skip to Main Content
12 de abril de 2021 | 12:18 pm

VIGILÂNCIA AGROPECUÁRIA RETÉM NOVA CARGA DE CACAU COM INSETOS EM ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Navio que trouxe carga de cacau embargada no porto de Ilhéus.

Mais uma carga de cacau em amêndoas foi retida ontem, 31, no Porto de Ilhéus, pela fiscalização do Ministério da Agricultura (Mapa). Dessa vez, são cerca de seis mil toneladas adquiridas pela Cargill que apresentam larvas e pupas de inseto encontrado nas lavouras de São Pedro, Costa do Marfim, no continente africano. A carga veio ao Brasil no navio Sabina e está no depósito do importador, onde aguarda liberação.

Há 15 dias, a importação de 4 mil toneladas de cacau marfinense com insetos pela Nestlé, de Itabuna, no navio Impala, acendeu a luz vermelha entre as representações dos produtores de cacau que temem a disseminação de mais uma praga na lavoura. Os sindicatos rurais de Itamari e Ilhéus ingressaram com ações na Justiça Federal, em Ilhéus, para cessar os efeitos da Instrução Normativa nº 47/2011 do Mapa, que abrandou as exigências de importação.

Os cacauicultores alegam que a região cacaueira sul baiana está em processo de recuperação dos graves efeitos da vassoura-de-bruxa, cujo fungo foi criminosamente introduzido na lavoura baiana, no final da década de 80, de acordo com investigações inconclusivas da Polícia Federal. Há o temor de que continue a importação de mais cacau africano sem prévia fiscalização no porto de origem, como acontecia antes da IN nº 47/2011.

Após a primeira ocorrência, o Ministério determinou à Ceplac a emissão de laudos de qualidade e entomológicos, que concluíram não ser a praga de importância quarentenária para o Brasil. Além disso, foi recomendado que a carga da Nestlé passasse pela aplicação de fosfoxina para eliminar os riscos de contaminação.

Esta publicação possui 8 comentários
  1. engraçados vcs querem que a industria parem e demitam os funcionarios e que todos eles virem bandidos, sempre teve cacau com esses problemas agora vem com essa vai atraz do deputado federal geraldo simoes e dos petista da ceplac vai a judar a llavoura da nossa regiao com projetos e condiçoes para todos.

  2. É muito bom reforçar bastante a vigilância, pois se chegar algum inseto exótico e se espalhar, será muito difícil, praticamente impossível, comtrolar depois, …!!!

    O negócio é antes, já que depois não há mais jeito a dar, …!!!

    Quem avisa, amigo é, …!!!

    Mas como brasileiro só fecha a porta após ser roubado, ..?!?!?!

  3. Eu quero é mais, não adianta comentar pois a fiscalização não presta isso só irá acabar quando o ministério da agricultura realmente começar a trabalhar e multar essas empresas da Ilhéus e Itabuna, enquanto isso não acontecer essas empresas vão continuar trazendo porcarias pra região, prestem atenção, o cacau vindo lá é uma porcaria 80% é estragado todo mofado e posso dizer isso porque corrego lá uma verdadeira porcaria, também pagam uma merreca pelo cacau de lá mesmo sem qualidade, depois ficam botando banca com o cacau da Bahia, era bom que os produtores comessassem a vender seu cacau pra outro estado, ai eu queria ver o que eles iam fazer, tirar essa banca deles, pagam o que querem e ainda botam banca.

  4. he inadmissivel importar materia prima nessas condicoes, em qualquer pais civilizado do mundo, essa porcaria era inutilizada.
    aquia troco de qualquer desculpa limpa-se a bunda com a legislacao.

  5. ISTO JA ESTA VIRANDO PALHAÇADA AO QUE TUDO INDICA EM NOSSO PAIS NOS NAO TEMOS ALTORIDADES SIM OTORIDADES CADE A CULTURA DO POVO PARA FAZER BOICOTE AOS PRODUTOS DA NESTLE PARA NAO COMER INSETOS IMPORTADOS MANDE ESSAS COISA LA PARA AQUELE PAIS QUE O POVO COME INSETOS

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top