skip to Main Content
26 de setembro de 2020 | 12:09 pm

PROPAGANDA IRREGULAR COM OS DIAS CONTADOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Outdoors em excesso, poluindo a paisagem; placas de propaganda que atrapalham o trânsito, inclusive de pedestres; faixas afixadas em local indevido. Tudo isso está com os dias contados em Itabuna, conforme promessa do governo municipal.
A Prefeitura resolveu cumprir uma sentença prolatada pela Vara da Fazenda Pública em 2011 e que, pela nefasta conivência entre gestão pública e infratores, vinha tendo seu cumprimento postergado. Além da decisão judicial, há ainda uma lei municipal que disciplina a propaganda e coíbe abusos como os que vêm sendo cometidos.
Segundo o diretor de Indústria e Comércio do município, Rosivaldo Pinheiro, uma operação que reúne duas Secretarias – a de Indústria Comércio e Turismo e a do Desenvolvimento Urbano – , e mais a Guarda Municipal, entrará em campo para retirar as peças em desacordo com a legislação. Ele explica que, no caso de placas fixas, que exigem maior cuidado na retirada, os responsáveis serão notificados para removê-las em até 48 horas.
Está aí um tipo de medida que o governo precisa ter a coragem de tomar para que a cidade reverta um processo de enfeiamento e desordem progressivos que a acomete nos últimos anos. Certamente, haverá choro, pedidos, resistência e pressões, mas se a administração anuncia uma ação como essa e depois recua, desmoraliza-se.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. A questão das placas, é coisa pequena diante do absurdo da ocupação das calçadas e praças como disse o J.Reis, podemos observar que as ruas de bairros como Fatima, Califórnia e São Caetano,que são os mais movimentados em comércio,não teem calçadas para o pedestre, porque comerciantes as ocupam com materiais de construção, placas, cavaletes e mercadorias de toda espécie,além das cadeiras de botequim que chegam a serem colocadas no asfalto ocupando metade da rua e ai do motorista que disser que esta errado. Vejam as praças da Califórnia e São Caetano, que são na verdade centro comercial de ambulantes sem nenhuma higiene e abrigo de drogados e meoteiros. É preciso devolver estes espaços à Comunidade.

  2. Esperamos que esta coragem atinja também a falta de acessibilidade dos pedestres por conta de passeios irregulares, mesas de bares, mercadorias, oficinas, vendas de veículos, etc.
    A propósito, até quando a praça Manoel Leal será propriedade dos vendedores de carros (ilha do rato)?

  3. Zelão, diz: – “Quatro anos para “se fazer” e uma vida para se arrepender
    “Minha avó dizia: – O maior bem que o homem pode herdar e deixar para os seus filhos e netos é um nome honrado.” (Ingenua era a minha avó).
    Lamento muito pelo querido amigo Carlão. Filho do ilustre e honrado Doutor Jonh Leaghy de quem herdou uma história de competência e honra, por ter emprestado aval a um dos capítulos mais inglórios da administração pública de Itabuna.
    Carlão é hoje uma das figuras mais visadas do que foi o “desgoverno” de Azevedo. Terá na sua mocidade, muito tempo para se arrepender e a difícil tarefa de “limpar” o seu nome.

  4. Seria bom também a prefeitura tomar uma atitude em relação a distribuição indiscriminada de panfletos no centro da cidade que só serve para sujar as ruas ,aumentando dessa forma o custo de coleta e a necessidade de contratação de mais garis para tirar tanta sujeira da rua e quando chove é que vemos o dano que isso causa a exemplo da esquina da Praça Adami que quando chove está ficando tudo inundado fazendo com que as pessoas utilizem uma das lojas de uma grande rede de eletrodomésticos como passeio .

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top