skip to Main Content
2 de março de 2021 | 11:05 pm

PATAXÓS VÃO AO STF

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cacique Akanawã diz que só restam 12 propriedades com os fazendeiros (foto Oziel Aragão)

Índios pataxó hã-hã-hãe de Pau Brasil e Itaju do Colônia terão encontro nesta quarta-feira, 29, em Brasília, com a ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), para discutir o litígio que travam com fazendeiros da região. A ministra é relatora do processo de nulidade de títulos concedidos a fazendeiros, uma ação que aguarda julgamento há três décadas.
De acordo com matéria de Joá Souza para o jornal A Tarde, a audiência no STF foi agendada pelos representantes dos índios, num encontro com o secretário de Articulação Social da Secretaria-Geral da Presidência da República, Paulo Maldos. A reunião ocorreu no sábado, 25, no escritório da Funai em Ilhéus.
Os índios já ocuparam mais de 40 fazendas na região, onde o clima de tensão se instalou. Policiais Federais e homens da Cipe Cacaueira, grupo especializado da Polícia Militar, estão em Itaju do Colônia para evitar um confronto entre pataxós e fazendeiros.
O cacique Akanawã, que, juntamente com cerca de 20 lideranças indígenas, esteve sábado com o representante do Governo Federal, afirmou que levará à ministra do STF “documentos e fotos provando que, em posse dos fazendeiros, só restam 12 fazendas localizadas na região de Rio Pardo”. Segundo ele, “as demais já foram retomadas pelos índios”.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. ESSA ERA A INTENÇÃO DOS INDIOS PATROCINADA PELA FUNAI OU SEJA, INVADIR NA FORÇA TODAS AS PROPRIEDADES ( MATANDO E ROUBANDO GADO, ALÉM DE DEPREDAR CASAS E EQUIPAMENTOS RURAIS) QUE ESTÃO EM QUESTÃO PARA INFLUENCIAR NA DECISÃO DOS MINISTROS DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL AO SEU FAVOR E DIZER QUE JÁ ESTÃO COM TODAS AS . A MINISTRA CARMEN LUCIA PRECISA SABER QUE ESSAS INVASÕES FORAM FEITAS DE FORMA VIOLENTA E NA CALADA DA NOITE, FORÇANDO MAIS DE 300 FAMILIAS A SE RETIRAREM DO SEU TRABALHO E INDO DE CONTRA AO ESTADO DE DIREITO UMA VEZ QUE AINDA NADA FOI DECIDIDO PELO STF.
    ENFIM, CONTINUA TUDO DO MESMO JEITO. INCLUSIVE JÁ TEM FAZENDEIRO VENDENDO SEUS GADO E DESPEDINDO FAMILIAS TRABALHADORAS. O CAOS AINDA VAI ACONTECER DAQUI A 6 A 8 MESES CASO OS FAZENDEIROS NÃO TENHAM SUAS PROPRIEDADES DEVOLVIDAS DENTRO DE 30 A 40 DIAS.

  2. O Governo Federal enviou um “mediador” que não “media”! Parece até que o Paulo Maldos quer um derrame de sangue na região!
    Se existem 2 categorias em conflito (índios e fazendeiros), por que o “mediador” do Governo Federal ouviu apenas um dos lados (os índios)???
    Seria ótimo que o STF julgasse de vez este conflito que já dura 30 anos. Os fazendeiros têm títulos de propriedade da terra fornecidos pelo Estado da Bahia. É só fazer a desapropriação, indenizar o fazendeiros, e entregar as terras aos índios (se se quizer repetir o êrro da Raposa Serra do Sol).
    O que não pode é se apoiar (como fez o Paulo Maldos) a invasão e o esbulho possessório feita por gente encapuzada e armada, coisa de “bandido” como diria o Gov. Jacques Wagner!
    Enquanto isto a nossa PM desarma apenas os fazendeiros…

  3. Nesse caso as demais raças vão morar onde? No oceano, onde mesmo? Pra lua? No oceano vai aumentar a degradação ambiental e lá na lua não tem água agua, para onde nós iremos? Onde será plantada a Rosa de Sarom? Sem ecossistema na lua não há vida.

  4. Rosa de Sarom, porque você não doa a sua casa para esses “pobres índios e muda para a Europa. Fazer caridade e socialismo com o patrimônio dos outros é fácil.

  5. Rosa de Sarom, por acaso você já investigou se vc não é descendente de indígenas ou de afro? pois a maioria dos brasileiros e principalmente os nordestinos são descendentes de um ou de outro ou até dos dois. Você não acha que é muita infantilidade achar, em pleno século XXI, que aqui no nordeste existem índios legítimos. Sou descendente de índios e não sou cadastrada na FUNAI, pois meus pais ensinaram-a estudar e a trabalhar e não viver de verbas públicas federais e invadindo terra que outros cultivaram com muita dificuldade, pois a vida de um agricultor é dura, debaixo de sol e chuva, correndo riscos de picadas de insetos e cobras. Somente idiotas é que falam que na região de Pau Brasil e Itaju do Colônia tem grandes latifundiários e se tiver, criticar essas pessoas é simplesmente coisa de gente invejosa, como é o caso da maioria dos petistas e PC do B, que quando chegam ao poder rapidinho ficam ricos, como o Sr. Palocci, José Dirceu. Pegunte ao Jacques Wagner se ele quer doar o seu novo apartamentão?

  6. Há algum tempo (alguns anos) os produtores rurais de Itaju e Pau Brasil, constantemente ameaçados de terem suas propriedades invadidas pelos “índios”, buscam por meio dos seus sindicatos rurais, da FAEB e do CNA um encontro como este com a relatora da ACO 312. Sempre sem sucesso.
    Na terça feira (28/02), produtores rurais que tiveram suas propriedades invadidas, representantes do sindicato rural de Itaju do Colônia, trabalhadores rurais e comerciantes embarcaram em um ônibus com destino a Brasília para pleitear um encontro com a ministra Carmem Lúcia. O objetivo não é levar informações distorcidas, mas pedir o julgamento da ação e por um fim ao dilema.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top