skip to Main Content
4 de agosto de 2020 | 11:08 am

O PSD DE OLHO NA CEPLAC

Tempo de leitura: < 1 minuto

Derrotado nas eleições para a Prefeitura de Ituberá, no baixo-sul baiano, Andrezito de Castro (PSD) já escolheu nova empreitada: emplacar o irmão, Adonias de Castro, na superintendência da Ceplac para  a Bahia e Espírito Santo. Os irmãos procuram se articular com o vice-governador Otto Alencar e utilizam o argumento de que o atual superintendente, Juvenal Maynard, é ligado ao PMDB de Geddel Vieira Lima, adversário de primeira hora do grupo que hoje comanda o Estado.
Adonias, que atualmente é chefe do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), já encomendou o terno…

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Na reforma ministerial em Brasília, tudo indica que o PSD ficará com a pasta da Agricultura. Se for, o PSD pode fazer o diretor geral da Ceplac e não só a super-BA. Oto Alencar pede pouco se pedir só a BA. Adonias é um bom nome para ascender na Ceplac: muito dedicado à instituição e sensível às necessidades do produtor rural. Para um cargo que já teve nas mãos de Guarnieri, Chiquinho, Chopp, Janjão e agora nas mãos do destemperado Juvenal, Adonias chega a ser um luxo.

  2. A síde de Juvenal seria justo. Geddel -que deu o cargo- detona o governo do estado a todo momento e vai ser candidato a governador em 2014 e apoiar o opositor de Dilma.

  3. Seu pimenta, não acredito nisto não o Drº.Adonias de Castro,é um Homem sério, direito, competente, bem formado, se chegar a qualquer cargo na CEPLAC é por competência não por esquemas políticos, é funcionário de carreira com um histórico louvável,não vai ficar pedindo a ninguém para ajuda em qualquer cargo.E o que vai mudar ser chefe do CEPEC e Superintendente?

  4. O grande problema não é o nome, é o projeto que ele representa, são os métodos da mudança. Tudo bem que o Juvenal seja “destemperado”, mas Adonias representa o “continuismo” de tudo que não deu certo.
    Conseguiram resolver o problema dos agrônomos que da noite para o dia foram transformados em fiscais federais, mas não conseguiram transformá-los em trabalhadores comprometidos com nossa região sofrida.
    De interesse em interesse e de crise em crise nossa maior instituição agoniza sem rumo. Só para pensar.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top