skip to Main Content
31 de outubro de 2020 | 09:56 am

COLUNISTA DEFENDE AS ORIGENS E A BUSCA DO UNIVERSAL, OU ‘EL CIELO COMO BANDERA’

Tempo de leitura: < 1 minuto

Um comentário sobre redes e sua utilização pouco convencional no Nordeste de  outrora – levar defuntos à “última morada”, na expressão de João Cabral de Melo Neto – gerou dúvidas sobre a opinião do colunista Ousarme Citoaian (que assina o UNIVERSO PARALELO aqui no Pimenta). “O leitor não lê o autor, lê a si mesmo, no texto do autor”, disse O. C., citando Marcel Proust, mas considerando que, em comunicação, se o receptor não entende a mensagem, a responsabilidade é do emissor. “Fui mal”, admite, antes de esclarecer que é nordestino, sim senhor e sim senhora. “Se fugi da seca, feito ave de arribação, segui o destino secular da minha gente; se perdi o sotaque, não perdi o jeito ´intelectual´, absorvido dos cegos da feira de Flores, às margens do rio Pageú, e dos livretos de literatura popular”, esclarece. E finaliza: “mesmo sem renunciar às origens, a busca do homem é pelo universal, ´el cielo como bandera´”.

Clique aqui para ver a coluna mais recente e os comentários.

Esta publicação possui 2 comentários
  1. Concordo com O.C. ao citar Marcel Proust. A teoria de responsabilizar o entendimento da mensagem exclusivamente ao emissor está ultrapassada. O receptor possui “filtros” para compreender a mensagem do jeito que pode e quer.

  2. Pena que estive sem tempo para comentar, mas a Rede, no momento, a mim evoca a tranquilidade de Dorival Caimi e a do preguiçoso que preferiu ser enterrado vivo a ajudar na pilação de arroz: “É pilado ou por pilar?” É por pilar! “Então toca essa rede!” Eita pião corajoso, danado! E amoroso à rede também. Ocorreu-me falar do sistema de enredamento em que vivemos, sem espaço, sem privacidade e da rede virtual na qual milhares de pessoas estão à mostra para o mundo. “Caiu na rede, é peixe!”

    Concordo com a citação de Marcel Proust: O receptor possui “filtros” e desculpe Ousarme, malícia e maldade a tal ponto de sentir-se “apontado” pelo emissor. E por favor, não se reprima. Tens cativ@s leitores. Não se penitencie!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top