skip to Main Content
1 de dezembro de 2020 | 05:38 am

PROTESTO CONTRA IMPORTAÇÃO DE CACAU REÚNE PRODUTORES E SEM-TERRA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Trabalhador ligado ao MST participa de manifestação liberada por produtores (Foto Maurício Maron-Bahia Online).

Trabalhador do MST participa de manifestação liderada por produtores de cacau no Porto do Malhado. Dezenas de pessoas participaram do ato (Foto Maurício Maron- Jornal Bahia Online).

O protesto contra a importação de cacau por indústrias moageiras instaladas em Ilhéus promoveu cena inédita. Produtores e trabalhadores rurais juntos em uma mesma manifestação – e pacificamente.
Além das críticas a indústrias, trabalhadores ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e produtores também cobram melhor política de preços para o cacau, que atingiu, nesta semana, R$ 58,00 a arroba.
Ainda quando protestavam, os manifestantes receberam notícia de que um africano clandestino morreu no Navio Victoria. Peritos do Departamento de Polícia Técnica de Ilhéus fizeram o levantamento cadavérico. A Polícia Federal vai investigar as causas da morte do homem encontrado em um tanque de água do navio.

Esta publicação possui 2 comentários
  1. O MST, massa de manobra antes do PT que os abandonou agora se aliam aos agricultores, estão todos errados, a decisão de importar é prerrogativa das industrias, muitas delas inclusive estão migrando para a Africa e Asia, o Brasil está perdendo também nesta área, a industriais do polo de Itapetinga estão com problemas de competitividade, não consegue concorrer com os chineses.

  2. A Agricultura Familiar tanto criticada pelos grandes produtores agora serve como bucha de canhão dos interesses dos antissemitas (Herdeiros de Mussolini) do cacau. Quando o governo cria mecanismo de ajuda aos agricultores menos favorecidos os debates na lista do cacau são de duras criticas chegando a níveis vergonhosos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top