa, seu pimenta, vc tomou partido msm a favor do governo. Parabéns pela parcialidade. A PM reivindica melhores salários e condições de trabalho desde 2007, no governo de Wagner sem obter nenhuma resposta concreta e significativa. O governo descumpre várias leis e os bandidos são os PMs? Aconteceram outras greves, e todas foram consideradas ilegais pela justiça, essa é uma marca de Wagner, q repudia qualquer manifestação do servidor público.Wagner é um pseudo democrata Enquanto uma paralização da educação atinge professores e alunados, a da PM atinge, de forma imediata, a todos, inclusive familiares dos policiais. E qto as badernas q vc menciona, ñ queira responsabilizar os PMs por todos os acontecimentos no Estado. A violência cresce na Bahia a cada dia, msm c a polícia nas ruas, é sinal de q alguma coisa está mal administrada na área da segurança pública na Bahia. Apenas p lembrar, qdo o MST invadiu um prédio público ano passado, Wagner mandou distribuir carne p os manifestantes, e eles estavam armados tb.Sabemos q pode ter acontecido excessos, e q esses ñ são orientação do comando de greve.

  24. A população preceisa é de EDUCAÇÂO, SAÚDE, e POLÍTICAS SOCIAIS,que valorizem o ser humano, e Não de Milicos cabeças de vento. O problema dos governos é que so combatem o efeito e não a causa, é muito mais barato manter essa corporção, do que investir em educação, saúde e moradia,A PM/BA é altamente despreparada,truculenta.

  25. Fico bastante admirado ao ver os comentários de Sua Excelência, o Governador, bem como do Seu Pimenta, num claro posicionamento político que denigre a imagem desse blog.
    Wagner, sendo do PT ou do DEM, sendo Governador ou Deputado, tem a obrigação de agir com justiça e com parcimônia e não fugir das suas responsabilidades, como se os nossos policiais não tivessem a mesma dignidade dos policiais de outros Estados da Federação.
    Está claro que Wagner é oportunista e cínico, distante dos problemas da Bahia e irresponsável diante do caos que está instalado. Precisa agir rapidamente, para que as coisas não piorem.

  26. Fiquei supresa com o que li, e tive que ler de novo, o que está acontecendo com a midia, ou ela sempre foi assim????
    Muito me admira o seu partidarismo…mas tratando-se de BRASIL, e da BAHIA, só poderia dar nisso mesmo…nós baianos só sabemos pular atrás do trio eletrico ouvindo Ivete e Claudia Leite…me poupe!!!
    Anos eu vejo as coisas do mesmo jeito e nada se modifica..porque somos pessoas, abestadas, egoistas, individualistas…por isso que hoje as coisas estão do jeito que está…se chegou ao ponto que chegou é porque não houve acordos amigavéis.
    VIVA A PM!!! É isso mesmo vão a luta para dias melhores para vcs e para todos nós cidadões que precisamos de segurança e melhores condições de vida.

  27. Greve é greve, motim é motim e como tal, deve ser punido por que fez parte disto.
    Não são grevistas, são bandidos vestidos de PM. Eles espalham o caos, homicídios, saques, arrastões e querem anistia, é?

  28. Texto muito verdadeiro. Reinvidicações justas mas os métodos condenáveis.De olho no decorrer das negociações,hoje, o Ten Cel PM Edmilson Tavares, presidente da associação dos oficiais declarou na TV algumas pendências no cumprimento de acordos ainda de 2009 e a clara insatisfação com o reajuste de 6,5% retroativo a janeiro. O pretendido, creio deve ser de 14,25% e mais as regulamentações das GAP IV e V. Vai aqui uma sugestão para os negociante: Aceita os 6,5% agora, GAP IV ou V dividido em duas vezes, a partir de maio e outra metade em novembro e em 2014 a GAP V. Não deixem essa oportunidade passar para regulamentar a GAP que nos devem há 10 anos. Conclamo as Associações reconhecidas pelo governo que não deixem de cobrar as GAP agora. Negociem à exaustão.Não aceitem imposições.Está havendo em Itabuna um movimento no sentido de pedir a população apoio ao movimento com uma carreata nas principais artérias da cidade que já está assombrada e com medo. Agora, ir pedir apoio a vereadores, me bata uma refresco de maxixe com milome, pau-de-sapo e doutor imbira, Meus companheiros É MUITA BURRICE! Que moral tem esse bando de canalhas prá apoiar um movimento de tal magnitude? E vai um alerta: os mandados de prisão vão aumentar e Itabuna está inclusa. Portanto, galera, muito CUIDADO e viva a milícia de bravos! E mais,esse movimento poderá se fortalecer mais se as negociações que estão em andamento derem xabu, pois as Associações dos Oficiais e Praças (diversas) poderão apoiar a “greve” e torna-la 100% em todo o Estado. Ai sim, esse CARNAVAL da mesmice vai pro BELELÉU. Se ligue governador…Quem mandou ficar de bobeira? Agora aguente.

  29. Muito Lindo seu Texto Sr. Pimenta.Com já diz o ditado”pimenta no olho do outro é refresco”.Percebo nas sua belas palavras que como a grandes mídias o Sr está esquecendo da grande verdade.O culpado por todo esse caos é nosso dignissimo Governador Wagner.
    Ele está usando do poder que tem junto a Presidente Dilma para se beneficiar.Colocou o Exercito nas ruas parecendo que estamos no campo de batalha.Mais parece o Iraque…Os professores universitários fizeram greve de 3 meses para conseguirem melhores salários e o que foi que o Sr governador fez.Prometeu reajuste… porém não cumpriu o que havia falado.Tanto que os professores já estão ameaçando não começar o semestre de 2012.
    A greve na educação o governador não está nen ai.Já para a da PM incomodou pq segurança assim como educação é fundamental.Se a cidade do Salvador está havendo grande números de mortes sempre houve, assim como em Itabuna, Ilheus, conquista…. isso é que a violência e a criminalidade aumentou muito …. basta assistir programas do tipo “se liga bocão,alerta total” que saberão queo que digo.O Governador não está nem ai para educação e muito menos para a PM.Ele quer chamar atenção da mídia para provavelmente uma possível candidatura ao Senador federal.
    Apoio a polícia, assim também a educaçao.Discordo do Governador que nasceu em berço de ouro lá pelas bandas do rio de Janeiro, nunca precisou pegar no pesado.Entrou no sindicalismo para se promover.Lá no Rio não possuia representatividade então veio para a Bahia fazer os baianos de troxas.
    Acorda povo a Bahia não é de Todos de jeito nenhum.

  30. q2ue predomine o bom senso!tem militares bons, pais de familia , profisionais liberais! tem corruptos, marginais, etc etc!vamso separar os bons dos maus e colocar Imbassay no governo da Bahia e ficara tudo bem. Cansamos de Carioca nos dirigindo!Volta pro Rio Wagner!

  31. Caro Redator… ninguém é jumento pra achar que Wagner, na condição de Governador, iria pra cima de um carro de som incitar os grevistas… o que se esperava – NO MÍNIMO, é, sendo ele oriundo de sindicato, tivesse mais sensibilidade pra negociar, e Não partir pra o enfrentamento radical…
    Outra coisa… pra seu governo, a Constituição de 1988 é a mesma em vigor, ou seja, tanto em 2001, quanto agora, é VEDADA greve de PM… entretanto… na luta pelo Poder, Wagner mostrou que não tem escrúpulos, pois financiou um movimento (que como ele mesmo diz agora) LEVA A MORTE MUITAS PESSOAS, por desasistência de um serviço essencial..

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top