skip to Main Content
3 de agosto de 2020 | 06:19 am

FOGUEIRA COM DOCUMENTOS PÚBLICOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

A delegada de Polícia Civil em Barro Preto, Ana Paula Gomes, investiga tentativa de destruição de documentos da prefeitura do município sul-baiano, encontrados numa estrada vicinal de Itajuípe.

Processos de pagamento, folhas de pagamento e pastas de arquivos da prefeitura foram incinerados criminosamemte. O prefeito que sai, Adriano Clementino, é o alvo da investigação. Jaqueline Mota (PT), que toma posse como prefeita nesta terça, às 10h, fala em acionar os criminosos na Justiça.

JABES PREPARA ACÕES EMERGENCIAIS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Jabes toma posse às 16h e anuncia ações emergenciais.

Jabes toma posse às 16h e anuncia ações emergenciais.

O novo prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), anunciará nesta terça, 1·, medidas emergenciais e mutirão de limpeza pública para os primeiros dias de governo. As medidas serão conhecidas em coletiva logo após a cerimônia de posse, marcada para as 16 horas, no Centro de Convenções Luís Eduardo Magalhães.

Para desenvolver as ações emergenciais, Jabes fará parceria com a iniciativa privada. As empresas cederão veículos, máquinas e operários. De acordo com o novo governo, a ação conjunta com as empresas será necessária para fazer frente ao que define como “situação calamitosa”. O foco inicial será o centro histórico.

MEC DIVULGA NOVAS REGRAS DO PROUNI

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do G1

O Ministério da Educação divulgou nesta segunda-feira (31) as regras de inscrição para o Programa Universidade para Todos (ProUni) de 2013, que oferece bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior. A portaria nº 27 foi publicada no Diário Oficial da União.

De acordo com a portaria, os prazos de inscrição, seleção e matrícula serão divulgados em um novo edital, previsto para o início de janeiro de 2013. Neste edital também serão divulgadas o número de bolsas.

A principal novidade é a mudança da nota mínima exigida. Agora, os candidatos devem ter atingido a média geral de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para concorrer à bolsas do ProUni. No ano passado, a exigência era de 400 pontos. Participantes que tiraram nota zero na redação também não poderão participar.

As bolsas serão divididas em duas modalidades: integrais e parciais. A integral custeia todo o valor da mensalidade e é destinada a candidatos que tenham renda familiar de até 1,5 salário mínimo. Já a parcial custeia 50% da mensalidade e é oferecida para quem possui renda familiar entre 1,5 e 3 salários mínimos.

Confira mais

SÓ 30% DAS LOJAS ABREM EM ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
As lojas fecharam as portas no último dia do ano na Avenida do Cinquentenário (Foto Pimenta).

Lojas fecharam as portas no último dia do ano na Avenida do Cinquentenário (Foto Pimenta).

Movimento fraco no centro de Itabuna no último dia de 2012. Na Avenida do Cinquentenário, principal artéria do comércio local, aproximadamente 30% das lojas abriram nesta segunda-feira, 31.

O percentual de lojas abertas é ainda menor em outras vias tradicionais do comércio central de Itabuna, como a Paulino Vieira e o Calçadão Ruy Barbosa. Até mesmo nas lotéricas, o movimento era normal, apesar da expectativa em torno da Mega da Virada e prêmio estimado em R$ 230 milhões.

ACORDO ENTRE PATRÕES E COMERCIÁRIOS

Já na sexta-feira passada, 28, o Sindicato dos Comerciários local anunciava que praticamente 80% das lojas não abririam nesta segunda, prevendo pouco movimento devido à não abertura das agências bancárias no último dia do ano. Com o acordo, os comerciários trabalharam até as 18h do sábado, 29.

Outra preocupação era a segurança. A previsão é de que as lojas fechem por volta das 17h, assim como os estabelecimentos do Shopping Jequitibá, na Beira-Rio.

No Calçadão da Ruy Barbosa, paradeiro foi ainda maior (Foto Pimenta).

No Calçadão da Ruy Barbosa, paradeiro foi ainda maior (Foto Pimenta).

ACIDENTE MATA FILHO E NETOS DE EX-CANDIDATO A PREFEITO DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O médico Rafael Borges de Oliveira, 25, residente em Belo Horizonte, faleceu em consequência de acidente automobilístico. Também morreram Sanclei Melo Borges e Marcelo Melo Borges, 3 e 1 ano, respectivamente, filhos do médico recém-formado. O veículo no qual estavam caiu em uma ribanceira.

A mulher dele, Taísa Melo da Silva, continua internada em estado grave na capital mineira. Rafael era filho do ex-candidato a prefeito de Itabuna pelo PCB, Pedro Eliodório. O acidente aconteceu no sábado à tarde.

IBEDEC RECOMENDA QUE CONSUMIDOR GUARDE RECIBOS DOS PAGAMENTOS FEITOS NO ANO

Tempo de leitura: 2 minutos

consumidorO ano está acabando e o que fazer com os recibos na hora de limpar as gavetas? Separá-los e organizá-los, sejam de pagamento de impostos, sejam de quitação de outras dívidas, recomenda o Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec). A instituição destaca que, no caso de pagamentos de impostos, os recibos devem ser guardados por cinco anos.

Segundo Geraldo Tardin, presidente do Ibedec, é comum no início do ano as pessoas descobrirem que deixaram de pagar uma parcela de algum imposto. “Por isso, é importante para o cidadão ter tudo organizado e separado. No caso de documentos fiscais, o prazo é sempre cinco anos. Não se deve descartar nada”, recomenda.

Devem ser guardados, também por cinco anos, os comprovantes de despesas usados na Declaração do Imposto de Renda, como os relativos a empréstimos bancários, a investimentos e a aquisições de bens, como imóveis, informou Tardin. No caso de transações de pessoa física com pessoa física, como recibo de aluguel, por exemplo, o prazo é menor: três anos.

DOCUMENTOS GUARDADOS POR 5 ANOS

Para as relações protegidas pelo direito do consumidor os documentos devem ser guardados também por cinco anos. Caso a compra seja parcelada, o presidente do Ibedec recomenda que os cinco anos sejam contados a partir do pagamento da última parcela e, claro, arquivados todos os recibos anteriores.

No caso dos trabalhadores, o Ibedec recomenda o armazenamento de papéis que comprovem sua vida laboral, como os contracheques. “Isso porque quando chega a época da aposentadoria, se faltar comprovar algum período trabalhado muito distante, a pessoa poderá ter dificuldade. Infelizmente, existe sim a burocracia”, destaca Geraldo Tardin. Informações da Agência Brasil.

ILHÉUS E ITABUNA NA LISTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da Coluna Tempo Presente (Levi Vasconcelos), d´A Tarde

Vai a mais de 30 o número de municípios baianos cujos prefeitos não pagaram o salário de dezembro ou o 13º, em alguns casos, os dois. Em geral, eles priorizaram outros pagamentos. Entre eles estão Ilhéus, Itabuna, Valença, Canavieiras, além de Ubatã, o recordista de atrasos na atual safra, que trocou de governante 14 vezes no último quatriênio.

O Ministério Público promete caçar e responsabilizar um a um os gestores.

Oxalá haja consequências. Banir os tais da vida pública é o mínimo a pedir.

OPÇÕES PARA RÉVEILLON EM ILHÉUS E ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Jardim Atlântico promove réveillon com buffet, música e queima de fogos.

Jardim Atlântico promove réveillon com buffet, música e queima de fogos.

Ilhéus e Itabuna reúnem boas opções para a Festa da Virada nesta noite, todas organizadas pela iniciativa privada. As maiores opções estão mesmo em Ilhéus – Hotel Jardim Atlântico, Batuba Beach (Olivença) e Iate Clube.

O Hotel Jardim Atlântico, na zona sul, além da queima de fogos e buffet, terá como atrações a banda Circuito Fechado e o DJ Rogério. O ingresso por pessoa custa R$ 300,00.

As crianças terão espaço especial no réveillon do Jardim Atlântico com o Clube Kid (R$ 80,00). Uma novidade prometida é o espetáculo Dança do Fogo, à beira-mar. Os ingressos para a virada no resort são limitados. Contatos pelo telefone (73) 3632-4711 ou pelo site.

A MVU promove o Réveillon Club, no Iate Clube de Ilhéus, com Beat Balla e DJ Dr. Mix. Os ingressos variam de R$ 300,00 (sócios) a R$ 400,00 (não-sócios) do Iate Clube. Informações no www.fb.com/reveillonclub

A cabana Batuba Beach (Olivença) repete atrações de réveillons anteriores com Tomate e Parangolé. Os ingressos variam de R$ 160,00 (pista) a R$ 400,00 (área vip).

Em Itabuna, o Hotel Tarik promove o Réveillon dos Amigos, a partir das 22h, tendo como atrações a Banda Quarteto Sonar e do DJ Joelson, além de buffet e queima de fogos. Informações pelo (73) 3214-8800. O ingresso custa R$ 150,00 por pessoa.

CASARÃO DE GUTEMBERG AMAZONAS É DEMOLIDO

Tempo de leitura: 2 minutos
Parte da fachada do prédio histórico destruído neste domingo.

Parte da fachada do prédio histórico destruído neste domingo (Fotos José Carlos Barreto).

Operários caminham pela Ruffo Galvão após prédio ser destruído.

Operários caminham pela Ruffo Galvão após demolição.

Um dos maiores patrimônios arquitetônicos de Itabuna, o casarão do engenheiro e ex-deputado estadual Gutemberg Amazonas, falecido em 2009, foi completamente demolido neste domingo, 30. O prédio situado na praça Manoel Leal, centro, chamava a atenção pela imponência.

Nos últimos três anos, o município sul-baiano tem perdido suas principais referências arquitetônicas, a exemplo da primeira sede do Banco do Brasil, também na mesma praça, e o prédio do Colégio Divina Providência, na Rua São Vicente de Paulo.

Confira fotos de José Carlos Barreto, que, com tristeza, flagrou as cenas de destruição de parte da história de Itabuna. Uma empresa da área de construção civil pretende transformar o local em estacionamento privativo.

casarão gutemberg amazonas3

Parte da fachada do prédio histórico destruído neste domingo (Rosa Penza).

UNIVERSO PARALELO

Tempo de leitura: 5 minutos

13º SALÁRIO É “DÉCIMO”, NA INTIMIDADE

Ousarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

“Décimo começa a ser pago em Ilhéus” – proclama em manchete respeitável blog, com um texto que nos inclina a acreditar que este acontecimento, às vésperas do Natal, não se dá devido à solidariedade cristã do prefeito, mas ao bloqueio de recursos municipais para este fim. Sirvo-me menos da ação em si, pois da inépcia de prefeitos regionais já ando cheio (e se coisa pior não digo é por estar, ainda, tomado por inacreditável espírito natalino). Atenhamo-nos, portanto, à questão linguística: o décimo (que bom para os servidores) está garantido. Mas “décimo”? Seria a décima parte de alguma coisa? Seria ainda o salário de outubro (décimo mês do ano)? Seria, por acaso, o “décimo terceiro salário”?

________________

O homem voltará aos sinais de fumaça

2LibrasA escolha correta é a última – na linha do “se você entendeu, tudo bem”. Não adoto este caminho, mas sei que a linguagem, como a vida, sujeita-se à Lei do Menor Esforço (LME – para nos mantermos moderninhos). Todo mundo sabe que você resulta de vossamecê, vosmecê, essas coisas – ultimamente é vc e, quem sabe, em alguns anos será apenas v. A exagerarmos este estranho processo, o homem perderá, no longo prazo, a faculdade da fala e da escrita, sendo levado a escolher, para comunicar-se, entre sinais de fumaça e Libras. É possível que sejamos as primeiras vítimas, pois algum engraçadinho já disse que essa tal LME foi inventada na Bahia, talvez por Dorival Caymmi, só depois exportada para outros cantos.

_________________

Para falar palavrões, todas as letras

Ela nos sufoca, a LME, pois surge a todo instante. Num desses terríveis ônibus que sacolejam nas ruas esburacadas de Ilhéus e Itabuna, ouço uma indignada senhora reclamar nestes termos: “Ó, motô, vê se vai mais devagar!” Motô, saiba a gentil leitora, é “motorista”, à luz da LME. Na lanchonete, a mocinha, depois de soltar, em conversa cordial com a colega, alguns palavrões cabeludos (estes, sem falta de nenhuma sílaba!) dirige-se ao balconista: “Salta um refri!”, sendo fácil saber que a dona de palavrório tão inadequado estava pedindo um refrigerante. Vá lá que, em nome do dinamismo da língua, aceitemos tais violências, mas só no coloquial. Ao escrever, é bom ficarmos nos limites da chamada norma culta.

COMENTE » |

(ENTRE PARÊNTESES)

4CupimO ex-presidente FHC, quando não está elucubrando teorias sobre o futuro do Brasil, é chegado a dar declarações em que emprega termos pouco conhecidos, o que revela originalidade de estilo, se acaso não for isto simples mostra de sua reconhecida erudição. A ele se deve, da época em que foi presidente, definir a oposição como “catastrofista”, chamar aposentados de “vagabundos” e recuperar a expressão “nhém-nhém-nhém”. Mas agora ele se superou. “Temos que descupinizar essa confusão que está havendo entre o interesse público e o interesse privado”, disse, a propósito da corrupção no Brasil (como se falasse de alguma novidade…). Descupinizar a confusão? Meu Deus!

COMENTE » |

“TODO MUNDO” LEU MEU PÉ DE LARANJA-LIMA

Opinião que externei sobre best-sellers, recentemente, quase nos faz cair no engodo de que para ser “bom” o autor não pode vender muito, se vender muito é “ruim”. Creio que essa visão encerra um preconceito: os que entendem são poucos, a massa não conta, se o autor vende muito é porque faz “concessões”. Os prosadores Jorge Amado e Rubem Fonseca vendem muito, Paulo Coelho vende muito mais. Também foram best-sellers José Mauro de Vasconcelos (Meu pé de laranja-lima era lido por “todo mundo” que enxergava em 1970, e ganhou adaptações para a tevê e o cinema). Obviamente, uma obra de arte não se faz grande ou pequena apenas devido a efêmeras paixões do público. O tempo, sim, é juiz isento.

________________

Paulo Coelho: o tempo sabe a resposta

6Meu pé de laranjaHá muitos anos não ouço falar de José Mauro, mas penso que ele tem ainda um bocado de leitores – só isso justificaria a Saraiva ter à venda (soube disso agora, via Google) a 117ª edição de Meu pé…, enquanto Rosinha, minha canoa (outro grande êxito de vendas do autor) já tenha atingido, no mínimo, 44 edições. Apesar desses números, o stablishment  literário se mostra de nariz torcido e retorcido – Zé Mauro não chegou ao patamar de “clássico”. Quanto a Paulo Coelho (publicado em mais de 160 países e lido em 70 e tantos idiomas, ganhador de uma centena de prêmios internacionais e membro da Academia Brasileira de Letras), talvez o maior vendedor de livros do mundo, não se sabe o que o tempo dirá.

COMENTE » |

APENAS UMA ESTRANGEIRA CANTANDO BEM

7Quiet nightO baixista Ray Brown se entusiasmou com a voz da pianista Diana Krall e levou a nova promessa a diversos produtores. Ela chegaria ao topo em 1996, com o álbum “All for you”, um tributo a Nat King Cole, que se transformou em grande êxito. Mas só após ganhar o Grammy em 1999 ela viu reconhecido seu talento como vocalista de jazz. É figura fácil no Brasil: além da trilha de dez (!) novelas da Globo, fez por aqui várias apresentações. É fã de Tom Jobim (e quem não é?): Corcovado (Quiet night, na versão dos gringos) dá nome a um de seus discos, gravado em 2009, que contém ainda Garota de Ipanema (The girl etc.) e uma surpreendente Este seu olhar, em português. Nenhuma revolução: apenas mais uma estrangeira cantando (bem) Tom Jobim.

________________

Tenho absoluto desamor ao lugar-comum

Reza o folclore que uma senhora perguntou a Armstrong o que é jazz (já li outra versão, com Duke Ellington). A resposta: “Se a senhora não sabe até hoje, madame, não adiantaria eu lhe explicar”. Para nosso propósito, digamos que jazz seja um jeito de de tocar, de cantar. Pensando nisso, imaginei que a gentil leitora gostaria de saber como uma canção banal soaria, quando sob o domínio de um grupo de jazz. O tema é Jingle bells, em cujo teste a bela e canadense Diana Krall se sai muito bem, mesmo sendo branca. Corajosa, ela mostra que não é Ella Fitzgerald, mas comete seus scatzinhos. A propósito, pensei num adjetivo para Krall e, como só me ocorreu “estonteante”, desisti, por absoluto desamor ao lugar-comum.

(O.C.)

Back To Top